quinta-feira, 2 de abril de 2015

Quem o alheio veste, na praça o despe!...


"Transferir Danilo por 31,5 milhões foi uma óptima transacção para o FC Porto, até porque a imprensa espanhola acrescenta a possibilidade de os portistas poderem ainda receber mais 3,5 milhões em função de algumas variáveis. Mas o Real Madrid também garantiu para os próximos seis anos aquele que, estou em crer, rapidamente se irá afirmar como o melhor lateral-direito do futebol internacional. Os finlandeses costumam dizer que um bom negócio para dois é uma bofetada na orelha de um terceiro, neste caso principalmente na de um Barcelona que também se sabia andar à procura de um substituto de Daniel Alves.

Mas se a operação foi muito satisfatória tanto para portistas como para madridistas, já o momento em que ela ocorreu e foi imediatamente revelada ao mercado (como hoje impõem as regras da CMVM) parece algo inusitado e nada habitual num clube que sempre procura evitar qualquer potencial foco de desestabilização. O FC Porto está a três pontos do Benfica e, hoje mais do que ontem, envolvido na corrida ao título nacional, precisando ainda da concentração máxima na discussão, com o Bayern Munique, da passagem às meias-finais da Champions (isto dando já de barato que a Taça da Liga pouco poderá acrescentar no Museu do Dragão).

Esta aparente cedência nas práticas que durante décadas foram relacionadas com boa parte do sucesso desportivo do FC Porto tem de ter ponderosos e inadiáveis pressupostos. Desde logo, provavelmente a necessidade imediata de resolver problemas de tesouraria. Caso contrário - é legítimo pensá-lo -, os responsáveis portistas teriam esperado pelo final do mês de maio para concretizar a transferência de um jogador que é titular absoluto e um dos capitães da equipa. Nesta altura, o FC Porto debate-se com duas situações que podem ter apressado o negócio. A primeira é o cumprimento das regras para o licenciamento das provas europeias, cujo prazo acaba de vencer. E, no final do presente mês, terá ainda de resolver um empréstimo obrigacionista de 30 milhões de euros. Em situações idênticas, a solução passou pela emissão de novo empréstimo, mas esse expediente vem ficando cada vez mais difícil de repetir com o beneplácito das entidades bancárias nacionais.

O Benfica já não o conseguiu fazer em Dezembro, quando teve de resolver um empréstimo obrigacionista de 50 milhões de euros com mais endividamento junto do Novo Banco. Mas a precipitação da transferência de Danilo pode, provavelmente, ter justificações bem mais pueris e tão-só relacionadas com os cofres vazios, como de resto a insuspeita imprensa madrilena já vinha referindo nas últimas semanas. E não é difícil admiti-lo quando se olha para os mais recentes relatórios e contas da SAD do FC Porto. Quem esteve atento verificou que o orçamento para a presente época estabelecia a verba de 70,7 milhões de euros só para suprir remunerações (ou seja, sem prémios). Ora, na época anterior, esse valor não atingia os 50 milhões. Pior do que isso, o último relatório semestral já contabilizava gastos em remunerações bem superiores a 50 milhões de euros, isto quando só se ia a meio da época.

O FC Porto conseguiu esta época formar um dos melhores plantéis da sua história, com uma quantidade de grandes talentos que não é habitual no futebol português. Mas os jogadores não saem do Real Madrid e do Barcelona, mesmo que nalguns casos apenas por empréstimo, para virem ganhar menos em Portugal. Ou seja, Pinto da Costa "meteu a cave" e fez uma aposta de risco elevado, principalmente porque a tendência actual é mais de "downsizing" do que de risco no investimento, sendo o Sporting o exemplo mais vivo dessa realidade que, mais cedo ou mais tarde, a todos acabará por tocar. Habitualmente, o FC Porto precisa de encaixar em transferências um valor na casa dos 40 milhões para equilibrar as contas. Olhando para o que está a pagar este ano, é bem provável que esta época precise de duplicar aquele valor. Ou lá perto. Vai ser interessante perceber como o conseguirá sem perder demasiada competência desportiva...
(Bruno Prata, Ludopédio in Record)

A vida está levada do "caraças" para os "inquilinos do pântano"! Começando a Norte, o insuspeito Bruno Prata dá hoje o mote na sua habitual crónica Ludopédio! Mas descansem os adeptos vermelhos, que já está a caminho mais uma "dentada de leão"! Não haverá pior cego que aquele que não quer ver!... 

Pois é mesmo assim! "Quem o alheio veste, na praça o despe"!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Dizia o meu, saudoso, avô...

    "Cá calharás...!!!"

    p.s. gostarei de ver, nos próximos, tempos, as transviadas e tecnocratizadas justificações clubísticas que darão a toda esta "nova" realidade... Para "po'b'ão ver..., encher e levar para casa...!!!

    SL

    ResponderEliminar
  2. Gosto, particularmente, da aritmética sempre presente nestes "grandes" e recorrentes negócios...

    São precisos 30M até ao fim do mês...??? No problema.... O Real passa já um cheque de 31,5M...!!! e ficamos todos amigos na mesma... sem discussões.... nem regateios... enfim.. .É o mundo perfeito... do pegar ou largar... "Nós somos porto, carago... a nós ninguém nos passa a perna....!!!"

    Coincidências.... ou Contabilidade Criativa...???

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah meu caro ZE, quais 30 milhões até ao fim do mês, qual carapuça?! Depois de pagas as habituais, necessárias e incontornáveis "côngruas", nas Antas pouco mais ficará que 7 milhões! Já alguém na nossa imprensa descobriu a careca ao "papa"!...

      SL

      Eliminar

PUBLICIDADE