terça-feira, 3 de julho de 2018

Dos "velhos de Alvalade" não rezará a História!...


UM TRABALHO MUITO DIFÍCIL

«Comissão de Gestão e Sporting SAD, lideradas por Torres Pereira e Sousa Cintra, têm um trabalho muito complicado em mãos. E não será fácil que o que estão a fazer venha a ser elogiado por muitos. Não só porque o cenário no futebol é dificílimo e os leões partem hoje muito atrás dos rivais, mas também porque em cada cabeça sua sentença, e seja qual for a decisão que tomem, de treinador a contratações, de departamento médico a acções de marketing, haverá sempre lugar à crítica. Legítima, porque todos os sócios e adeptos têm direito a opinião, mas com poucos a terem capacidade de se colocarem no lugar destas pessoas que se vêem obrigadas a reconstruir uma estrutura que foi arrasada nos últimos meses.

A prioridade de Sousa Cintra é recuperar o máximo de jogadores. Uma tarefa hercúlea e que deixaria, obviamente, o plantel leonino mais forte, no fundo, mais próximo de discutir a liga com FC Porto e Benfica. Gelson, Bruno Fernandes e Rafael Leão são as prioridades. Mas a verdade é que, mesmo aqui, há quem discorde. Entre os mais fanáticos defende-se que nenhum deve voltar. Claro que a liderança de um clube não pode andar a reboque destes grupos – viu-se como acabou a última... – e tem de fazer o melhor para o Sporting. Terá força para isso? Muito do futuro do clube está nas mãos (e na coragem) de Cintra e Torres Pereira.»


É triste, desanimador e revoltante assistir ao tratamento vil e inquisitorial dado por uma insignificante franja de insignificantes adeptos fundamentalistas do Sporting,  ao carácter e aos textos assinados pelos poucos jornalistas que na nossa pérfida comunicação social ainda vão tendo a coragem de assumir os seus afectos leoninos e ainda vão vertendo nos orgãos onde trabalham, com frontalidade e destemor, aquilo que pensam sobre a dramática situação actual do Sporting.

É triste, desanimador e revoltante para o sportinguista que me orgulho de ser, alinhavar em agonia e quantas vezes com o coração dilacerado, um qualquer texto sobre todo o dramatismo da situação do seu Clube, descarregando sobre as teclas o legítimo direito que lhe assiste de analisar segundo a sua razão as origens e os culpados do terramoto que se abateu sobre Alvalade e enquanto isso, ter consciência do quanto lhe custará mais tarde, em tempo, esforço e determinação, desbaratados de forma estéril a eliminar o vil jóio que invariavelmente acabará por jorrar na caixa de comentários do blog, quando seria simples aplicá-los na motivação e incentivo de quem trava tão dura e crucial batalha, apenas porque decidiu arrostar com esse esforço para premiar o sportinguismo dos leitores que recusam a via do insulto e da ameaça e se mostram disponíveis para compreender a situação e ajudar o Sporting na reconstrução de uma das páginas mais negras da história do seu grande amor.

É por isso que aplaudo o trabalho de Bernardo Ribeiro e de outros, e os elogios que tecem às acções que Torres Pereira e Sousa Cintra parecem determinados a empreender para colar os cacos que alguém deixou espalhados pelo chão.

Mas tudo valerá a pena pelo Sporting Clube de Portugal. Felizmente, como há mais de cinco séculos terá acontecido com os "velhos do Restelo"...

Dos "velhos de Alvalade" não rezará a História!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Somos dois no aplauso, caro Alamo. Sou da mesma opinião. Nas decisões que TP e SC têm de tomar, o principal critério de decisão devem ser os superiores interesses do Sporting. Já o disse antes, se os jogadores quiserem continuar a representar o Sporting têm o meu apoio indefectível.
    Se quiserem sair, que seja por uma quantia próxima do seu real valor.

    SL

    ResponderEliminar
  2. O advento das redes sociais e a presidência de BdC deixaram à vista de todos algo que é indesmentível: há fanáticos de todas as cores capazes de fazer e dizer as coisas mais hediondas.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

PUBLICIDADE