quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Que cessem de uma vez as palavras e falem as obras!...


FAZER O QUE AINDA NÃO FOI FEITO

«Bruno de Carvalho é o primeiro responsável pelo estado a que chegou o futebol do Sporting. Quem esperava que ele, prudentemente, se escondesse ou atirasse com as culpas para cima dos outros, enganou-se. O presidente do Sporting, um reconhecido especialista em manobras tácticas, mostrou que também tem uma visão estratégica. Não é um detalhe. Ao falar pelo Facebook na manhã de ontem mudou o centro da análise e da discussão. Fez bem.

A vida dele pode estar mais difícil, tendo em vista as eleições de Março, mas estaria certamente muito pior se não tivesse mostrado fibra de líder e se tivesse escondido ou atirado as culpas para os outros. Já basta a desconfiança criada nos dias anteriores. 

Neste longo processo da deterioração do futebol leonino, Bruno de Carvalho cometeu vários erros, por isso – e não apenas por ser o presidente – é o primeiro responsável. Vejamos os factos mais relevantes: fez todas, ou muitas, das vontades a Jorge Jesus; causou perturbação na equipa disparando em todas as direcções; Não devia, facto mais recente e igualmente importante, ter ido ao balneário em Chaves, ao que parece aos gritos, não porque os jogadores não merecessem uma reprimenda, mas porque esta seria mais eficaz e menos exposta se fosse feita com firmeza no dia a seguir e concertada com Jorge Jesus, que saiu desautorizado no processo. E isso não se faz. 

Ora, dito isto, Bruno de Carvalho tem a seu crédito ter criado nos últimos anos as condições para o Sporting jogar mais do que joga, para os atletas terem um desempenho muito melhor, para o treinador não exibir as fragilidades conhecidas em vez de mostrar as muitas qualidades que lhe deram fama. O que quer dizer agora "emagrecer o plantel"? Em volume financeiro ou em número de jogadores? Ou ambas as coisas? 

Desde logo, por muita perícia negocial que exista, o Sporting não terá soluções fáceis para monos como Petrovic ou Douglas. Por outro significa que o clube fará regressar – já agora ou no Verão – talentos como, por exemplo, Iuri Medeiros? Se assim acontecer, será retomada a aposta em jovens talentos que, ninguém se iluda, não é para Jorge Jesus, o caminho mais curto para chegar ao êxito. Haverá convergência de pontos de vista? 

Que é preciso fazer, com pragmatismo e tranquilidade – o que parece impossível – o que ainda não foi feito é uma evidência. Que é preciso fazê-lo com as duas peças centrais, presidente e treinador sintonizados, também. 

Nada seria pior para o Sporting que, a coberto da ideia que a época está perdida, e, apenas para deixar passar as eleições em ritmo de passeio, o clube perdesse agora mais dois ou três meses num desgaste que teria um preço altíssimo. Fingir é proibido. É preciso lembrar onde estava o Sporting há quatro anos?...»
(Nuno Santos, Ângulo Inverso, in Record)

Ontem no final do jogo de Chaves, adivinhava-se que a peça que o Sporting tinha acabado de levar à cena, só poderia ter um desfecho que, a reboque de palavras avisadas e sentidas deixei por aqui, só eu sei como retalhada estava a minha alma de sportinguista.

Mas qual talentoso encenador, o "homem sem sono" largou o autocarro e a comitiva leonina no Porto e preferiu viajar para Alvalade, sozinho, ao volante do seu automóvel e, entre as duas horas e picos de viagem e mais não sei quantas na solidão do seu gabinete ou noutro lugar qualquer que convidasse à reflexão, virou o cenário completamente do avesso e, mal nasceu o dia, o Facebook "vomitava" cá para fora um "novo ambiente para o drama" que acabou por virar a peça de pernas para o ar e calar aqueles que o acusam de ser um zero em estratégia e de não ser capaz de preparar no tempo e no modo ou mesmo até delinear um plano em pleno auge da "batalha". Como muito bem acentua Nuno Santos na sua crónica publicada há pouco mais de duas horas, "ao falar pelo Facebook na manhã de hoje, mudou o centro da análise e da discussão", fez bem!...

Eu também acho que fez bem! Já o disse por aqui, e volto a repetir-me, mercê da única lacuna que me pareceu existir no documento, quiçá já com o propósito de o autor enveredar, finalmente, pelo rumo fixado oelas palavras de Santo António de Lisboa em Pádua, que já por aqui gastei talvez em demasia e que até ao próprio Nuno Santos parecem tarefa ciclópica ou mesmo quase impossível de realizar: encontrar soluções para os "monos" com que encharcámos a Academia e fazer regressar o talento que temos andado a desbaratar e a pagar, com empréstimos, alguns deles a "gente pobre e mal agradecida"!...

E se o "caminho mais curto para Jorge Jesus" não for esse, pois... temos pena, mas não será apenas ele a ter trunfos. O Sporting também tem, e muitos! Logo, não lhe cairão a ele, JJ, os parentes na lama se começar a habituar-se!...

Importante será que as palavras do padroeiro de Lisboa não caiam em cesto rôto... 

Que cessem de uma vez as palavras e falem as obras!...

Leoninamente,
Até à próxima

6 comentários:

  1. Estas é que são as verdadeiras obras... https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=943825735752994&id=100003767304249&_rdr O resto é circo e irracionalidade.

    ResponderEliminar
  2. Para fazermos o que estamos a fazer não precisaríamos de contratar um único reforço fora dos emprestados e equipaB. Para já não falar dos erradamente dispensados como Wilson Eduardo. E os ordenados seriam muito mais baixos. Vamos apostar fortemente na academia, que é o nosso ADN, e deixemo-nos de adquirir monos a preços obscenos. Um dos atuais patinhos feios é Ricardo Esgaio! Mas será que Esgaio é pior do que os milionários contratados à excepção de Bas Dost! Eu prefiro mil vezes Esgaio aos milionários contratados. Tenho paciência para os da academia, mas não tenho para Markovic, Ruis ou Douglas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Helder,
      Acredite no que lhe digo,nada me deixa mais feliz no Sporting do que ver um menino formado em Alcochete singrar na 1 equipa.Mas como ja vi tantos mas tantos a nao vingarem ja aceito isso com normalidade. Conheco o Esgaio faz muitos anos e sei o quanto ele gosta do Sporting, mas nao se iluda..
      Digo isto pq o amigo incorre num problema comum a muitos Sportinguistas,verem um jogador das camadas jovens na 1 equipa a jogar fraquinho mas alimentam a esperanca de ele se tornar um grande jogador.
      Nos anos que ja ando nisto lhe digo,ele nunca vai ser um grande LD nem nos podemos aceitar jogadores deste calibre se ambicionamos mais do que ser 2 ou 3.
      Eu quero ser 1 e exijo qualidade, so com ela podemos chegar la.

      Eliminar
  3. Se, por um lado, BdC tem o mérito (?) de com este comunicado vir "dar a cara", por outro o texto em si pouco ou nada acrescenta ao que era certo e sabido (JJ não sai, BdC vai continuar, o plantel vai ser reduzido, etc). Aliás, alguns trechos desta mensagem de BdC simplesmente replicam discursos banais proferidos na hora da desgraça ("os jogadores não podem passar de bestiais a bestas", "vamos trabalhar, trabalhar, trabalhar", etc).
    Creio que no actual cenário de crise, com eleições à porta, para já a estratégia de BdC consiste só e apenas numa fuga para a frente - com vista a ganhar tempo e espaço de manobra.
    É pois fundamental que (todos) os candidatos já anunciados, e os demais que se venham a anunciar, apresentem os seus respectivos programa e reunam as condições necessárias para os implementarem. De facto,o Sporting não necessita de mais do mesmo - palavras (bac)ocas. Concordo plenamente que necessita, isso sim, de obra de qualidade em todas as vertentes, incluindo obviamente a desportiva.

    ResponderEliminar
  4. Para já, seria bom que o tempo "parasse" ...para permitir wue fossem " resolvidos" rm Janeiro vários " erros de cálculo" que existem no plantel...
    SL

    ResponderEliminar
  5. Caro Hélder Mestre, no principio desta época todos nós estávamos convencidos que tinhamos melhor equipa que no ano passado. Não conheço nenhum sportinguista que não pensasse assim. A actual classificação leva-nos do 8 ao 80. Agora, como diz, já nem precisamos de contratar reforços. nem tanto à terra nem tanto ao mar.Para mim, os jogadores são os menos culpados de tudo isto. A culpa reside na estrutura e no treinador. o tempo irá dar-me razão. Esperemos pelas próximas jornadas.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE