quarta-feira, 1 de junho de 2016

Coitados do Serpa e dos Ribeiros: vão ter de esperar sentados!...


A lenda do rio Alva

«A localidade de Pombeiro da Beira tem na sua história uma disputa entre três rios, o Mondego, o Alva e o Zêzere, todos nascidos na Serra da Estrela. Estes três rios envolveram-se um dia numa grande discussão sobre quem seria o mais valente e acertaram numa corrida que esclareceria a questão: quem chegasse primeiro ao mar seria o vencedor.

O Mondego levantou-se cedo e começou a deslizar silenciosamente para não atrair as atenções. Passou pela Guarda e pelas regiões de Celorico, Gouveia, Manteigas, Canas de Senhorim e pela Raiva, onde se fortaleceu junto dos ribeiros seus primos, chegando por fim a Coimbra.

O Zêzere, que estava atento, saiu ao mesmo tempo que o seu irmão. Oculto, por entre os penhascos, foi direito a Manteigas, passou a Guarda e o Fundão, mas logo depois se desnorteou e, cansado, veio a perder-se nas águas do Tejo.

O Alva passou a noite a contar as estrelas, perdido em divagações de sonhador e poeta. Quando acordou, era já muito tarde mas ainda a tempo de avistar os seus irmãos ao longe.

Tempestuoso, rompeu montes e rochedos, atravessou penhascos e vales, mas quando pensava que tinha vencido deparou com o Mondego, no momento que este já adiantado chegava ao mar. O Alva ainda tentou expulsar o seu irmão do leito, debatendo-se com fúria e espumando de raiva, mas o Mondego engoliu-o com o seu ar altivo e irónico.

Este lugar onde os dois rios lutaram ficou para sempre conhecido como Raiva (Porto de Raiva), em memória da contenda entre os dois irmãos.»
(in terrasdoalva.blogspot.com)

Cada um tem o legítimo direito de escolher a sua religião e os seus deuses, naturalmente. E quando esta madrugada desaguou em noite mal dormida e me vi confrontado com os terríficos números da gestão do "rei dos pneus" e mais tarde com os homólogos estarrecedores do seu "compagnon de route" e venerando "papa d. bufas", o meu coração quase colapsava e, aflito com a eventualidade de estarmos a assistir a uma enxurrada que passasse também por Alvalade e levasse tudo à sua frente, pedi com toda a fé que em mim existe, a intervenção divina da minha padroeira, a santinha do Alva! Caiu o Carmo e a Trindade e a passarada, assustada mas sempre jactante, tingiu de negro  a nesga de azul que, felizmente, ainda vai cobrindo Leoninamente. acusando-me de tudo e rogando pragas com que nem os nazarenos seriam capazes de me esconjurar.

E foi nessa altura que eu interiorizei a necessidade de me explicar perante os sportinguistas, porque às aves eu apenas desejo que do "gps" que as conduz a este cantinho de leoninidade desapareçam as respectivas cooordenadas, sobre as razões que suportaram a escolha da minha padroeira. E elas prendem-se com a região encantadora que fica ali para os lados do Rio Alva, que escorre ao encontro do Mondego da vertente sudoeste da Estrela, havendo até uma lenda curiosa sobre três rios, que veio ao meu conhecimento há tempos atrás e que não resisti a "copiar", pela curiosa analogia que dele cada um possa retirar...

Ora bem, para os lados do Alva! Que noutras línguas talvez fosse "Alva lado" e que qualquer bom algarvio e grande sportinguista pronunciaria, com a maior das naturalidades, "Alvalade". Pronto, acho que todos os sportinguistas que me dão a honra e o prazer de lerem os meus rascunhos, já perceberam sem necessidade de eu dizer mais seja o que for. Permitam-me só a ousadia de vos deixar a imagem de uma "muito original fonte", que como bairradino e desde tenra idade familiarizado com toneis, pipas e barris, não me deixou indiferente...

E meus amigos, como eu senti, bem reforçada, a minha fé na "santinha", quando às 10:46 li a notícia de que afinal a "enxurrada" tinha passado ao lado de Alvalade (LINK):

«...Ainda assim, os leões conseguem reduzir ligeiramente os resultados negativos em relação ao último relatório, pois, contabilizando apenas o exercício destes três meses, houve um lucro ligeiramente superior a 1 milhão de euros...»

Claro que, obviamente, o jornalista Sérgio Krithinas, teve o cuidado - e vá lá, também o respeito pelos mais lerdos - de escrever a notícia de modo a que fosse rapidamente apercebida, em primeiro lugar pelos benfas e depois pelos andrades, obrigando contudo os sportinguistas a um esforço suplementar, até perceberem que afinal a Sporting SAD tinha tido no trimestre a que o comunicado à CMVM diz respeito, "um lucro ligeiramente superir a 1 milhão de euros"! Mas ao menos o Record deu a notícia em cima da hora, coisa que os seus outros dois concorrentes demoraram horas a fazer. Compreende-se, se calhar estavam à espera de... "50 milhões e chave na mão"!...

Coitados do Serpa e dos Ribeiros: vão ter de esperar sentados!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Pois é ...
    O Serpa talvez ainda chegue a "sapo"...
    Agora o Ribeiro...duvido que alguma vez...chegue a rio...!

    Os dois dentro do barril...umas pedras para "ajustar" e largá-los ao largo da Berlenga...!!

    SL

    Ah...e parabéns pela "hábil pena"...!!
    É um gosto ler...quem sabe escrever...!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu amigo Max estraga-me com mimos que não mereço. Mas eu perdoo-lhe, sabe? Porque há muito compreendi que somos da mesma "cepa humilde" a quem os mimos não estragam. Obrigado meu amigo. Creia que continuarei a esforçar-me por merecer as suas palavras...

      Grande abraço e SL

      Eliminar
  2. Pois é.
    É um gosto ler quem sabe escrever! O meu Amigo Álamo é uma dessas pessoas incansáveis que quando se dedica a algo o faz de forma sublime! Nem sempre estamos num acordo absoluto mas isso felizmente!
    De um tudo nada sabe fazer um poema e só falta que também tenha aprendido a "guiar" num Peugeot 203! Digo isto porque foi num Peugeot 203 que eu aprendi a conduzir! Já nem me lembro bem onde estava colocado o travão de mão mas sei que era à esquerda do condutor por baixo do "salpicadero"! O Álamo consegue ser um avivador de memorias com aquele "gostozinho" que faz das coisas feias parecerem bonitas! Creio até que se fosse contratado pelo Benfica oa benfiquistas sairiam vaidosos do seu clube! Mas adivinho que nunca o será!
    Ele não está à venda!

    Abraço

    Eu vou resistindo mas continuo no defeso até à próxima época!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não meu amigo Aboim, não foi num Peugeot 203, mas foi depois de dar umas boas 57 voltas e meia ao Campo Pequeno, encafuado num "carocha", tão velho, tão velho que já tinha servido para 3.055 "fittipaldis" antes de mim tirarem a carta. Ainda me lembro do nome do instrutor que me ensinou todos os truques da condução de modo a que o examinador não tivesse dúvidas sobre os meus dotes. Chamava-se Anjos e veja o meu amigo a ironia: eu agnóstico puro e acabadinho de me "licenciar" na "faculdade Sartre", além de instruído por Anjos, fui parar à Escola de Condução S. Cristóvão, ali na João XXI!... Mas consegui tirar a carta em, salvo erro, 17 lições! Ficou baratinha a carta ao santo do pai, que por tal razão teve de manter o seu "cucciolo" por mais uns anitos, antes de se abalançar às quatro rodas!...

      Agora a essa "provocaçãozinha" de me julgar capaz de "envaidecer" benfas, essa nunca pensei poder vir do meu amigo, mesmo que se desculpe adivinhando que nunca o poderia ser! Só pelo facto de o ter pensado, já me causou tão atroz sofrimento, que lhe desejo um "defeso" e uma tão boa entrada na próxima época, como o desejo para mim! Agora resistir não será suficiente! Terá de superar-se e eu cá estarei, diariamente se possível, para avaliar o seu desempenho! E olhe que serei mais rigoroso que o JJ!...

      Grande abraço

      Eliminar

PUBLICIDADE