terça-feira, 7 de março de 2017

Bruno de Carvalho terá pela frente este ainda maior desafio!...


A ESTRUTURA

«Não foram os árbitros, apesar de terem cometido erros flagrantes, não foi a comunicação, que não tem influência rigorosamente nenhuma dentro de campo, e muito menos a sorte ou a falta dela. O Sporting chega a Março arredado da discussão de todas provas por ter uma estrutura mais fraca do que a dos rivais.

E a estrutura, termo que por vezes se utiliza para tentar explicar tudo sem nada conseguir justificar, deu mostras de ineficácia, até por estar excessivamente prisioneira de um treinador que tudo tenta controlar e começa agora e invocá-la. Rui Vitória, no Benfica, e Nuno Espírito Santo, no Porto, não têm por certo a veleidade de conhecer todos os jogadores nem dominar as variáveis físicas, psicológicas e desportivas de cada reforço em potência. Faltou ao Sporting, no fundo, um gabinete de prospecção qualificado, eficaz e, mais importante do que tudo, suficientemente autónomo , capaz de se libertar de um certo empirismo que Jorge Jesus transporta. O Sporting ficou atrás de Benfica e Porto porque contratou pior. E tudo o resto são pormenores.

Quando ainda dava os primeiros passos em Alvalade, Jesus, recorde-se, fez questão de explicitar um dos princípios que o norteia: "Se um presidente quiser que eu faça parte da estrutura, não vale a pena contratar-me. Mas se quiser um treinador que pense e monte a estrutura, pode contar comigo". Pois bem, o futebol de hoje assenta na multidisciplinaridade. Jorge Jesus é só um grande treinador. Não é o Super-Homem.»
(Luís Pedro Sousa, A última sentença, in Record)

Admito que Jorge Jesus possa ser algo mais do que um grande treinador. Outra coisa será ele alguma vez lhe passar pela cabeça de que é um "super-homem! Obviamente que não é, por muito que massage o umbigo com óleo de amêndoas doces!...

O segredo do futebol de hoje, como muito bem acentua LPS, "assenta na multidisciplinaridade"! E a quase inexistência no Sporting de um "gabinete de prospecção qualificado, eficaz e, mais importante do que tudo, suficientemente autónomo e capaz de se libertar - direi eu, através do diálogo, arte, engenho e muita diplomacia! - de um certo empirismo que JJ transporta", inevitavelmente que teria de acabar por conduzir ao descalabro a que todos assistimos.

Quer-me parecer que para além da imperiosa necessidade da opção por um novo e para si difícil rumo em termos comunicacionais... 

Bruno de Carvalho terá pela frente este ainda maior desafio!...

Leoninamente, 
Até à próxima

3 comentários:

  1. Estou farto da postura do jesus! nunca tem culpa de nada, a equipa não joga uma beata porque o mestre da táctica assim o quer , mas a culpa é da estrutura....saiu do benfica a dizer que ele é que era bom e não a estrutura, agora já é boa...a estrutura do rival...dasse!

    JS, saudações leoninas

    ResponderEliminar
  2. Meu caro Álamo, não é puxar ao pingarelho, mas é precisamente isto que digo neste meu post no "És a nossa fé": http://sporting.blogs.sapo.pt/isto-nao-e-so-dos-arbitros-3129281

    Abraço
    E.Gonçalves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já tinha lido o seu digno e excelente texto, caro E. Gonçalves. Feliz ou infelizmente não nasci com "dons" ou "Dons", o meu umbigo nunca se poderá comparar ao de JJ ou de Bdc, pese embora seja seu indefectível admirador, e é através da leitura, particularmente da que me interessa, que vou conseguindo construir o que sou e penso. Naturalmente que aquilo que escreveu contribuiu de algum modo para formar a opinião que tenho e a crónica de Luís Pedro Sousa acabou por despoletar: há um vazio terrível na tão discutida "estrutura do futebol leonino" que jamais a voluntariedade e o empirismo, por maior que seja o patamar em que se encontrem, poderão resolver. Oxalá, como tantas vezes por aqui tenho defendido, que "cessem as palavras e falem as obras"!...

      Um grande e leonino abraço

      Eliminar

PUBLICIDADE