terça-feira, 21 de abril de 2015

Quando chegará ao fim o nosso sofrimento?!...


Um sportinguista, leitor assíduo de Leoninamente, afirmou-me com frontalidade e elegância, o seu cansaço pelos meus "constantes ataques a Marco Silva". E esse "cansaço" terá induzido em mim, que tenho como uma das minhas bandeiras o culto da justiça, a necessidade de uma séria auto-avaliação aos meus últimos textos sobre a qualidade do trabalho desenvolvido pelo treinador do Sporting.

Face a toda a carga de subjectividade e índole pessoal que pode enformar qualquer crítica, lembrei-me de fazer um insuspeito apanhado das impressões do próprio Marco Silva, sobre todos os jogos cujos resultados considerei menos positivos, disputados pelo Sporting desde o início da I Liga,  de modo a concluir depois, por comparação, da justiça das minhas apreciações.

Trabalho demorado e complexo de que aqui e agora vos dou conta. Com 29 jornadas cumpridas, o Sporting contabilizou 18 vitórias, 62% do total de jogos disputados e cerca de 38% de resultados menos satisfatórios, consubstanciados em 9 empates e 2 derrotas.

Não importando abordar, por redundantes, as considerações de Marco Silva sobre as vitórias, eis as suas impressões sobre os restantes 11 resultados conseguidos:

Académica 1-1 Sporting (J/01)
"... Num lance de grande infelicidade, a Académica conseguiu empatar. Não materializámos as nossas ocasiões na 1.ª parte. Em termos de concentração e atitude não há nada a apontar. Apenas precisamos de ser mais eficazes."

Benfica 1-1 Sporting (J/03)
"... Não entrámos bem no jogo, o Benfica entrou forte e até ao golo foi melhor. Depois do golo do Benfica mostrámos por que estamos aqui. [...] Chegámos à igualdade num erro do adversário, mas podíamos ter marcado noutras ocasiões. [...] Na segunda parte voltámos a não entrar bem, o Benfica foi melhor, mérito também do adversário, mas depois equilibrámos e tivemos boas ocasiões para chegar à vantagem."

Sporting 1-1 Belenenses (J/04)
"É óbvio que não fomos eficazes. Entrámos bem, começámos a comandar, podíamos ter-nos adiantado. Mesmo sofrendo o golo reagíamos bem, chegámos à igualdade. Tivemos mais uma chance claríssima e devíamos ter chegado ao intervalo a ganhar. Na segunda parte, com mais ansiedade, tivemos duas ocasiões flagrantes de golo, mas acabámos por não conseguir. 
Sporting 1-1 Porto (J/06)

"... Chegámos cedo ao golo e até ao intervalo tivemos excelentes oportunidades para chegar ao 2-0. O FC Porto teve uma boa reacção na segunda parte e numa transição em ataque rápido conseguiu chegar à igualdade. [...] Fomos a melhor equipa, mais na primeira parte. Acabámos por não sermos felizes mas não vai ser sempre assim..."


Guimarães 3-0 Sporting (J/09)
"... Sofremos a primeira derrota do campeonato, tem de servir de lição. Mas há jogos assim, em que o adversário não quer jogar e não deixa jogar, não deixa o adversário respirar. Sabíamos que era assim. Arriscavam tudo nas bolas paradas. Não podemos cometer este tipo de erros, mas agora temos de saber dar a volta."

Sporting 1-1 P. Ferreira (J/10)
"A nossa primeira parte não foi boa, não entrámos como queríamos. Estávamos avisados e tínhamos de chegar e assumir o jogo. Por isso, a nossa primeira meia hora tinha de ser diferente. [...] A verdade é que não estávamos a jogar o nosso futebol habitual e tivemos de alterar ao intervalo. Depois já estivemos bem e fizemos dois golos, o suficiente para ganhar. Fizemos dois golos que chegavam para a vitória. [...] Fizemos dois golos que não validaram..."

Sporting 1-1 Moreirense (J/13)
"Foi um jogo muito mau da nossa equipa. A primeira parte foi má, alguma displicência, falhámos muitos passes. Tivemos oportundiades para marcar, mas não marcámos. Pouca intensidade. Mais uma vez tivemos falta de concentração numa bola parada. Se não foi a pior exibição, ficou perto disso. [...] A responsabilidade é nossa, não é um recado. Digo aos jogadores, na cara, o que penso. Não podemos repetir uma primeira parte como aquela."

Sporting 1-1 Benfica (J/20)
"... Há frustração por parte dos jogadores, tiveram uma ambição tremenda, fizeram de tudo para chegar ao golo frente a um adversário que mostrou respeito por nós. Mais uma vez no último lance do jogo acabámos por consentir um empate. Já nos aconteceu num jogo da Champions, lances que nos têm custado bastante pontos."

Belenenses 1-1 Sporting (J/21)
"... O empate é sempre uma frustração. É uma quase derrota. Temos de assumir as responsabilidades, foi um jogo muito mau da nossa parte. Entrámos no jogo como se estivéssemos a ganhar dois ou três zero. [...] Título? É muito, muito complicado. Não podemos esconder essa realidade."

Porto 3-0 Sporting (J/23)
"É lógico que para nós perder por 3-0, mesmo sendo um clássico, é muito pesado. Não queremos isto, nao trabalhamos para isto, mas temos de começar a trabalhar já amanhã e preparar o próximo jogo. Temos de analisar aquilo que fizemos menos bem."

P. Ferreira 1-1 Sporting (J/27)
"É um resultado tremendamente injusto, que penaliza as flagrantes oportunidades que tivemos para o dilatar. Na primeira parte comandámos o jogo, não permitimos praticamente um único remate ao Paços. Fizemos o primeiro, poderíamos ter feito também num cabeceamento do Tobias e noutro lance do Nani. Na segunda parte também não permitimos praticamente oportunidades de golo ao Paços e depois voltamos a falhar golos. Não o fizemos e fomos claramente penalizados num lance que estava controlado, quando saíamos em transição ofensiva. Fomos penalizados pela nossa ineficácia."

Deveremos concluir portanto que, segundo as próprias palavras de Marco Silva:

1 - Apenas em 4 partidas disputadas, o resultado foi por si considerado injusto e fruto tanto das contingências do próprio futebol, quanto do incontrolável jogo entre sorte alheia e azar nosso.

2 - Os restantes 7 inêxitos, Marco Silva justifica 6 deles, frontalmente e sem tibiezas, como consequência de  erros e culpas próprias e apenas 1 a factores ligados à arbitragem.

Fica-se portanto com a certeza de que foi o próprio Marco Silva a considerar que a equipa por si liderada, ou terá "entrado mal no jogo", ou "foi um jogo muito mau", ou houve "alguma displicência", ou "se não foi a pior exibição da época ficou perto disso", ou "temos de analisar o que fizemos menos bem", ou "não fizemos golos e foi um jogo muito mau da nossa equipa"! E perante esta dura e triste realidade, confessada pelo próprio treinador do Sporting, nenhumas culpas lhe poderão ser imputadas?! Ou será que o homem é inimputável e pode prosseguir até ao fim da época a coleccionar "más entradas nos jogos", "alguma displicência", "pior exibição da época", "fazer menos bem", "fomos ineficazes" e por aí adiante, sem que aos adeptos assista o direito de lhe pedir contas?!

O caríssimo leão que se confessou cansado dos meus ataques a Marco Silva, poderá ter alguma razão para isso. Aceito. Mas certamente que me permitirá que lhe confesse também o meu cansaço, perante a incapacidade que Marco Silva tem revelado para aprender com os erros, compreendê-los e corrigi-los para que não voltem a repetir-se. Porque quase semana sim, semana sim, eles aí estão de novo a azucrinar-nos o juízo e a darem cabo dos nossos corações de leão.

Vou aguardar pelos 6 jogos até final da época. Mas confesso o meu temor de que o meu (nosso) sofrimento ainda não tenha chegado ao fim!...

Leoninamente,
Até à próxima

12 comentários:

  1. Nos 2 jogos com o belenenses ele diz exatamente a mesma coisa. Nas conferencias de imprensa é o maior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Luís Lopes, a ideia com que ficou deveu-se a um lapso meu de troca de declarações, entretanto já corrigido.

      Eliminar
  2. Nops... uma rectificação impõe-se... O relato das palavras de MS em relação ao primeiro Sporting - "carnide B"
    são incorrectas...

    Se na jornada 4 ele tivesse dito "Título? É muito, muito complicado. Não podemos esconder essa realidade." eu teria sido O PRIMEIRO a """crucificá-lo"""

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amigo ZE tem toda a razão. O lapso foi meu, por ter trocado as declarações do final do jogo de Alvalade, por aquelas que prestou no final do jogo do Restelo. A rectificação impõe-se tanto, que já editei o post e rectifiquei. Obrigado.

      SL

      Eliminar
  3. Amigo Álamo, tenho evitado abordar este tema, pois não desejo ferir susceptibilidades,mas agora decidi deixar aqui a minha opinião.
    Confesso, que fui uma das que aplaudiu a contratação de MS, fiquei particularmente rendida ao futebol atraente com que nos brindou nalguns jogos, mas hoje estou mto desiludida com ele, pois vejo que a nossa equipa está a avançar no sentido decrescente, sinto-me triste pois gostava imenso que MS continuasse, mas ,e nestes jogos que ainda faltam, ainda lhe vou dar o benefício da dúvida, nada me daria mais prazer que as coisas mudassem para melhor, pois não sou adepta da dança de treinadores, mas aconteça o que acontecer para mim todas as soluções passam pelos superiores interesses do nosso Sporting.....

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Leoa Maria, estarei numa posição muito semelhante à sua. Obrigado pelo comentário.

      SL

      Eliminar
  4. Se calhar a culpa é nossa... Incompetência de MS espelhada também nas suas declarações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Illuminator, eu não chamaria incompetência ao tipo de declarações de MS. Mas que quase sempre debita manifestas evidências e que pouco faz para corrigir a trajectória, disso não terei muitas dúvidas.

      Eliminar
  5. Ok, o Marco Silva n é o Guardiola... mas quem, na sua opiniao, faria mais e melhor? Responda pf com realismo. Mas peço q o faça, pois criticar é mt facil. Obg e SL.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que MS não é Guardiola, caro "anónimo das 22.53". A sua curta carreira e o facto de apenas ter uma época com grau de exigência superior, dificilmente lhe permitiriam tal ambição. Mas parece-me possuir potencial suficiente para se aproximar, quando abandonar as duas "almofadas" em que comodamente se instalou: uma boa imprensa e um grau de exigência menor no clube que actualmente serve, se atendermos à sacrossanta bipolarização do futebol português.

      A boa imprensa de que desfruta, permissiva, complacente e elogiosa, em vez de constituir um desafio à sua inteligência em todas as declarações, permite-lhe um discurso que prima por estafadas evidências e pela fuga às suas responsabilidades.

      O facto de treinar o Sporting, arredado da luta pelo título há uma dúzia de anos, determinou um reduzido grau de exigência dos adeptos leoninos, onde também se refugiou comodamente, mau grado o "espernear" do Presidente e de umas poucas dezenas de adeptos onde me incluo.

      Neste momento, ao contrário daquilo que as minhas críticas possam levar o caro a
      supor, eu não trocaria MS por nenhum outro técnico a actuar em Portugal. Se eu alguma vez tivesse poder para isso, apenas lhe retiraria as "almofadas" e obrigá-lo-ia a evoluir como técnico e no discurso. Mas não tendo esse poder, apenas uso como posso e sei, esta modesta tribuna, na esperança que algum dia ele possa ouvir as minhas críticas e tornar-se melhor.

      E creia que criticar não será nada fácil, quando se pretende... construir!...

      Eliminar
  6. Sim, ele vai ouvir as suas criticas e tornar-se melhor... claro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tanto como eu valorizar a sua ironia, meu caro anónimo! Mas creia que mesmo assim continuo a preferir a água benta...

      Eliminar

PUBLICIDADE