segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Só os deuses saberão se o Sporting será capaz de alcançar tais objectivos!...


MILHÕES A MAIS

Aos 400 milhões do Benfica, o FC Porto respondeu com 457 milhões. São, no essencial, contratos de direitos televisivos por 10 anos, aos quais se juntam alguns acessórios - exclusividade dos canais de clube, publicidade estática e, no caso dos dragões, o 'naming' da camisola - que só podem ser vistos como tal, acessórios. Porque o que está em causa são, de facto, os direitos de transmissão de jogos em directo.

Quando olhamos para os números dos clubes espanhóis ou ingleses, coramos de vergonha. O último classificado da Premier League recebe actualmente por ano mais do dobro que Benfica e FC Porto irão receber nos milionários contratos que agora assinaram. Em Espanha, os valores pagos a águias e dragões são equivalentes aos recebidos pelas equipas do fundo da tabela. Mas será essa a comparação que devemos fazer?

O mercado televisivo português é minúsculo quando comparado com o inglês ou o espanhol. E, pior, a Liga NOS é anónima para os amantes de futebol para lá de Badajoz, pelo que os jogos do campeonato português interessam a pouco mais pessoas do que aos portugueses. Por isso, a comparação que deve ser feita é com os países com uma dimensão semelhante à de Portugal e com ligas de um nível idêntico.

Na Holanda, que tem quase 17 milhões de habitantes e muito mais dinheiro do que Portugal, os 18 clubes da Eredivisie recebem cerca de 83 milhões de euros por ano - Benfica e FC Porto sozinhos terão mais do que isso; na Bélgica, que tem 11 milhões de habitantes, o valor global é de 53 milhões; na Grécia, que tem sensivelmente a mesma população, o número é de 44 milhões. Os clubes portugueses são bem melhores na Europa, é verdade, mas não é isso que está aqui em causa.

Estes dados indiciam, no mínimo, que NOS e PT estão a valorizar o futebol português muito acima do que é a sua realidade. Estamos a falar de apenas 17 jogos por temporada, a maioria dos quais sem grande história ou emoção, e que até podem ser menos se a Liga voltar a reduzir o número de equipas no primeiro escalão. Por isso, Benfica e FC Porto fizeram bem em aproveitar esta 'loucura' do mercado. Será que o Sporting vai a tempo de o conseguir?
(Sérgio Krithinas, Bloco Baixo, in Record)

Claro que para o espírito desempoeirado e justo de Sérgio Krithinas, assim como para qualquer observador atento e avesso a fundamentalismos bacocos, em ambos os contratos, tanto no do Benfica quanto no do Porto, desprezados os "acessórios", o que está verdadeiramente em causa serão, de facto, os direitos de transmissão dos jogos em directo.

A mim parece-me que o Porto terá conseguido uma melhor "performance" negocial, beneficiando do facto de não ser obrigado a abrir o caminho e da disputa que se instalou entre operadoras após essa abertura pelo Benfica.

Veremos qual será a posição do Sporting que, do meu ponto de vista poderá superar qualquer dos dois rivais se:

1 - Souber e puder esperar pelo fim da época.

2 - Conseguir negociar com o título de campeão nacional nas unhas.

Só os deuses saberão se o Sporting será capaz de alcançar tais objectivos!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Es eternamente otimista mas receio exatamente o contrario

    ResponderEliminar
  2. Veremos... Quanto a quem saiu melhor, parece-me que ainda assim o benfica ficou melhor servido, pois se juntar aos 400M a pub na camisola e a pub no estádio, o valor é superior a 550M.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Marco, no dia em que o benfica não fique "melhor servido", algo de sobrenatural estará para acontecer! E com os deuses eu não me meto!...

      Eliminar

PUBLICIDADE