terça-feira, 12 de setembro de 2017

Ai se a falta de vergonha fosse música, Portugal era um imenso concerto!...



Lembram-se de Carlos Calheiros? Bem, agora é pintor



«Com 64 anos, a viver em Viana de Castelo, onde é administrador do respectivo hospital, Carlos Calheiros apitou durante seis épocas jogos do nosso Campeonato, acompanhado pelos seus irmãos gémeos. O antigo árbitro de Viana abandonou a arbitragem em 1995 mas continua a manter uma ligação sobretudo com os amigos que fez nesse meio. Também vai dando algumas palestras. A uma delas assistimos, na cadeia de Paços de Ferreira, onde começou assim a sua intervenção:

– Meus amigos, tenho a dizer-vos uma coisa: o único ladrão aqui presente que não está preso sou eu!

Calheiros ficou marcado por um caso explorado pelo programa “Donos da Bola”, relacionado com a factura de uma viagem ao Brasil com a família, ainda enquanto árbitro, na ordem dos 800 contos (4 mil euros). A factura foi parar à tesouraria do FC Porto, via agência de viagem “Cosmos”. O Carmo e a Trindade quase caíram mas o caso acabou por arquivado. A agência Cosmos alegrou que fora um engano e que a factura em vez de seguir para Carlos Calheiros tomou o destino de um cliente importante da mesma.

Bem, volvidos todos estes anos, o que é feito de Carlos Calheiros? O sempre bem humorado antigo árbitro continua a ir a jogos de futebol – acompanhou a saga de Portugal no Euro 2016 – e aproveita as horas livres para pintar. O Porto tem sido uma das paisagens eleitas e por ali andou a pintar eléctricos. Não consta que alguém lhe tenha pago a deslocação ou que tenha havido qualquer engano na facturação.»

Em Março deste ano o site Bola na Área publicou o curioso postal que acima vos recordo. Agora o conhecido e insuspeito blog sportinguista "A Tasca do Cherba", entendeu por bem dar a conhecer uma entrevista (LINK) que o "pintor que pintou ana e joana também e que se lhe tivessem dado mais tempo seria até capaz de pintar... as unhas da mãe", entediado de tantas tintas, pincéis e eléctricos do Porto, resolveu dar ao jornal A Bola, sempre solícito a acolher gente de bem, desconfio eu que com legítimas intenções promocionais, porventura pelo facto de talvez fazer parte de alguma lista às próximas eleições autárquicas, em que terá pretendido desmontar aquilo que toda a gente está prenhe de saber: os campos sempre estiveram e continuam inclinados!...

Ai se a falta de vergonha fosse música, Portugal era um imenso concerto!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Tenha calma, amigo Álamo, já vamos a caminho! Festivais de música é o que não falta por aí.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu calma tenho e até serei um incorrigível apreciador de música, só que a insuportável música "pimba" dá cabo de mim!...

      Eliminar
  2. Já falta cá o Calheiros, mas já agora porque não o Bruno paixão? Campomaiorense Porto época 99_2000, vocês sabem do que eu estou a falar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora o contexto é apenas com o Calheiros! Quando for hora de outros, minha querida leitora, falaremos de outros! Quanto ao Calheiros, o que se lhe oferece dizer?! Um bom pintor, não acha?!...

      Eliminar

PUBLICIDADE