segunda-feira, 15 de setembro de 2014

O sucesso do Sporting, está nas mãos dos seus adeptos !...



Depois do que deixei por aqui expresso no último post, caiu como sopa no mel, o artigo de Alexandre Carvalho, hoje publicado no jornal Record e que reproduzo na íntegra, apesar de extenso, porque nem todos os sportinguistas que por aqui passam terão oportunidade de o ler e será demasiado importante que não percam a oportunidade de apreciar, aquilo que foi feito pelo Borussia de Dortmund, nos últimos 10 anos.

Na realidade, os processos serão semelhantes, mas faltará ao Sporting, exactamente, apenas o bocadinho que Bruno de Carvalho parece simbolizar na imagem:

a adesão em massa dos sportinguistas!...


Borussia  Dortmund  mostra  o  caminho
GIGANTE ALEMÃO ESTEVE PERTO DA FALÊNCIA EM 2005 E AGORA É EXEMPLO PARA OS LEÕES

"Afundado numa crise financeira em 2005, o Borussia Dortmund conseguiu reconstruir-se, redefinir a sua existência e, por fim, reerguer-se como um dos grandes emblemas da Alemanha e da Europa. Esta é a história de um clube dilacerado por profundas dificuldades económicas que, através de um rigoroso processo de recuperação financeira e desportiva, conseguiu fugir ao fantasma da falência e regressar à ribalta. No fundo, este é, com as devidas distâncias socioeconómicas, o caminho que o Sporting tentará seguir nos próximos anos para alcançar o tão desejado regresso aos títulos.

O “plano de resgate” pensado por Bruno de Carvalho para os leões encontra vários paralelismos naquilo que o Dortmund foi obrigado a fazer para recuperar a autonomia financeira: tal como o clube leonino, também os alemães acertaram a reestruturação da dívida – que, na altura, ultrapassava os 170 milhões de euros –, diminuíram os custos com o pessoal e reduziram drasticamente o orçamento para transferências.

Obviamente que, a tudo isto, acrescenta-se a entrada em cena de factores externos: a atracção de investidores (a cedência do naming do estádio à Signal Iduna e a parceria com a Evonik, por exemplo, foram formas do Dortmund aumentar as receitas), o dinheiro oriundo dos direitos televisivos (cerca de 40 milhões de euros por época) e, acima de tudo, a participação activa dos adeptos no dia a dia do clube. Este último ponto tem sido, aliás, um dos “cavalos de batalha” de Bruno de Carvalho, que desde o primeiro dia apela ao aumento do número de sócios e a uma maior presença no estádio.





A juntar a tudo isto, há duas figuras incontornáveis nesta história de sucesso: o presidente Reinhard Rauball – uma espécie de Bruno de Carvalho do Dortmund – e o treinador Jürgen Klopp. A contratação de um treinador jovem, sem experiência em grandes clubes, mas profundamente conhecedor do contexto do seu campeonato, tem em Marco Silva e Klopp exemplos perfeitos; a atenção a mercados paralelos para a aquisição de jogadores menos conhecidos – casos de Lewandovski e Slimani – teve efeitos imediatos; a aposta em mercados emergentes e populosos (Egito e Japão) e a aposta e valorização de activos formados no clube (Götze e William Carvalho) sustentam a redefinição do contexto desportivo.

O Dortmund iniciou este processo há cerca de 10 anos e, para lá de ter chegado à final da Champions, em 2012/13, conquistou dois campeonatos, duas Taças da Alemanha e três Supertaças germânicas. Tudo isto, batendo o pé ao todo-poderoso Bayern, um clube que tem o dobro do orçamento para transferências e o triplo para salários.

Por seu lado, o Sporting deu o tiro de partida no projecto de recuperação há apenas uma época e, como principal feito, voltou à fase de grupos da Liga dos Campeões. O caminho é longo e estará recheado de obstáculos. Mas o Dortmund é o exemplo perfeito de que o dinheiro ajuda... mas não é determinante para o sucesso desportivo.".


Tempo! Tempo será o que todos nós, sportinguistas, obrigatória, imperiosa e incontornavelmente, teremos de dar ao nosso Sporting. Não cabe na cabeça de ninguém, pretender que apenas ao fim de um ano, o processo leonino possa conduzir aos resultados que demoraram 10 anos em Dortmund! E muito menos caberá na cabeça de quem quer que seja comparar, tanto a realidade sócioeconómica alemã, quanto a militância dos adeptos do Borússia.

E se, por ser verdade insofismável, o Sporting possui uma das mais fantásticas legiões de adeptos do nosso pobre futebol, traduzida em autêntica romaria verde e branca que percorre o país de lés a lés, concorrendo para disfarçar a confrangedora realidade económica de grande parte dos clubes da nossa principal liga, não deixará de ser verdade, uma verdade nua, crua e surpreendente, que os adeptos leoninos continuem distraídos e não ofereçam numa bandeja, os únicos e incontornáveis trunfos de que o Clube necessita para para imitar o Borússia de Dortmund: esgotar Alvalde com a compra de "gameboxes", ainda antes do campeonato ter início e passar para o dobro o número de associados - PAGANTES! - do Sporting Clube de Portugal!

Assim fizeram os adeptos do Borússio de Dortmund, concorrendo para o reconhecido sucesso do seu clube! Estará nas mãos dos adeptos sportinguistas, proporcionar os meios e os apoios necessários para que ao Sporting Clube de Portugal seja possível alcançar desígnio semelhante, alterando radicalmente o seu discurso palavroso e quantas vezes confrangedoramente demagógico, substituindo-o pelo necessário e insubstituível pragmatismo!...

Leoninamente,
Até á próxima 

22 comentários:

  1. Uma espécie de Bruno do Dortmund.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento que o "anónimo das 15.42" não tenha compreendido o meu texto!

      Mas eu posso explicar-lhe, que o tema central que dissequei, não teve nada a ver com esse tal "Bruno de Dortmund"! Eu apenas pretendi falar de adeptos e das diferenças que me parecem existir entre os adeptos do Sporting e os do Borússia, pelo que o seu comentário será o reflexo da sua lamentável falha de compreensão. Pode ser que com esta explicação que, carregadinho de paciência, entendi fazer-lhe, o caro fique sem nebulosas na sua débil compreensão...

      Eliminar
  2. Esse parece ser mesmo o caminho a seguir...:

    Contas feitas... "com pés e cabeça..."...

    Mas também é necessário que nós os adeptos (sem passarmos à Direcção cheques assinados em branco...), metamos na cabeça de uma vez por todas o que desejamos...:

    Queremos vitórias (hipotéticas ) a qualquer preço...que são sempre falíveis...

    Ou queremos caminhar de pés assentes no chão...
    Dando um passo de cada vez...?

    Eu por mim...prefiro caminhar com "os pés assentes ...em poiso seguro"...!

    Quem "não for capaz" de ter paciência...tem duas alternativas...:

    Ou "arranja" uma solução rápida...

    Ou "se não aguenta a espera"...

    "Hiberne e volte mais tarde..."...

    Eu confio...!!

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já somos três, não podia estar mais de acordo amigos, este é o único caminho a seguir, e quem não quiser seguir por aqui, que tenha a ambilidade de se remeter ao silêncio, para não desestabilizar....

      SL

      Eliminar
  3. Concordo com o artigo do jornalista , mas nesta estratégia não cabe o assumir a candidatura ao titulo. A estatégia do jogo a jogo era mais condizente com o que fizeram os alemães.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, mas há uma diferença (abissal ?) entre alemães e portugueses ou, talvez melhor dito, entre germânicos e latinos: a paciência para esperar pelos resultados.da implementação do método, do rigor e da disciplina.
      Passo a passo, para um sportinguista? Para a maioria, talvez...por um período limitado de tempo. Depois, a verdade: saltar sobre facas afiadas é muito mais entusiamante...

      Eliminar
    2. Caro "ricleo64", permita-me que discorde da sua opinião e baseie esse meu antagonismo.

      Afirmar uma candidatura ao que quer que seja, sempre será o acto mais natural, nobre e consequente da nossa vida quotidiana. É assim na política geral e local, no desporto e em quaisquer outras áreas!

      Completamente diferente será afirmar a certeza da vitória de uma qualquer candidatura. Isso sempre foi e será, JACTÂNCIA!...

      O Sporting, pela voz do seu líder Bruno de Carvalho, apenas afirmou a sua CANDIDATURA AO TÍTULO DE CAMPEÃO NACIONAL! Só por má fé ou intenções de índole semelhante, a sua proclamação poderá ser desvirtuada ou mesmo deturpada.

      A estratégia de "JOGO A JOGO", perdoar-me-à a frontalidade que não tem absolutamente nada de pessoal, é uma refinada HIPOCRISIA! De todos aqueles que no seu íntimo alimentam o sonho de vencer, mas a quem falta a coragem de afirmar a sua disposição de lutar e tudo fazer para o conseguir, mesmo que venham a fracassar. É o chamado "PAU DE DOIS BICOS", que permitirá amanhã, tanto inchar o peito de arrogância na vitória, quanto salvar a face na derrota. É o pior exemplo do tradicional "chico-espertismo tuga"!...

      Na Alemanha e em qualquer país culturalmente evoluído, há séculos que desapareceram os "paus de dois bicos" e os tradicionais "chico-espertos", tão lusitanos: candidatos serão todos aqueles que sonharem e trabalharem para o ser; campeões serão apenas aqueles que o conseguirem.

      Teceram-se loas à grandiosidade e argúcia da estratégia de Jardim! Eu sempre vi a sua postura como sinal de ambiguidade, menoridade, completa ausência de coragem e tremendas dúvidas sobre s sua própria capacidade!...

      Bruno de Carvalho acabou com as "meias-tintas" de Jardim e Marco Silva teve a inteligência de não afrontar a ideia do Presidente, afirmando que mal andaria o Sporting se não fosse candidato ao título: a sua história e grandeza tormam óbvia essa candidatura! Candidatos poderão haver dois, três ou até mais e apenas um o festejará, sem que aos outros caiam os parentes na lama e se venham a sentir desonrados!

      A estratégia do "jogo-a-jogo" será compreensível quando dirigida ao balneário, onde o índice cultural médio será notoriamente mais baixo! E será admissível ouvi-la fora do balneário, proclamada pelos jogadores e circunstancialmente pelo treinador, o mais importante, conhecedor e avalista da saúde mental do colectivo que lidera. Fora desse contexto, do Presidente aos adeptos, o Sporting deverá ser... SEMPRE CANDIDATO!...

      SL

      Eliminar
    3. Excelente esta sua resposta, amigo Álamo, ela está à altura dos pergaminhos do mentor deste blog, essas palavras são exactamente aquelas que eu escreveria, pois é exactamente isso que penso, espero que consiga meter "juízo" em mtas cabeças, que andam desesperadas por "sangue".....

      SL

      Eliminar
  4. O Dortmund esteve próximo da falência mas não teve nenhum pateta-alegre, armado em Dionísio, na sua Presidência.

    O Spor7ing está FALIDO ... a prazo, de 12 anos. E pela amostra ... !

    Ao jactante garotelho das claques, inebriado por um título à Spor7ing e o acesso directo aos milhões da Liga dos Campeões, bastou, para com a inata bazófia, desatar a prometer mundos e fundos, sem cuidar de perceber, como é que 'a coisa' lhe veio parar às unhas. Sempre a prometer MEL virgem, quando nem melaço consegue ter.

    O último parágrafo assenta que nem luva de pelica no que o seu autor por aqui vai expressando a cada texto seu, sobretudo os que envolvem o vosso tão invejado e inalcançável émulo.
    O ódio em que viveis, não vos deixa renascer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao Zé da Mouraria e enquanto não conseguir encontrar os dois metros e meia de corda que lhe aconselhei, vá tentado amenizar o delicado problema que parece dele se ter apoderado, com uma toma a meio da tarde de um comprimido revestido de Donepezil 5 mg. Se passadas 4 a 6 semanas as melhoras não forem evidentes, dobre a dose e passe aos 10 mg. A minha pobre mãe, mesmo com a ajuda do Donepezil, acabou por falecer! É a vida! Ficou a recordação do seu amor!...

      Eliminar
    2. Alámo, quando não tens respostas a conversa é sempre a mesma a da corda, porque não a guardas para ti ? pode ser que no Natal com o andar da carruagem a vás pendurar na tua arvore de natal e oferece uma prenda a ti mesmo dá um pontapé no banco vais ver que és mais feliz, já não tens de ver o spor7ing no 7º ou quem sabe mais longe ainda ...

      Eliminar
  5. Oh homem...nós não odiamos ninguém...

    Mas faça-nos lá um favor...::

    "Vá piar..." p'ra outro lado...!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh meu grande amigo Max, desculpe-me, efectivamente "nós não odiamos ninguém", mas também não era preciso chamar mocho ao Zé da Mouraria! Caramba, ele não pia, ele apenas cacareja!...

      Eliminar
  6. E muita sorte terá ele..."se for mocho"

    Abr e SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, eu sei que a verdade dói. e que os totós diferentes não marram com o vermelho e que os 'meninos do coro', não odeiam ninguém.

      por aqui vê-se que assim é.

      'mocho'?! só se perdi algum dos pares que costumo deixar em tua casa



      nhóstrónhónhói çepórtingue

      Eliminar
    2. Não lhe respondo...não por não ter resposta para lhe dar...

      Mas para não baixar mais o nível da conversa...

      Eliminar
    3. eh eh eh baixar o nível, a palavra baixar acentavos que nem uma luva, este ano vão voltar a baixar, para já estão em 8º, eh eh eh

      Eliminar
    4. Maximino, vós sois o máximo ... dos máximos. Não é sem razão, que vos tendes como os 'difrentis'!

      Não duvido. É claro que basta, mas quem tenta 'ferrar' que não se admire de acabar a levar nas 'fuças'. Seja qual for o nível e você é que o escolheu, não me calo.

      Eliminar
    5. O anónimo das 9h45 quer dizer assenta-vos? A centavos jogava-se às cartas quando a moeda era o escudo...
      O caro Maximiliano é que tem razão... "nunca se baixa ao nível de alguém burro, porque até podemos rebater uma ou outra vez, mas ele acaba por ganhar por experiência".
      Caro Álamo tenho apenas a dizer-lhe que a maior parte dos galináceos que aqui pairam e pousam, o acusam de dar patadas (bicadas dão eles) no seu clube... pois bem, esses moralistas de tijela e meia (cheia de excrementos) falta-lhes espinha dorsal e coerência... no seu artigo não vi uma única referência, direta ou indiretamente, ao clube de carnide... e no entanto ei-los na expressão máxima daquilo que os caracteriza...
      Cumprimentos e SL.
      Basco "O Leão"

      Eliminar
  7. eu diria mais está nos bolsos dos spor7inguistas, são 50 euros, eh eh eh

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE