quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Saber de bola a sério, ajuda e muito !!!...


"... Ontem apanhei umas frases do Vítor Pereira. Não é um portento de eloquência, mas o homem sabe do que fala, contrariamente aos papagaios que o acompanham no programa. Disse uma coisa que me pareceu óbvia no jogo contra a Albânia e em quase todos os jogos da selecção. O Moutinho não consegue estar sem a bola. Se o colocarem em posições mais avançadas e a bola não lhe chegar uma e outra vez, recua para a receber no pé e avançar com ela para a passar a alguém.

No jogo contra a Albânia isso foi por demais evidente. Em vez de os nossos jogadores do meio-campo avançarem para receberem a bola mais à frente, passada pelo William Carvalho, recuavam sempre para cima dele para receberem a bola no pé. O William Carvalho passou a ser pressionado na saída da bola não só pelos jogadores da equipa contrária que estavam destinados a esse fim, mas também pelos seus colegas, mais os jogadores adversários que traziam com eles.

A construção de jogo entupiu, anulou-se o William Carvalho e faltaram sempre jogadores do meio-campo próximos dos avançados na zona frontal. Este foi um dos principais problemas da equipa portuguesa.

Não estou a advogar a candidatura do Vítor Pereira para seleccionador nacional. Agora, com o Vítor Pereira, o Moutinho fez as melhores épocas de sempre. Não foi por acaso. Saber de bola a sério ajuda e muito.
(Rui Monteiro, in A insustentável leveza de Liedson)

Saber de bola a sério, ajudará mesmo assim tanto?! Nós, os adeptos, podemos não ir tão longe nessa certeza e ficarmo-nos apenas pelas aparências, por aquilo que de menos bom os nossos olhos puderam ver no relvado do Municipal de Aveiro. Mas perante o "clic" com que Rui Monteiro nos privilegiou, muito de tudo o que aconteceu à nossa selecção no domingo à noite, passou a fazer sentido: afinal o futebol acaba por ser algo de muito fácil compreensão, quando o escancarar da cortina deixa que a luz destrua a penumbra das interrogações que nos envolviam!

Depois, recordamos Adrien no banco e a carga do burro aumenta e afastamos a recordação de outras atrocidades semelhantes cometidas nessa noite de desespero! E a raiva estala-nos entre os dentes: nós não somos pequeninos como nos querem fazer crer! O nosso grande defeito, no futebol como noutras coisas bem mais importantes da nossa vida, será continuarmos a não saber fazer as escolhas certas!...

Quanto tempo mais teremos de levar com quem não sabe de bola a sério?!...

Leoninamente,
Até à próxima 

6 comentários:

  1. Amigo Álamo, nunca fui admiradora de Vítor Pereira, nem sequer desejo vê-lo a dirigir os destinos da selecção, mas agradeço-lhe este artigo, que na minha opinião, a explicação que dá para o insucesso da selecção, especialmente no jogo com a Albânia ajusta-se perfeitamente à realidade, quem dera que PB tivesse esta mesma visão, e assim conseguisse fazer com que William rendesse na selecção aquilo que rendeu no Sporting a época passada....e sim, "saber de bola a sério ajuda e muito"....


    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Maria, também não serei um particular admirador de Vitor Pereira, por razões que se prenderão mais com a sua falta de carisma e dificuldades comunicacionais, que com o seu saber no campo específico do futebol onde, pelos indicadores que fui recolhendo, julgo estar num patamar incomparavelmente superior a PB.

      SL

      Eliminar
  2. Olha agora já acham que o homem sabe de bola...deve ter aprendido na arábia ou então foi por ter saído do FCP.
    Já aconteceu com o Fernando Santos e com o Domingos portanto não admira as mudanças de opinião dos cataventos!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cataventos?
      Os outros é que fazem bem... nem respondem a tamanha imbecilidade.
      Ó homem então qual é o problema de dizer que ele percebe de bola? Alguém o quer para o Sporting? Não me parece pelos comentários...
      É preciso ter lata... andaram dois anos a assobiá-lo, correram com ele depois dele vos ter dado 2 campeonatos e agora tem o descaramento de vir para aqui mandar bocas... é mesmo ser mesquinho e sem vergonha. Ganhe tino rapaz!
      Basco "O Leão"

      Eliminar
  3. Olha o Fernando Mendes virou-se para o Paulo Bento: Já foste...

    Agora mais a sério, despedir Paulo Bento, uma ou duas semanas depois de lhe conferir maior poder só pode demonstrar que a FPF mais profissional de sempre é super incompetente. Estava convicto que a FPF iria aguardar pelo desastre na Dinamarca. Quem será que fica ou que vai treinar o grupo de amigos do Jorge Mendes? É que a própria estrutura tem elementos que agradam a alguns: Humberto Coelho, João Pinto....

    Por mim é Jesualdo Ferreira ou Manuel José.

    Bruno Duarte

    ResponderEliminar
  4. Ora ...do Paulo Bento já nos livrámos...

    Vamos a ver é se era ele que "fazia" as convocatórias...!!

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE