quarta-feira, 22 de março de 2017

Curvo-me perante a coragem de Bernardo Ribeiro.



ÁRBITROS MERECEM UM PORTUGAL MELHOR

«Tenho algumas dificuldades em perceber o que leva uma pessoa a seguir o caminho da arbitragem, confesso. Já discuti isso com amigos, árbitros, velhos e novos e continuo sem chegar lá. Mas há algo que lhes admiro: a coragem. Enfrentam muitas adversidades. Competentes e incompetentes. De jogadores a técnicos e dirigentes, passando por adeptos e jornalistas, são muitos os ‘inimigos’ que cultivam. Infelizmente, devido à barbárie que se estende por esses campos fora, ainda são agredidos por energúmenos a quem espalhar o fel não chega e acabam por recorrer à violência para resolver problemas mentais muito mais graves do que o penálti que ficou por assinalar.

Sou muito crítico dos árbitros. Ou por que falo de barriga cheia (e sim, a minha é grande) ou porque se trata de uma classe a quem são possibilitadas regras diferentes das aplicadas aos outros no futebol. Mas sei que há uma injustiça que não mereciam. Uma medida que devia levar um Estado de direito a corar de vergonha. Abandoná-los à sua sorte, no ‘campo de batalha’, sinceramente, é triste . Ver estes homens a irem, fim-de-semana após fim-de-semana, para campos que sabem inseguros e à mercê, não só da total falta de educação, mas de agressores que muitas vezes fazem do número a sua grande arma... isso, lamento, mas faz-me ter nojo da medida tomada por Miguel Macedo em 2012. Foi apenas mais uma das muitas soluções acéfalas que a voragem dos cortes da ‘troika’ nos impôs. Resolvam lá isso. O policiamento tem de ser obrigatório. Ver gente a ser agredida a cada sábado e domingo que passa é que não. Portugal não é isto. Ou é mas não devia ser.

Hoje tem nas mãos a primeira grande entrevista do leão Gelson Martins. Leia. Vale a pena. E obrigado pela preferência.»
(Bernardo Ribeiro, Entrada em Campo, in Record)

Curvo-me perante a coragem de Bernardo Ribeiro.

Leoninamente,
Até á próxima

5 comentários:

  1. Ele próprio diz que é um crítico, por isso, prezo-lhe a hipocrisia. Apenas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E fica-te muito bem, Jójó, prezar a hipocrisia alheia. Já que é uma das tuas mais distintas qualidades...

      Eliminar
    2. Merda, não me expressei bem. Queria dizer 'distintivas' e não 'distintas'. Agora o Jójó vai fugir à discussão alegando que o português dele é melhor que o meu...

      Eliminar
  2. Confesso que não percebo a doutrina da crônica nem tampouco a elevação que lhe é atribuída... Neste contexto... referenciar a entrevista de Gelson é ainda completamente desconexo... ou será propositado... Confesso a minha incapacidade de entendimento...

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar
  3. Se o Jorge Sousa levasse um bom par de chapadas não eram mais que merecidas!? E mais alguns como ele que por acaso são todos eles!!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE