sábado, 11 de março de 2017

Esclarecido e rendido ao treinador do Sporting!...




Uma das melhores conferências dadas por Jorge Jesus no lançamento de um jogo do Sporting desde que chegou a Alvalade.

Não fora a parte gaga de 10 segundos, ocorrida entre os 11:06 e os 11:16, com o moderador a tentar recentrar, compreensivelmente, o tema mais importante da conferência e o técnico leonino a ser, à sua maneira, de certo modo inconveniente, poderia ser considerado em encontro exemplar entre os jornalistas e Jorge Jesus.

Mas para além de tantos e tantos aspectos importantes, terá que ser destacada a fortíssima intervenção de JJ entre os minutos 13:12 e 16:36, quando refere o tempo com bola que cada jogador exibe ao longo de 90 minutos, para explicar o patamar em que se encontra um atleta vindo da formação, na sua evolução como praticante profissional de futebol.

A forma simples, clara, profunda e suficientemente esclarecedora como JJ aborda a questão, para além de definir um treinador que está muito para além do patamar passível de ser atingido pela generalidade dos treinadores, mostra como era importante e imperioso para nós sportinguistas, que fosse completamente dissecado o tabu que envolve o lançamento de tantos e tantos jogadores jovens que têm passado e continuarão a passar pelas mãos do credenciado e reconhecido técnico leonino: o talento evidenciado em posse, nunca poderá definir por si só o estágio de maturação de um atleta profissional de futebol. Os 85 minutos que passa ao longo dos 90, sem bola, e a sua noção perfeita sobre o posicionamento táctico e estratégico sobre o relvado, é que definirão sempre aquilo que já poderá oferecer ou não ao colectivo...

Esclarecido e rendido ao treinador do Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

6 comentários:

  1. Seria esclarecedora e convincente para um observador atento se fosse verdade.
    Mas não é. Jesus apenas desviou o foco e veio, perante uma enorme unanimidade geral relativa à não utilização de F. Geraldes evocar falsas razões e argumentos.
    Jesus não aposta em Geraldes, como nunca apostou no internacional Bernardo Silva, como, se estivesse o ano passado no Benfas, nunca apostaria em Renato Sanches, justamente com os mesmos argumentos. Relembro que Fernando Pascoal Neves (o Pavão) titular no FCP pela primeira vez em 1965 com 18 anos, internacional A nesse mesmo ano no Portugal-Brasil disputado em Lourenço Marques, e titular e capitão do FCP até à sua morte em 1973, jamais teria saído do campeonato de Reservas se o seu treinador na época fosse J.J..É apenas a opinião de JJ muito frequentemente errada, para nossa infelicidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu grande e velho Amigo Vitor Cruz, perdoar-me-às se afirmar que ninguém, em nome da verdade, poderá hoje afirmar que Pavão não seria lançado como foi e com a idade de 18 anos, se JJ fosse o treinador do Porto. Nunca serei capaz de defender uma tese com base em suposições.

      O que JJ afirmou é a mais pura das verdades: Lionel Messi tem a bola em sua posse, no máximo, 5 minutos em 90. Apenas CR se aproxima e todos os outros jogadores do mundo ficam mais ou menos longe. Então, o que definirá um jogador, mais do que esses 5 minutos, será o que faz sem bola, o seu posicionamento, a sua contribuição para o envolvimento colectivo, seja em acções defensivas como ofensivas. Não vejo que algo disto seja mentira.

      Penso que JJ terá algumas culpas ao falhar na apreciação que fez de Bernardo Silva. Concedo. Mas quanto a Renato Sanches, aquilo que tem demonstrado desde o início desta época, confirma a ideia minha e de muita gente, que não passou de uma promoção da CS portuguesa, orquestrada pela "central de propaganda goebbelsiana escarlate": ainda hoje não está preparado para representar uma grande equipa europeia.

      De mesmo modo que quando chegou a Alvalade, disse o que disse de Gelson Martins e de imediato o lançou. Será, hoje por hoje, o jogador mais valioso do futebol português!...

      Discordo de JJ quando ele diz que Geraldes nunca poderá ser um jogador do tipo de Adrien, para jogar e complementar o médio defensivo. Fisicamente, um e outro são exactamente iguais em altura e peso. Julgo que Geraldes é mais evoluído tecnicamente e que apenas não terá, ainda, repito ainda, o sentido táctico e posicional de Adrien. Mas ninguém poderá assegurar que não o venha a alcançar. Nem o próprio JJ...

      Abraço amigo

      Eliminar
    2. Álamo, só para dizer que o Benfica de Rui Vitoria, apenas tem lançado jovens porque os titulares estão lesionados. Não tivesse havido lesões e provavelmente Lindelof, Renato, ainda estariam a arrastar-se na equipa B. O Guedes parte da época passada andou pela B e mesmo este ano com tantos lesionados não foi titular absoluto. Ha mais algum jovem da formação lançado por Rui Vitoria?

      Para dizer mal de Jesus tudo serve!

      Eliminar
  2. Essa da relação do tempo de posse de bola e o jogador aplica-se apenas a alguns jogadores. O tempo de bola, mesmo que muito escasso, em determinados jogadores, os muito talentosos, faz toda a diferença. ou seja, resolve os jogos. E em relação à performance de Renato no B. de Munique: Temos que ser verdadeiros e perceber que jogar no Bayern não é a mesma coisa que jogar num grande em Portugal. Qual seria o jogador do Sporting qe seria titular nos bávaros? É indesmentível que Renato foi importantíssimo no Benfas do ano passado. Jorge Jesus, acho que já não convence quase ninguém. A performance desta época é má demais para um deus como ele pensa que é. JJ é um treinador como os outros. Apenas ganha muito mais dinheiro que os demais. O valor dos treinadores mede-se pelos resultados.E os resultados dele no Sporting são paupérrimos.

    ResponderEliminar
  3. Devemos defender o que é o nosso. JJ é o treinador de um projeto a longo prazo. Insucessos temos tido em mais de uma década sem títulos e, a exceção de Paulo Bento, com entradas e saídas consecutivas de treinadores. Temos de ter paciência visto que não temos milhões como os nossos rivais para desbaratar numa quantidade de jogadores para aproveitar alguns. Terá de ser com competência, realismo e muita garra! Saudaç~poes Leoninas!

    ResponderEliminar
  4. Jorge Jesus é só " bazófia "!O nosso clube merece melhor (que saudades do Leonardo Jardim). Saudações leoninas!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE