sábado, 9 de setembro de 2017

Rodrigo Battaglia foi o meu "homem do jogo"!...


Claro que serão sempre de valorizar, com alguma benevolência, compreensão e salutar profilaxia, as palavras ditadas pela circunstância por qualquer reforço que vemos chegar a Alvalade. Assim entendi a confissão de Rodrigo Battaglia de que teria manifestado junto do seu empresário o desejo de que fossem esquecidas todas as propostas anteriores e posteriores à declaração do Sporting no seu concurso. Do mesmo modo que, não sendo imune ao conteúdo dos postais que passou a publicar regularmente na sua conta pessoal no Instagram depois de assinar o seu vínculo aos leões, sempre relativizei os encómios a tudo o que ao Clube dissesse respeito e a toda a motivação deles decorrente. A preponderância das obras sobre as palavras sempre constituiu a bússula mais confiável da minha análise às gentes que me envolvem.

Mas o jogo de ontem em terras de Santa Maria, conseguiu fazer em cacos todas as minhas reservas sobre o magnífico profissional que em boa hora chegou a Alvalade. De facto, quando na sequência da lesão de Piccini constatei que a Bruno César tinha sido dada ordem para iniciar o aquecimento, fechei os olhos e pela minha mente passaram, em "reprise", imagens de invenções passadas de Jorge Jesus e o Sporting a ficar com dois laterais "remendados": Jonathan na direita e Bruno na esquerda. E o espectro de nova decepção deixou-me preocupado e com um antecipado e premonitório sabor amargo na boca...

Esse quadro negro, afinal, viria a não acontecer porque, como JJ confessaria no final do encontro e com o Sporting já com os três pontos no bornal, Battaglia, simplesmente e de imediato não se tivesse disponibilizado para fazer a lateral direita a contento do técnico e sem desvirtuar minimamente a estratégia antecipadamente delineada. A determinação e a convicção do novel médio leonino terão sido de tal modo convincentes que Jorge Jesus não ousou sequer vacilar. Em boa hora quanto a Rodrigo Battaglia, que viria a ser protagonista de um grande desempenho, apesar do treinador leonino ter desbaratado com a entrada de Alan Ruiz, a preciosidade do "presente" que Battaglia lhe entregou em bandeja de prata. Para sofrimento de Jorge Jesus e nosso, uma pena que não tivesse lançado logo Doumbia, em vez de o fazer apenas aos 85 minutos.

Ora todos estes factos determinados pela lesão de Piccini, tiveram o condão de me convencer sobre a dimensão futebolística e táctica de Battaglia e sobre o seu extraordinário conceito de solidariedade e entrega total ao projecto colectivo do Clube que representa!...

Rodrigo Battaglia foi o meu "homem do jogo"!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Para mim o Battaglia tem sido uma das melhores surpresas das contratações que fizemos. Têm sido todas positivas, mas talvez por não estar à espera estou mesmo muito bem impressionado. Para além de jogar muito tem uma postura espetacular. Ontem mostrou ainda uma disponibilidade incrivel para se sacrificar pela equipa.

    Mas nao concordo com a constante critica a JJ por ter posto o Alan e não o Doumbia. O Doumbia não se adequava à estratégia para este jogo. E penso que bem. Com o Doumbia perderiamos presença a meio campo e teriamos um jogo mais partido que não nos beneficiaria, ainda mais com os centrais em mas condições como disse o treinador e um lateral adaptado.
    Agora parece tarde por o Doumbia aos 80 mins mas não fazia sentido outra coisa estando Sporting em Vantagem de um golo. O Feirense teve muito mérito e fez com que o jogo corresse desta maneira.

    Quanto ao Alan não ter jogado bem, não serei eu que virei defender um jogador que tem simplesmente que ser melhor para jogar no Sporting. Mas se realmente esteve mal na primeira parte, assim como toda a equipa (b. Fernandes por exemplo tb) mas melhorou na segunda. Mas sim, tem que jogar mais. Não chega fazer bons passes. Tem que ser mais rapido e encontrar mais espaço.

    ResponderEliminar
  2. Caro Álamo:
    Assino por baixo o seu post.
    Acho que Battaglia é daqueles jogadores que incorporou bem o que é ser Sporting.
    Gostaria de chamar a sua atenção para um detalhe: como sabe ontem faleceu a nossa sócia número 4. Battaglia colocou uma mensagem, creio que no Twitter ou facebook, em que lhe dedica a vitória. Caramba, o moço parece que está no Clube desde que nasceu!
    Parabéns, Battaglia!
    Um Abraço

    ResponderEliminar
  3. Pelo que vou lendo, o Battaglia está a tornar-se numa grande surpresa.
    Não é só o que vem dando à equipa, é, também, a sua evolução como jogador -e, já agora, como comunicador.

    Como bem disse o José Lopes, o rapaz parece que está no Clube desde que nasceu!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE