quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Sportinguista castrado, não!...


A CULPA É DO BENFICA E DE VITÓRIA

«Nas últimas semanas a discussão sobre o futebol em Portugal tem estado centrada na velha questão dos árbitros e das arbitragens. Porto e Sporting, em perda no campeonato e já fora de outras competições, queixam-se da mão pouco invisível que embala o Benfica. Não vale a pena dizer que não têm razões, mas será um exagero dizer que têm razão e que os árbitros levaram o Benfica ao ponto onde está nas diferentes provas – e para já o clube tem todas as frentes nacionais e frente europeia em aberto.

Mais: é o favorito na Liga, é o favorito na Taça da Liga, tem um sorteio favorável na Taça de Portugal e, na Liga dos Campeões, correndo por fora, até pode chegar longe.

Há muito mérito da organização – a agora famosa estrutura – nestes resultados. Até por contraponto com os rivais onde impera alguma desorientação. Porto e Sporting são clubes sobre brasas, envolvidos em polémicas internas e externas. O Benfica vive uma paz responsável, longe da confusão, focado nos objectivos, com prioridade para o negócio e para o crescimento do clube e da SAD. Parecendo que essa paz nada tem a ver com o futebol, não é verdade. Os jogadores, mesmo sendo estrangeiros muitos deles, não são imunes ao clima de guerrilha, às notícias de jornais, aos restaurantes vandalizados, aos Ferraris que não podem ser vermelhos. Tudo conta.

Há também o futebol propriamente dito. Durante uma parte da época discutiu-se quem, de Sporting e Porto, jogaria melhor. O Benfica não entrava nessa equação. Reconhecia-se à equipa organização, pragmatismo e uma forma até cínica de encarar os jogos. Para usar um termo dos tempos modernos o Benfica era (e é) uma equipa resultadista.

Estando nós na segunda metade da época, e estando tudo em aberto nas duas competições internas mais importantes – Liga e Taça –, é de elementar justiça sublinhar que o Benfica tem sido mais consistente. Que fez, como na época passada, das fraquezas forças, que tem ultrapassado com distinção a onda de lesões que atingiu grande parte do plantel, que encontrou soluções onde se viam problemas com impacto.

E que fez tudo isso com grande serenidade e sob a direcção firme, sem nunca perder o rumo, sem alterar o discurso, de Rui Vitória. O treinador pode ser hoje uma peça da máquina e não o centro das atenções. Não precisa. Os que questionavam não as suas qualidades, mas o seu estilo de liderança (fui um deles) devem reconhecer que Vitória, mesmo num contexto excepcionalmente favorável, está a fazer um bom trabalho. Por este caminho, no fim, terá razões para sorrir.


As razões de um apoio

Aceitei o convite que Bruno de Carvalho me fez para fazer parte da Comissão de Honra da sua recandidatura à presidência do Sporting. Sou um entre muitos sportinguistas. É um apoio convicto, mas não é um cheque em branco. No espaço público fui uma das pessoas que de forma mais contundente critiquei Bruno de Carvalho. Com razão na maioria das vezes, com excesso e sem toda a informação numa ou noutra. Fi-lo de acordo com as minhas convicções e porque sou, foi assim que aprendi com o meu pai quando em miúdo comecei a ir a Alvalade, um homem livre. Ser do Sporting é também expressarmos livremente o que pensamos. Nunca neguei méritos ao presidente em muitos domínios, do reposicionamento à área financeira. Está documentado. Desejo que continue porque considero que é o melhor para o Sporting. Que faça um mandato melhor, mais sereno, não traindo a sua natureza. Aqui estarei, firme no apoio e vigilante na minha condição de adepto. 

FIFA 

Em tese, um Mundial com 48 países parece um albergue espanhol, bom para o negócio mas mau para a competição em si. Mas convém ver com olhos de ver e não apenas com as lentes e mentes da velha Europa. Não haverá mais dias de competição, por exemplo. A equipa que vai ganhar a competição terá o mesmo número de jogos que tem hoje. Depois de uma oligarquia que deu no que deu, a FIFA é agora liderada por um dirigente da nova vaga que merece o benefício da dúvida. 

RTP

Estão os criativos dos canais de TV impedidos de expressarem a sua criatividade? Não, com toda a certeza. Estarão os clubes acima da crítica? Menos ainda. Dito isto é bom dizer que o spot produzido pela RTP que o Sporting contesta é um exercício não apenas de mau gosto (e aí cada um tem o seu). É totalmente desnecessário num momento de confronto – com árbitros com polícia à porta. É, pois, uma irresponsabilidade.»
(Nuno Santos, Ângulo Inverso, in Record)


Considero a habitual crónica "Ângulo Inverso" de Nuno Santos, publicada há pouco mais de duas horas, apesar de extensa e abrangente, uma das melhores que tive o privilégio de dele ler.

Sobre o momento actual do Benfica, Nuno Santos revela a faceta que há muito deu a conhecer a quem o aprecia, lote no qual me incluo com convicção e satisfação: contra factos não há argumentos e a crónica apenas aborda factos.

Só os néscios vestidos de escarlate não admitirão que, como as pombas, por debaixo das penas das águias não se esconde muita imundície! Nuno Santos nem sequer se detém nessa análise. Pensará e bem, a meu ver, que é matéria que deve apenas dizer respeito às competentes instâncias da Justiça, seja ela federativa ou de ordem superior. Mas quando assistimos a um primeiro-ministro preso preventivamente durante um ano e sem culpa formada há mais de três, o que esperam que se faça a este futebolzinho mafioso?!...

De relance, Nuno Santos passa pela recente decisão unânime da FIFA de passar a contar com 48 equipas nos mundiais que se disputarem a partir de 2026, para com argumentos de peso dar o benefício da dúvida a Gianni Infantino. Também julgo que será a posição mais prudente. Veremos...

A seguir NS toca ao de leve na "sacrossanta" RTP, para "gabar" aos responsáveis pela "cozinha e serviço" do famigerado vídeo de afrontamento a Bruno de Carvalho e ao Sporting, pelo mau gosto e pela irresponsabilidade. Fala quem conhece aquela casa como ninguém conhecerá melhor!...

Finalmente, a matéria mais interessante de toda a crónica: "as razões de um apoio"!...

Afirmando-se um homem livre e sem esconder afectos ou desencontros e recusando liminarmente passar cheques em branco seja a quem for, aí o temos, convictamente, ao lado de Bruno de Carvalho, "desejando que continue porque considera que é o melhor para o Sporting e que faça um mandato melhor, mais sereno, não traindo a sua natureza e prometendo que aqui estará, firme no apoio e vigilante na sua condição de adepto".

Muitos sportinguistas já por aqui o acusaram de tudo! Até de benfiquista, imagine-se! Apenas porque recusa ser "ajudante de missa" e não negoceia a sua dignidade ou a sua liberdade de crítica, nem alguma vez se sujeitará a ser refém de ninguém, cante a sereia o mais belo canto que alguma vez foi ouvido!...

Este é o sportinguismo que também a mim me enche a alma e me faz sentir orgulhoso da minha leoninidade!...

Sportinguista castrado, não!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. E por baixo do pêlo do leão também não se esconderá muita imundice?
    È fácil apontar defeitos e suspeitas infundadas a outrem, mas reflectir na realidade é complicado.

    O Benfica faz algo que qualquer organização adulta e moderna faz - trabalha o relacionamento com as entidades do futebol, de uma forma aberta, transparente e pacificadora.
    O Sporting apoia-se numa politica antagónica de confronto, de luta infantil e provocatória, contra arbitros e dirigentes, contra outros clubes, agentes e fundos de jogadores, contra os seus adeptos, antigos dirigentes, bloggers e sócios do seu clube e pasme-se, até atacando ridiculamente um blog benfiquista!!??.

    Com tanta luta insensata esperam ser considerados e respeitados? Ninguem gosta de ser insultado e desrespeitado, esta luta injusta não vai levar a nada enquanto como diz o autor deste blog não cessarem as vozes, deixando falar a obra.Mas o tempo dispendido a comunicar não sobra para organizar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não esqueça o "anónimo das 23:09" o que escondem as pombas sob a plumagem sedosa e brilhante, nem pretenda estabelecer comparações com os felinos, cujos hábitos passam por banhos frequentes e nunca defecam dentro do território restrito e inviolável!...

      Não esqueça também os dolorosos anos da "travessia do deserto", quando a "organização adulta e moderna" morava na margem direita do Douro, quase junto à foz...

      E se a sua memória lhe trouxer essas verdades e a sua inteligência for capaz de as assumir, talvez a mim também me seja possível encontrar razoabilidade no seu comentário!

      Eliminar
    2. Caro Benfiquista,
      Termos memoria e capacidade de auto critica so esta ao alcance daqueles que conseguem elevar os principios de verdade e seriedade acima das opcoes clubisticas.
      Digo-lhe isso pois incorre num enorme lapso de memoria quando afirma que o seu clube trata os agentes do futebol de forma pacificadora,palavras suas.
      Recorda-se com toda a certeza de um jogo no estadio do seu clube em que um adepto vestido de diabo entrou em pleno jogo no campo,agarrando o pescoco ao fiscal de linha derrubando-o de seguida??
      Propoe o caro benfiquista que o sporting abandone a luta pela isencao da arbitragem atraves das palavras a actos semelhantes ao que se passou na luz??
      Permite-me que termine com um dito popular, presuncao e agua benta cada um toma a que quer!

      Eliminar
  2. Infelizmente para mim, porque se tratou de um julgamento errado, fui um dos que chamei lampião ao NS.
    Grande bofetada levei quando o próprio assumiu o seu sportinguismo ha uns tempos atrás noutra cronica.
    Lamento por isso.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE