sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

O impossível é nada!...


Responsáveis? FPF, Liga e Clubes

«Vai mal o reino da arbitragem, mas, mediante as díspares opiniões que, sobre a efectiva valia do quadro actual de árbitros, nomeadamente eficácia, competência e apetência, vai ouvindo, lendo e vendo, poderá o público interessado no futebol considerar-se esclarecido? Se der acolhimento ao proferido por alguns responsáveis directivos e técnicos, é capaz de interiorizar estarmos num estágio de notória melhoria face a tempos mais ou menos remotos, porém, as opiniões negativas proferidas por gente, onde me incluo, com passado no sector, serão bem capazes de serem entendidas como desagravo ou mero despeito, de inveja por não ocupação de cargos no sector. Essencial, mesmo, é avaliar, analisar, ponderar e perceber factos, razões, enquadrar realidades. Contestações a decisões da arbitragem sempre existiram e existirão. Argumentar estarem os árbitros, hoje, mais expostos pelo incremento das transmissões televisivas e das inúmeras horas dedicadas ao espiolhar dos equívocos é falacioso.

Lembrar-se-ão os mais antigos de quantas e quantas invasões de campo sucederam no passado por insatisfação com decisões dos árbitros? A escalpelização dos lances nas diversas TVs não contribuirá para redução drástica dos comportamentos "selváticos" então verificados? É tempo de aceitar que a decomposição das imagens constitui ferramenta importante na compreensão e melhoria das prestações daqueles que têm interesse em serem cada vez melhores árbitros, porém, efectuando análise aos diversos itens associados à prestação em cada jogo, sopesando erros que escapam ao grande público e outros mais relevantes como penáltis, perdoem os mais cépticos a opinião deste fraco escriba: a valia média é baixa! Os internacionais de aviário ou cueiros agarrados ao rabo, pouco ajudam! Responsáveis? FPF, Liga e Clubes! Como? Com o patrocínio da fantochada eleição ocorrida no Verão!»
(Jorge Coroado, Opinião, in O Jogo)


Qualquer observador atento e isento muito dificilmente deixará de tomar na devida conta este grito de alerta justificado e sustentado por Jorge Coroado. Claro que a velha ladaínha de que a "colocação deste dedo na ferida" por parte de alguém que conhece como a palma das suas mãos a podridão que grassa no futebol português e que há muito tempo vem chamando a atenção para o novo rumo que o futebol em geral e a arbitragem em particular deverão tomar, mais não será que "um desagravo ou mero despeito e inveja pela não ocupação de cargos no sector". Mas todos sabemos quão incómodo para os actuais detentores do poder no futebol em Portugal, seria esse rumo e as razões que determinaram a manutenção do "status quo" a que todos assistimos na famigerada "fantochada eleição ocorrida no Verão" na Federação Portuguesa de Futebol!...

A situação tumultuosa que o futebol português vive actualmente, apenas vem reforçar o pensamento que me ficou perante a "fantochada eleição ocorrida no Verão na FPF": terá sido o maior erro estratégico cometido por Bruno de Carvalho ao longo de todo o seu mandato prestes a terminar!...

O Presidente do Sporting CP, deveria ter tido bem presente o seu próprio trajecto no Sporting. Deveria lembrar-se das sementes que lançou à terra em 2011 e que acabariam por germinar apenas em 2013. Mesmo antecipando como certa a vitória do "status quo" no Verão passado, tornava-se por demais evidente e imperioso o lançamento das sementes na terra, em vez de envergonhada e tacitamente ter aceitado e até colaborado na manutenção do poder dos outros...

Agora enquanto lambe impotente as feridas que nada fez para curar e erradicar de vez do "tecido futebolês", carpirá por muitos anos ainda a mágoa de não ver germinar as sementes que, negligentemente, no tempo certo, não teve a audácia, a coragem, a argúcia e a sagacidade para lançar à terra...

Nos tempos que correm, creio não andar longe da verdade, convicto que estarei de que já não haverá carteiros como antigamente! Que eram capazes de ir ao fim do mundo para entregar uma carta ao seu destinatário! Hoje, talvez Bob Rafelson já não pudesse realizar «O Carteiro toca sempre duas vezes» com Jack Nicholson e Jessica Lange, porque o carteiro já não toca vez nenhuma e as cartas jazem na estação aguardando a data em que, legalmente, poderão ser destruídas, se ninguém as reclamar.

E que me salte ao caminho o mais pintado dos cépticos, para dizer que seria impossível Jorge Coroado ou outro qualquer, fazer melhor do que aquilo que vai sendo feito pela arbitragem pelos mesmos "viscondes" de sempre! Seria o mesmo que a 27 de Março de 2013 colarem o "impossível" a Bruno de Carvalho!...

«O impossível é apenas uma grande palavra usada por gente fraca, que prefere viver no mundo como ele está, em vez de usar o poder que tem para mudá-lo, melhorá-lo. Impossível não é um facto. É uma opinião. Impossível não é uma declaração. É um desafio. Impossível é hipotético. Impossível é temporário. O impossível não existe."
Muhammad Ali

O impossível é nada!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. O impossível é nada... mas para os dois lados...

    Mas... o que gostava mesmo era ver os aziados a colocarem o dedo na ferida quando têm o, verdadeiro, poder nas mãos... Nunca é tarde para dizer a verdade - respeito isso - mas fazê-lo à posteriori é... muito simples... é muito confortável... um pedacinho hipócrita... mas isso não interessa nada... FORÇA JORGE arrasa com eles como alguém, em tempos, arrasou contigo...

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar
  2. Sendo esta a primeira vez em 2017 que ouso escrever algo num blog sportinguista deixem-me desejar que este ano vos corra bem a todos.
    Não gosto de falar de arbitragens e tenho a sorte de não ser obrigado a fazê-lo! Apesar de tudo (a perda de um amigo é difícil de suportar) assisti pela RTPi ao Moreirense-Porto e, por canais menos legais, ao Setúbal-Sporting! Ninguém pode duvidar que os árbitros portugueses valem o que valem e que não é muito! Também assisti ao Atletic (de Bilbao)- Barcelona e a "coisa" foi muito comparável! Claro que o Barcelona (ao contrário do Sporting) possui o "verdadeiro" melhor jogador do nosso planeta que fez um daqueles golos! Confesso outra vez que só perco tempo nos jogod do Sporting (por ser o meu clube) e nos do Barça (por gostar de futebol) Em ambos os países acho estranho que seja um português (pelo menos) a lançar a confusão com negócios que deveriam ser proibidos mas o dinheiro chega para todos. Espero que nunca aconteça um Apito Verde (aí deixaria de ser sócio) e que o Sporting nunca seja um cartel de droga! Tenho pena dos benfiquistas honestos que os há sem dúvida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Amigo e que 2017 seja também um bom ano para si.
      Eu também espero que nunca aconteça um "Apito Verde". Receio bem que faria o mesmo que o meu Amigo e também tenho pena dos benfiquistas honestos que os há sem dúvida...

      Abraço e força para ultrapassar os momentos menos bons.

      Eliminar
  3. Não foi este ex soprador de pífaros que um dia comeu um presunto de Chaves em decomposição e ficou com uma azia do caraças?

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE