quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

E... muita, mas mesmo muita, união e solidariedade leoninas !...


Terá passado quase despercebido ontem, o Comunicado da Sporting,SAD à CMVM, em que a sociedade informa aquele organismo regulador, de ter procedido à emissão de 80 milhões de VMOC,  "escriturais e nominativos, ao valor nominal de 1 Euro cada, com prazo de 12 anos e com preço de subscrição de 1 Euro cada, totalizando o montante de oitenta milhões de euros":

"... Os VMOC são obrigatoriamente convertíveis em acções ordinárias (Categoria B) da Sporting SAD a um preço de conversão de 1 Euro cada, com taxa de juro anual bruta condicionada de 4%, devida quando existam resultados distribuíveis pela Sporting SAD no exercício económico findo anterior à data de pagamento de juros.

A emissão foi efectuada mediante subscrição privada com realização em espécie, consistindo na conversão de créditos detidos sobre a Sporting SAD, pelo Novo Banco SA, no montante de Euro 24.000.000,00 (vinte e quatro milhões de euros) e pelo Banco Comercial Português, S.A., no montante de Euro 56.000.000,00 (cinquenta e seis milhões de euros).

A identificada emissão de VMOC conclui o processo de reestruturação financeira e societária do Grupo Sporting, nos termos informados ao mercado, designadamente por comunicados de 14 e 21 de Novembro de 2014.".

É o ponto final da Reestruturação Financeira do Grupo Sporting, que passa a ter um prazo de 12 anos para liquidação da dívida de 80 milhões de euros, agora convertida em VMOC, junto do NB (24 milhões) e BCP (56 milhões), mediante o pagamento de uma taxa de juro condicionada de 4%, apenas devida quando existam resultados distribuíveis pela Sporting SAD no exercício económico findo anterior à data de pagamento de juros.

É o fim do estrangulamento, sujeição e ingerência, a que estava obrigado o Grupo Sporting junto daqueles bancos! É a liberdade de decidir a vida do Clube, sem dependências, amarras ou ditames alheios. Mas...

Mesmo para um leigo em matéria de economia, como este leão e vosso amigo escriba, que mais não pretenderá que ver o Sporting a navegar nas águas calmas da dignidade, esta liberdade terá um preço. Pelas minhas contas, feitas à base de pura e simples aritmética, usada quando e enquanto durou a obcessão de casa própria, para o Sporting se libertar do garrote que mesmo assim, significará sempre a Reestruturação Financeira que a combatividade  e realismo de Bruno de Carvalho conseguiram, e não assistir ao fim de 12 anos, à tomada de posição mairotária de qualquer dos dois bancos, na sua SAD, terá que desembolsar ao longo dos próximos 10 anos, qualquer coisa muito próxima de 10 milhões por ano, número redondo, entre juros e amortizações.

Impossível?! Se não o for, estará muito perto de o ser! É por isso que sem o apoio do grande universo leonino, para além da grande MISSÃO PAVILHÃO, essa grande e ciclópica tarefa se nos colocará, a que poderemos e deveremos chamar da nossa e incontornável, MISSÃO IMPOSSIVEL!...

Mais do que em títulos e glórias efémeras, no curto e médio prazo, deveremos colocar o nosso olhar, no... FUTURO !...

Terão necessariamente de ser, 10 anos de REALISMO, PRAGMATISMO, DE MUITAS CONCESSÕES E... MUITA, MAS MUITA, UNIÃO E SOLIDARIEDADE LEONINAS !!!...

Leoninamente,
Até à próxima  

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE