sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

É uma questão de vida ou de morte, não se transparência!...


"O Sporting não está aqui para iniciar conflitos"

«... O Sporting é um clube diferente. É um clube de princípios, de valores, que não vira a cara à luta, que faz ouvir a sua voz. Um clube ambicioso, guerreiro. Mas também é um clube que não está aqui para criar conflitos. [...]

Às vezes criticam-nos por não nos mexermos nos bastidores. Claro que o Sporting também se mexe nos bastidores, como toda a gente. Mas o Sporting é muito mais do que isso. É um clube que gosta de transparência, que dá a cara...»
(Bruno de Carvalho, em visita ao Núcleo de Castelo Branco, in O Jogo)

Compreendo os objectivos que terão balizado o discurso que Bruno de Carvalho hoje terá dirigido, segundo reporta o jornal O Jogo, aos cerca de 100 adeptos presentes no Núcleo Sportinguista de Castelo Branco.

Mas tendo em conta o lodaçal em que actualmente está transformado o futebol em particular e o desporto português de forma generalizada, haverá pelo menos duas frases capitais desse discurso que me incomodaram muito significativamente:

1 - "... O Sporting sendo um clube de princípios, de valores, que não vira a cara à luta, que faz ouvir a sua voz. Um clube ambicioso, guerreiro..."

Terá de estar em permanente conflito com os "DDT's" que comandam todo este terrível "besidróglio" em que se transformou o futebol tuga!...

2 - "... O Sporting também se mexe nos bastidores, como toda a gente..."

Mas esse 'trabalho de sapa' levado a cabo pelo Sporting, não poderá ser igual ao de "toda a gente". Estará aí a razão principal pela qual o Sporting é tratado como "toda a gente", quantas vezes "abaixo de toda a gente"...
Para recuperar o tempo, a influência e o respeito perdidos, o Sporting terá de se mexer nos bastidores de forma ainda mais inteligente, arguta, sagaz, incisiva, combativa, convincente, desarmante e através de meios ainda mais sofisticados e eficazes que os utilizados pelas forças que hoje se vê obrigado, imperiosa e urgentemente, a combater!...

É uma questão de vida ou de morte, não se transparência!...

Leoninamente,
Até à próxima

7 comentários:

  1. Convenhamos que não será nada fácil para um Clube com principios com valores, movimentar- se no meio deste lodaçal...
    Gosto muito do Sporting...
    Nunca fui de desistir...
    Mas confesso que se estivesse no lugar de B C, posuvelmente

    ResponderEliminar
  2. ...possivelmente não teria a capacidade de resistir que ele vem demonstrando...
    Ou já teria " dado barraca" ou já teria desistido...
    Aqui fica o meu agradecimento ao Presidente, por ainda conseguir manter- se no seu posto de comando...
    Contra tudo e contra todos...
    SL

    Desculpe o amigo Alamo por ter mandado o comentario partido em dois...
    Mas isto no smartphone é mais complicado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com o seu comentário amigo Max! Possivelmente poucos de nós teríamos "a capacidade de resistir que BdC vem demonstrando"!...

      É por isso que uma multidão imensa do fabuloso universo leonino está com ele para um segundo mandato! Mas isso não significa que não tenha cometido erros ao longo de todo o seu primeiro mandato! Todos nós os cometemos! A arte estará em tomar consciência dos seus erros, ouvir as vozes de todos os sportinguistas que, por amor ao Sporting e pelo respeito e consideração que ele, Presidente, lhes merece tém, com coragem e frontalidade, apontado esses erros e, implicitamente, desejam que seja capaz de os corrigir, para engrandecimento do Clube e honra para si próprio!...

      SL

      Eliminar
  3. Confesso que não gosto da expressão "...mexer-se nos bastidores..." qualquer que seja a conotação que se lhe queira dar... Não é este o princípio pelo qual tento reger a minha existência...

    É triste este futebol... e repito o que já disse... No dia em que o 'meu' SPORTING ganhar, não pelo mérito, mas sim pelos "bastidores" só vamos estar a assinar por baixo, TUDO o que estes ddt's andaram a fazer durante 40 anos.. e essa assinatura, com a minha caneta, não a vão ter...

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caríssimo amigo ZE, obviamente que jamais subscreverei a expressão "mexer-se nos bastidores" com a conotação ou carga negativa que o seu comentário deixa antever e condena! Mas meu amigo, tem sido com esses pruridos de ingenuidade que o Sporting tem vindo a permitir que a "paridade" nos orgãos decisores se tenha vindo a desequilibrar a tal ponto de assistirmos hoje ao "regabofe" que tanto criticamos. Meu caro, o homem é um ser eminentemente mau e desonesto e a única forma de prevenir um mínimo de justiça na sociedade será dotar todos os orgãos decisores nos mais diversos campos, de mecanismos que impeçam ou no mínimo dificultem o triunfo da desonestidade e em consequência do mal. Isso apenas será conseguido quando as forças em presença estejam equilibradas. É na busca desse equilíbrio que se regem os parlamentos nacionais, os tribunais colectivos de 1ª, 2ª e outras instâncias, nacionais e internacionais, desiderato que apenas é alcançado quando se verifica um mínimo de paridade. É no sentido de que essa paridade seja alcançada que me refiro ao trabalho de bastidores. Longe de mim alguma vez fazer a defesa ou sequer a apologia dos métodos utilizados pelos "ddt's" ao longo dos últimos 40 anos no futebol português, ou pelo "estado novo" durante a grande noite de 48 anos de "ditadura fascista"!...

      Permita-me recordar-lhe o "famigerado dolo com/sem intenção" decretado pelo "meretíssimo e isentíssimo juiz Ti Herculano Lima", secundado pela "famigerada intenção sem intencionalidade" decretada por outro "meretíssimo e isentíssimo juiz Ti Manel da Serra"! Recordar-se-à concerteza que ambas as decisões não terão sido unânimes e que os votos contra terão surpreendido todo o mundo do futebol, com o mais caricato e ensurdecedor silêncio! Pois todos ficámos a saber então que tal aconteceu, exactamente porque nunca houve um mínimo de paridade nos orgãos em causa: a maioria era azul e decidiu, a minoria, era vermelha e calou e o verde era cor inexistente por aquelas bandas!...

      Podemos e devemos recusar liminarmente que alguma vez os nossos desígnios sejam o de controlar quaisquer orgãos dessa natureza, por cultivarmos valores e princípios que tal rejeitam. Mas isso nunca deverá significar que cultivemos "a santa ingenuidade" que, sistematicamente, nos tem levado ao cadafalso!...

      Líricos poderemos ser, por vezes. A poesia faz parte de todos nós! Mas parvos, NUNCA, meu estimado amigo!!!...

      SL

      Eliminar
  4. Teremos que estar nos bastidores para fiscalizar, de modo, a que não sejamos roubados constantemente.

    ResponderEliminar
  5. Estar atento nos bastidores não quer dizer que se " queira fazer parte do cozinhado"...
    Estar atento será mesmo isso...: " estar de olhos e ouvidos abertos"...
    Para não ser " comido por lorpa" que é o que " nos acontece há decadas"...
    Como dizia essa grande Senhora Sophia M B Andersen...: " vemos, ouvimos e lemos não podemos ignorar"...
    Eu diria com a devida vénia...: " não podemos ficar calados..."

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE