sexta-feira, 30 de junho de 2017

Fernando Santos terá sido o primeiro a ser infeliz!...



Não sei explicar o porquê da nossa ineficácia

«Não tive oportunidade de ver o jogo (Portugal-Chile). Estava em viagem da Madeira para o continente e quando tomei conhecimento do resultado, naturalmente fiquei triste, mas o futebol é assim mesmo. Claro que é aborrecido perder nos penáltis, mas já houve outras situações em que fomos felizes nos penáltis. [...]

Os jogadores têm muita pressão. Apesar de treinarem, não sei explicar o porquê da nossa ineficácia. Não tenho explicação...» 
(Leonardo Jardim, in O Jogo)


Todos recusarão atribuir a Ricardo Quaresma, João Moutinho e Nani, o talento, a classe e o nível futebolístico que evidenciaram na marcação dos três pénaltis falhados na meia-final da Taça das Confederações frente ao Chile. Serão, cada um à sua maneira, do melhor que neste momento haverá no futebol mundial! Mas a questão sempre se colocará: porque falharam os três, de forma tão clamorosa e infantil e logo num momento de tanta responsabilidade?!...

Leonardo Jardim, elegante como sempre, afirmou não ter explicação. Mas todos nós sabemos que está farto de saber que nós sabemos que ele sabe o que todos há muito sabemos! E Fernando Santos também sabe, mas a "danada da fé" provocou-lhe uma "branca" na hora de escolher a ordem e os protagonistas mais indicados! Imperdoável, para quem certamente conhecerá melhor do que todos nós, o carácter e a estabilidade emocional dos três infelizes intérpretes dos nossos sonhos!...

O primeiro pénalti será bem mais do que decisivo em tal "lotaria", fundamentalmente pela confiança que oferece a todos aqueles que a seguir serão chamados, pelo que só um homem como Fernando Santos seria capaz de, usufruindo do privilégio de possuir na sua equipa o melhor jogador do mundo, não o escalar para ser o primeiro a tentar chamar a si a "taluda" de tão importante lotaria. Embora Cristiano Ronaldo pudesse falhar como ser humano e falível que é, as probabilidades de conseguir converter, seriam incomparavelmente superiores a todo e qualquer dos seus companheiros! Assim...

Fernando Santos terá sido o primeiro a ser infeliz!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Fernando Santos continua o seu caminho errante e e errático à frente da selecção nacional. Venceu sem brilho um europeu histórico porque contra todas as evidências só fez entrar finalmente em jogo o único ponta de lança de que dispunha a menos de meia hora do final do tempo regulamentar equilibrando finalmente o jogo que até ali a França dominava com sufoco para os nossos bravos atletas. Só ele não via o que todo mundo já via com clareza e desespero havia muitos minutos atrás: que para parar aquele sufoco era preciso um ponta de lança entre os centrais franceses, fazendo pender o jogo mais para o meio campo adversário para ganhar faltas e segundas bolas e libertar o sector defensivo, como de facto veio a acontecer. Desta vez retira o único ponta de lança de raiz em campo (André Silva) retirando desta forma a Ronaldo todas as possibilidades de resolver (passou o resto do jogo emparedado entre os centrais), e acabou com a ascendência que Portugal manifestava no jogo com os chilenos cada vez mais desgastados. Deu indirectamente ao Chile um novo fôlego para resistir mais confiadamente e esperar uma saída oportuna para marcar, o que até esteve à beira de acontecer. Fernando Santos é o único treinador -seleccionador que conheço que é capaz de jogar sem qualquer ponta de lança e pensar ganhar o jogo. A jogar em 4x4x2 quando o Chile já estava claramente desgastado, ainda que sempre defendendo com coesão e galhardia, retirou do jogo o ponta de lança e passou a um 4x3x3 com os alas bem abertos (perdeu o jogo interior) e o Ronaldo manietado; aumentaram os cruzamentos para a área e diminuíram as possibilidades de finalização, e então com menos gente no meio campo, com um André Gomes desgastado e tirando Adrian o mais dinâmico e activo na recuperação da bola, Santos entregou o ouro ao bandido, ou seja dando no meio campo espaços ao Chile para voltar a sair com perigo. Como é possível tanta incompetência? como é possível um técnico destes à frente de uma selecção que apesar de tudo tem potencialidades e que merecia ter na sua liderança alguém bem mais competente para atingir outros patamares e dignificar a Europa (sim, o campeão europeu foi afastado nas meias pelo campeão sul americano). Santos mereceu a derrota, mas nós e aqueles jogadores merecíamos um seleccionador bem mais competente...foda-se...

    ResponderEliminar
  2. Há quase 24 horas sem publicar?Foste ao casamento?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em primeiro lugar sou agnóstico. Depois, não escrevo para viver e tenho o privilégio de fazer, quando me apetece, apenas o que me dá gozo...

      Eliminar

PUBLICIDADE