domingo, 26 de junho de 2016

"Ganda" Quaresma!...




Terá sido a nossa jogada mais bonita em 120 minutos! E logo aquela que nos haveria de dar o apuramento. "Ganda" Quaresma!...

É por isso que não me canso de a rever!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Chatice é ter sido o "emplastro" a criar a tal jogada. Quando reveres corta essa parte, OK?

    ResponderEliminar
  2. Chatice, verdadeiramente chatice, quando eu "revir" - "reveres" é uma bacorada do tamanho do "anónimo das 08:52" -, essa jogada mil vezes, é que não foi o "emplastro" a criar a tal jogada. O "emplastro" apenas lhe deu seguimento e... coitado, quase estragava o contra-ataque!...

    ResponderEliminar
  3. Amigo
    É pena a jogada não vir completa, para is detractores de CR7 não terem de "engolir" ainda mais.
    Ronaldo e Quaresma a recuperar a bola na lateral junto à nossa área.
    Ontem a seleção foi uma equipa!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo, quando publiquei o post com o vídeo que criticas, foi o melhor que fui capaz de conseguir na altura. Mas, concordando contigo, penso que com o novo "frame" que encontrei por aí, já depois da tua chamada de atenção, terei conseguido colmatar a deficiência que apontaste.

      É exactamente através destas novas imagens que se nota o apoio que Ronaldo deu a Quaresma na recuperação de bola e o galope que o "mustang" e o seu companheiro "puro sangue" tiveram de levar a cabo ao longo de aproximadamente 90 metros, para poderem estar no lugar em que estavam quando a bola lhes chegou! A nossa selecção teve alguma felicidade na vitória. Mas esta jogada ficará para sempre noas anais do futebol de contra-ataque! Só "dois cavalos à solta" como Quaresma e Ronaldo conseguiriam ser mais rápidos do que a bola, sem tirar o mérito ao Renato, que no entanto deveria ter endossado a bola mais cedo, ou a Ronaldo na direita, que ficaria com muito mais angulo, ou a Nani na esquerda como acabou por fazer, não obrigando este a ter de fazer passar a bola que enviou a Ronaldo, pelo buraco da agulha, a milímetros do pé do defesa central croata. Tudo acabou por correr bem, mas Renato não foi lesto quanto deveria ter sido a endossar a bola a Nani:

      Um grande abraço

      Eliminar

PUBLICIDADE