domingo, 26 de junho de 2016

A minha preferida é Super Bock!...



Esta terá sido a anedota mais gira que me chegou durante o dia de ontem!... Obviamente que não me ri! Fui obrigado, isso sim, a rebolar-me pelo chão, atacado por  32 violentas convulsões, tantas quantos os passes certos que a UEFA diz que o jovem terá feito. E eu que julgava que 32 teria sido o número de passes que tinha falhado, com tanta verdura e nervoso miudinho! Claro que mexeu com o jogo. Claro que deu sequência à recuperação de bola de Ronaldo. Claro que esteve à beira de estragar a jogada. Claro que tardou demasiado a entregar a bola a Nani. Claro que a jogada acabou por resultar no golo que apurou Portugal!...

Mas agora a sério. O homem do jogo, aqui para nós, foi o Pepe e o resto serão compromissos publicitários a concorrer para o bolso de alguèm!...

Eu até nem posso com a Carlsberg! A minha preferida é Super Bock!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Até eu terei de concordar consigo. O Pepe varreu o ataque da Croácia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está! Como diz o nosso bom povo, "de uma fraca moiteira sai às vezes um bom coelho"!...

      Que me diria a mim que um dia o caro Pedro haveria de concordar comigo, retirando o galardão da UEFA ao "seu mais que tudo" e entregando-o a Pepe, esse insubordinado, irascível, mau colega e ainda por cima nascido no Brasiu?!...

      Terei de começar a pensar na "classificação" que lhe atribuí no meu "catálogo"! Quem sabe se algum dia o poderei considerar como benfiquista?!...

      Eliminar
  2. Por agitar um jogo que seguia morno e parecia amarrado?...
    Pepe foi rei e senhor na nossa defesa, quase não cometeu erros. Falhou passes? Muitos dos que falhou foram alívios, para a defesa respirar.
    Bem, Pepe não foi "o homem do jogo" mas foi, reconhecidamente, "o melhor em campo"

    ResponderEliminar
  3. Errou passes, sim. Tem lacunas no preenchimento de espaços também. Mas caramba, como é que o miúdo é suplente atrás de tanta gente?! Guarde este texto. Daqui por uns anos vamos todos rir e gozar com a situação de termos tido Renato quase sem jogar num Europeu. Alguém dirá que era muito novo. Não é. Está pronto e é o melhor de todo um sector.

    É tão diferente para melhor ofensivamente de todos os médios portugueses que é incompreensível como não tem mais minutos. Ainda que comece a parecer que Fernando Santos o usa para "abanar" o jogo.

    A cada bola que recebe mais próximo do último terço, ou até do segundo, a forma agressiva como conduz na direcção da meta, não tem semelhanças com mais ninguém. Caramba, o miúdo não é suplente do Modric ou do Rakitic. O que seria óbvio nesta fase da sua carreira. Como pode alguém que com bola faz tão mais que todos os outros, faz tão diferente, desequilibra só por a conduzir, não jogar numa selecção portuguesa cujos médios são incapazes de criar um princípio de desequilibrio sequer?

    Enquanto observava o jogo percebia-se. Ou cai alguma bola nos pés do miúdo para que surja algo diferente, ou nem em 10 jogos haveria um golo. Felizmente caiu. Não a guardou, não se virou para trás. Acelerou e o resto é história!

    P.S. - Escolheste muito bem com quem trocar a camisola, Modric.

    PUBLICADA POR PAOLO MALDINI À(S) 22:39


    In: Blog Lateral Esquerdo


    Continue a censurar, afinal só está a honrar os pergaminhos do seu clube.

    Que chatice o blog lateral esquerdo a elogiar o Renato.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE