domingo, 18 de junho de 2017

Há tantas coisas mais importantes! A vida, por exemplo!...


“Estás a ver no que dá terem acabado com os Serviços Florestais?”
18 de Junho de 2017, 17:06

Nos momentos em que escrevo estas linhas está a desenrolar-se uma das maiores tragédias florestais em Portugal, senão mesmo a maior. E estas notas não terão a ver directamente com o caos dos incêndios que nesta altura atacam o centro do nosso país mas têm indirectamente. E a resposta está no telefonema que me foi feito, a meio da manhã, pelo Prof. Jorge Paiva da Universidade de Coimbra, que me dizia desesperado: “Estás a ver no que dá terem acabado com os Serviços Florestais?”

Numa primeira abordagem, esta tragédia de hoje deveu-se a um conjunto de situações atmosféricas que seriam imprevisíveis, e sobretudo porque, ao acontecerem perto da noite, inviabilizaram a intervenção dos meios aéreos de combate aos incêndios.

Mas alguém garante que na grande extensão e propagação do fogo não estavam como causa também as más condições de limpeza das matas? Alguém garante que não foi o barril de pólvora que está contido nas falta de limpeza do sub-bosque das matas? O Comandante Jaime Soares em poucas palavras, numa entrevista a Victor Gonçalves da RTP, disse o que muitos de nós andamos a dizer há décadas: a montante destas tragédias está a falta de uma politica florestal correcta, de ordenamento, limpeza e vigilância das matas.

Chamemos as coisas pelos seus nomes: foi num Governo PS que foi extinto o Corpo de Guardas Florestais que existia nos Serviços Florestais e os seus efectivos foram integrados na GNR. Erro crasso, naquela perspectiva neo-liberal de “menos Estado para melhor Estado”.

Está-se mesmo a ver, não está ?

Os guardas florestais não eram polícias, eram actores fundamentais da vigilância das matas, integrados numa cadeia de comando especializada que ia dos velhos Mestres Florestais aos Administradores Florestais e ate aos Chefes de Circunscrição. Eles não têm que ser comandados por sargentos ou tenentes. têm de ser comandados por quem sabe dos problemas das florestas,

Depois desta asneira socialista, o Governo PSD/CDS pela mão do sábio e secretário de Estado do queijo limiano, e perante a apatia da ministra do CDS e dos sociais-democratas (que tinham obrigação, pelo seu historial , de serem mais competentes em matéria ambiental) acabou de vez com os serviços florestais e integrou-os no Instituto da Conservação da Natureza. Cereja em cima do bolo da asneira!!

É preciso ter bom senso e acabar de vez com esta situação anómala de sermos talvez o único país do mundo com tanta área florestal e não termos Serviços Florestais nem um Corpo de Guardas Florestais.

Perdeu-se a grande sabedoria do velhos Mestres Florestais, senhores das serras e das matas que eles conheciam como as suas próprias mãos; mas ainda há na GNR umas centenas de antigos guardas florestais que podem ser o embrião de um novo corpo especializado.

Tenham vergonha de dar a mão a palmatória e façam aquilo que desfizeram, reponham os Serviços Florestais no Ministério da Agricultura e Florestas (chamem-lhe Instituto, chamem-lhe o que quiserem), com a dignidade que eles nunca deviam ter perdido, reponham a funcionar a quadrícula de casas e postos florestais que são quem pode assegurar a vigilância permanente das serras do país, dêem a esses postos as novas tecnologias e os novos meios de comunicação e dêem de novo aos guardas florestais a capacidade legal de continuarem a vigiar as matas, de obrigarem os proprietários a limpar e a ordenar as matas.
(Fernando Santos Pessoa, Opinião, in Público)


Junto-me nos protestos e nos apelos a Fernando Santos Pessoa, Jorge Paiva e a todos os meus concidadãos que pensam e sentem da mesma maneira!...

E deixo também o meu pesar e toda a minha solidariedade aos familiares das vítimas desta inenarrável e dramática tragédia!...

Gosto muito de Desporto, de Futebol, do meu Sporting! Mas...

Há tantas coisas mais importantes! A vida, por exemplo!...

Leoninamente,
Até à próxima

7 comentários:

  1. Lamentar em primeiro lugar a perda de vidas humanas...
    Depois, lamentar os feridos e as perdas materiais...

    É verdade que a falta de limpeza das matas, talvez seja o principal problema a contribuir para a a dificuldade em controlar e apagar os fogos...

    Nas zonas onde a pequena propriedade mais abunda,. torna-se mais difícil fazer, aquilo que podem fazer os grandes proprietários da floresta...

    Um pequeno proprietário, não ganha na venda das suas árvores, para pagar a limpeza das mesmas...

    Note-se que por exemplo um eucaliptal, no seu período de crescimento até à venda, necessita de ser limpo pelo menos umas 4 vezes...
    A maior parte desses pequenos proprietários são pessoas uma certa idade já avançada, sem capacidade para fazerem eles próprios a necessária limpeza...

    Então que fazer...?

    Em meu entender, há milhares de pessoas a receber subsídios sem que "em troca", deem qualquer contributo à Sociedade que paga dos seus impostos esses mesmos subsídios...

    Muitos desses beneficiários, podiam integrar equipas de limpeza de matas e receber pelo seu trabalho, mais um pequeno contributo...pago pelos proprietários das pequenas matas...

    Viam aumentado o seu rendimento...
    Prestavam um serviço ao País que os subsidia...
    E os pequenos proprietários, não se viam completamente descapitalizados para manter as suas matas limpas...

    Depois há um outro problema...:

    Quando se limpa uma mata...não há o que fazer ao material retirado da mesma...

    Era necessário que o Estado ou as Autarquias providenciassem...para que pudesse ser aproveitada toda essa massa de mato inútil (porque sem aproveitamento), transformada em "matéria aproveitada como biomassa"...

    E talvez até pudesse também ser desviada para essa limpeza, uma parte dos milhões gastos no ataque aos fogos...

    Mas isso...talvez fosse reduzir em muito, as verbas que "vão enchendo ano a ano"...
    Os bolsos de meia dúzia de indivíduos...

    ResponderEliminar
  2. Como alguém disse "o futebol - desporto, digo eu - é a coisa mais importante de entre aquelas... que não têm importância nenhuma"

    A minha maior solidariedade a todos quantos, direta ou indiretamente, se viram confrontados com esta (in)imaginável tragedia...

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar
  3. Já o confessei e não me envergonho se o repetir: as imagens do inferno de Pedrógão Grande deixaram-me prostrado e sinto que é meu dever fazer qualquer coisa! Mas eu só posso contribuir com uma ajuda material traduzida em dinheiro! Ainda não vi na RTPi um número de conta bancária para donativos e se alguém o conhecer peço-lhe que o disponibilize aqui no Leoninamente e, de preferência, que seja o meu amigo Álamo a fazê-lo e, de preferência, para um dos meus endereços electrónicos que o Álamo deverá ainda ter na sua agenda. Agradeceria também se possível que me enviasse correspondência antiga pois um problema informático de Fevereiro 2017 fez-me perder muita dessa informação.
    Já não sei quem o disse mas também para mim o futebol (e desporto em geral) é apenas uma coisa importante por entre as coisas sem importância!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Aboim Serodio, com todo o gosto satisfarei o seu pedido de reenvio, logo que me informe do intervalo de tempo em que cai a correspondeência que pretende.

      Sobre a contribuição que pretende fazer para as vítimas dos incêndios de Pedrogão Grande, informo-o que a CGD já tratou de preencher esse vazio. Bastará aceder ao link seguinte:
      https://www.cgd.pt/Institucional/Sala-de-Imprensa/2017/Pages/Unidos-por-Pedrogao-Grande.aspx

      Serve para o amigo e para todos aqueles com o mesmo espírito.

      Um grande abraço

      Eliminar
    2. O problema que ocorreu com o meu computador na Espanha, onde me encontro ainda, foi em Fevereiro de 2017 mas espero que não tenha interferido com o meu computador no outro país onde estarei de novo em meados de Julho. Como tenho o hábito de me copiar os meus mails nos dois computadores só o poderei confirmar após o meu regresso. Por agora não há pressa nenhuma e refarei o pedido desde que esteja certo do que perdi! Obrigado em todo o caso!

      Abraço

      Eliminar
  4. Le football est la chose la plus importante parmi les choses les moins importantes. Eduardo Galeano

    Pour lire la suite : https://www.pkfoot.com/histoire/eduardo-galeano

    ResponderEliminar
  5. o meu aplauso a este post...

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE