sexta-feira, 12 de junho de 2015

Oferecer a Jorge Jesus, apenas o que precisa: união e tranquiilidade!...



O novo Sporting

Será uma questão de fé acreditar que Jesus vai revolucionar o futebol do Sporting? Julgo que não. Jesus pode fazer no Sporting o que fez no Benfica – que ficara em 3.º com Quique Flores e com Jesus foi campeão no primeiro ano, mostrando uma elevada "nota artística" e um temível potencial atacante. Isto também se deveu à circunstância de adotar um modelo de jogo (o 4x4x2) que permite meter muitos jogadores e fazer movimentos inesperados na área adversária. Mas será que o Sporting, rotinado há muito num 4x3x3 clássico, vai habituar-se a um sistema diferente?

Já escrevi que o plantel de Alvalade não é inferior ao da Luz. E Jesus vai ter oportunidade de o provar. Acho mesmo que o Sporting, se não perder jogadores, tem mais hipóteses do que o Benfica tinha para interpretar o 4x4x2.

Repare-se que, no Benfica, Samaris teve de ser adaptado a 6 (após as lesões de Fejsa e Amorim) e Pizzi teve de ser adaptado a 8 (depois da saída de Enzo). Ora, o Sporting dispõe de um 6 claríssimo (William Carvalho) e de dois 8: João Mário e Adrien. Além disso, o Sporting tem dois óptimos avançados, Slimani e Montero, que raramente actuavam juntos (o sistema não o permitia) e que com Jesus podem jogar sempre. Finalmente, o Sporting tem extremos para dar e vender: Carrillo, Mané, Cappel e ainda André Martins.

Jorge Jesus tem, portanto, matéria-prima para aplicar o seu modelo – desde que encontre na direcção a estabilidade necessária para o fazer. E Rui Vitória? Será que vai levar o Benfica a regressar ao 4x3x3? Se assim for, até pode ganhar muitos jogos – mas a equipa empolgante que encantou a Luz vai desaparecer.
O Sporting passará a jogar "à Benfica" e o Benfica "à Sporting"?

(José António Saraiva, Futebol à portuguesa, in Record)

Acho que por tudo o que há muito se possa inferir dos seus textos, ninguém terá dúvidas de que JAS poderá ser adepto de qualquer clube, excepto do Sporting. Não terá sido portanto, em nenhuma circunstância, algo diferente da razão a ditar-lhe o pensamento que aqui e agora expressou.

E terá sido exactamente pelas razões que agora JAS tão clara e transparentemente expressa, que alimentei na época que há pouco terminou, um ciúme desmedido e quase incontrolável, pelo facto de Jorge Jesus não ser o treinador do meu Sporting: era o plantel do Sporting e nunca o do Benfica, que mais compatível sempre se revelou com a filosofia de jogo de Jorge Jesus. Mas sofri ao longo de toda a época, por ver tão bela guitarra nas mãos de tão pouco talentoso e castrador tocador.

Sei que José Mourinho não triunfou em Madrid. E também sei que Jurgen Klopp não repetiu façanhas anteriores no Borússia Dortmund. Ou Diego Simeone no Atlético. Mas isso serão contas de outro rosário. As mesmas contas que poderão não permitir a Jorge Jesus ser campeão logo no primeiro ano em que treina o clube do seu coração. Porque no futebol muitos "ingredientes" se juntam até que sobre a mesa nos surja o bolo! E a cereja então, nem sempre acontece!...

A entrada de Jorge Jesus em Alvalade, será para mim... ouro sobre verde! Poderá ser a afirmação definitiva  do Sporting e o seu regresso ao patamar competitivo de que há décadas anda arredado. Daí o meu entusiasmo perante o rebentamento da "bomba atómica" que dflagrou no  futebol português neste defeso histórico que, estou certo, os sportinguistas e todos aqueles que não o são, dificilmente esquecerão.

Que a nuvem escura que, por muito que nos custe admiti-lo, ainda possa pairar sobre Alvalade, se dissipe rapidamente. Porque seria imperdoável se tal não acontecesse. Seria imperdoável que a inteligência, a sagacidade, a audácia e a coragem que trouxeram Jorge Jesus, não fossem suficientes para lhe proporcionar tudo o que precisa para ser campeão e que é afinal tão pouco, se comparado com tudo aquilo que, neste momento, só ele será capaz de nos oferecer!...

Vamos todos, mas mesmo todos, de alto a baixo, engolir sapos, partir espelhos, encher a boca de água e oferecer a Jorge Jesus, apenas o que ele precisa: UNIÃO E TRANQUILIDADE!... 

Leoninamente 
Até à próxima

2 comentários:

  1. Há uns meses o caro amigo disse simplesmente que era um leão que só queria ser feliz.
    Sem grandes explicações, sem dramas ou alaridos. Apenas a felicidade (já chega de tanto sofrimento).
    Não sei se lhe disse na altura... mas isso é tão somente o que quero também.
    O meu poder de influência é quase nulo mas como simples sócio b digo em relação ao seu repto:
    PRESENTE!
    SL
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE