quinta-feira, 6 de junho de 2013

Como bola colorida, entre as mãos de uma criança...

Tudo aqui, ainda eram sonhos !...

Vejo esta notícia e o meu coração dói! Como foi possível a ganância e a falta de visão destruírem a carreira de um jogador com as potencialidade de Agostinho Cá?! Como foi possível uma queda tão abrupta e o retorno a patamares bem inferiores aos que eram seus quando deixou o Sporting?! E agora Agostinho, o que vais fazer à tua vida?! Por onde andam os milagres que te prometeram?!...
 
Agostinho Cá vai ter de recomeçar quase do zero. Mas até esse recomeço, deverá ser pensado com inteligência e humildade. E se no campo da humildade este menino enganado, durante o calvário da época que terá vivido em Barcelona, já terá infelizmente adquirido a aprendizagem suficiente, na inteligência, tenho muitas dúvidas que possa ter resposta, enquanto permanecer agenciado por quem de forma tão egoísta e monstruosa o enganou.
 
Se Agostinho se conseguir afastar das amarras que quase lhe destruíram a carreira, basta que tenha a humildade e o discernimento de seguir a eminente parábola do filho pródigo. Não tenho a menor dúvida de que será acolhido de braços abertos e poderá reconstruir o seu futuro, não como o mais humilde dos servos e sem privilégios, como aquele pai recebeu o filho, mas como um homem e atleta dotado, a quem poderá ser permitido voltar a sonhar. Basta que saiba dar o passo certo, sem cair de novo noutros cantos de sereias! Acorda para a realidade Agostinho Cá. E não te esqueças de segredar aos ouvidos de todos os outros meninos teus companheiros de uma felicidade ainda recente, que para conseguirem tocar as estrelas do céu, cintilantes e reluzentes, o melhor veículo jamais será o foguetão supersónico em que vos pretendem fazer embarcar. O melhor caminho será sempre o prosseguimento dos "estudos", na melhor academia do mundo! Porque atrás do tempo, tempo vem e o tempo de cada um sempre chegará! Basta que nos esforcemos e saibamos esperar!...
 
Leoninamente,
Até à próxima  

2 comentários:

  1. Esta forma moderna de escravatura tem de acabar... tem de haver uma maneira de acabar com esses cães vadios, que qual sanguessuga, se alimentam de "fresh meat"...

    Parte desse trabalho também nos compete a nós, SPORTING, enquanto formadores de homens... que não se deixem alimentar de vãs promessas de rápidos futuros milionários deixados cair mais rapidamente que os pingos da chuva...

    Nós, enquanto academia, temos de conseguir filtrar essa canalha... e expurgar esses vadios... da nossa praia

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caríssimo ZE,

      Parece que o grande erro, por nós sistematicamente cometido, seria o de permitir que grande parte dos nossos formandos, tivessem acesso às duas equipas profissionais, sem uma avaliação correcta dos seus atributos e sem a necessária prevenção contratual, no tempo, no espírito e particularmente na letra.

      Ao que se sabe, o rumo agora estará perfeitamente definido e essas precauções passarão a ser tomadas. Até agora era o regabofe, porque ninguém parecia estar atento a isso ou, pior ainda, parecia agir deliberadamente para que estas situações se repetissem quase invariavelmente, colhendo depois com as fugas, os consequentes dividendos materiais. Estaria organizada na Academia uma verdadeira mafia, para que os formandos pudessem dar o salto, com os prejuízos para o Sporting que se conhecem. A mafia terá sofrido um violento e rude golpe e poucos ou nenhuns elementos que estiveram por detrás destas atrocidades ficaram. E o aspecto que refere não era obviamente cuidado.

      Vamos ver daqui para a frente o que vai acontecer. Já dizia o saudoso Manolo Vidal que formávamos os atletas, mas falhávamos na formação humana e no carácter das nossas futuras estrelas, referindo-se a Simão Sabrosa e ao seu comportamento posterior à saída de Alvalade. Outros "simãos" se seguiram, sem que nós demonstrássemos capacidade de resposta, até hoje. Mas parece que esses tempos terminaram com Bruno de Carvalho. Aguardemos. E aguardemos também pela resposta que será dada às tentativas de Pini Zahavi de nos "roubar" o que de melhor produzimos. Os casos de Ilori e Bruma serão fundamentais para o futuro. Oxalá o golpe do judeu não se concretize.

      SL

      Eliminar

PUBLICIDADE