quarta-feira, 2 de julho de 2014

Deixem passar o tempo e verão !...


Tive o privilégio de conviver e trabalhar, uma boa dezena de horas diárias ao longo de mais de dois anos, com um ilustre cidadão japonês, de quem me tornei amigo e admirador! O meu amigo Nakamura, chegou a Portugal como técnico de control de qualidade, em processamento, congelação, embalagem e conservação de pescado, destinado a ser, posteriormente, exportado para o Japão.

O que esta notícia refere, com sendo intenção de Junya Tanaka, posso assegurar-vos, pelo que fiquei a conhecer da mentalidade oriental, que para além de corresponder exactamente a um perfil que já me foi dado conhecer, estará inevitavelmente condenado ao sucesso. O avançado nipónico que agora nos entrou pela porta dentro, tal como aconteceu com o meu amigo Nakamura, dentro de meia dúzia de meses estará a fazer-se entender perfeitamente na língua de Pessoa, com todos aqueles que o rodearem, tanto no seu trabalho, como a nível social e até junto dos jornalistas.

Que ninguém pense excluir o extraordinário povo nipónico, da capacidade de adaptação que possa ser julgada uma exclusividade dos portugueses. Sem negar os atributos lusíadas, julgo que os nipónicos superarão em termos de mente, a nossa proverbial predisposição para afrontar e vencer dificuldades desse tipo.

Deixem passar o tempo e verão !...

Leoninamente,
Até á próxima

4 comentários:

  1. "Poltugues sele muinto dificil aplendele e falale".
    Escrevia eu há 2-3 dias que um dos maiores problemas de Tanaka seria ultrapassar a barreira cultural, colocando à cabeça, naturalmente, a linguística...que nem para os nativos é fácil.
    Depois, com esta notícia, a consciência de que os orientais têm mesmo uma outra cultura, outros hábitos e costumes. O homem chegou, quando? Há 3 dias?...E acabadinho de chegar, em vez de "ver as vistas", saber dos restaurantes, dos shopping, vai comprar livros para aprender a língua de um País que o acolhe sabe-se lá se por meses ou anos?
    Sabem uma coisa? Agora acredito bem mais que Tsubasa chegou!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Liondamaia, o nosso povo tem virtudes ímpares, que nos enchem de orgulho, mas fomos, somos e receio que continuaremos a ser - porque os líderes que escolhemos perseguirão tudo, menos a elevação cultural do povo que governam! -, culturalmente, muito pobres! A cultura oriental está situada num patamar que eu sou incapaz de prever quando seremos capazes de atingir!...Se imaginarmos o que faria hoje, um futebolista português no Japão, compreenderemos melhor a estrutura intelectual de Junya Tanaka. Penso ter sido uma aposta segura!...

      SL

      Eliminar
  2. Um amigo meu, que estudou alguns anos em Inglaterra, dizia-nos muitas vezes, "isto de ser latino é lixado" -nós sabemos bem que, "isto de ser latino, é lixadíssimo!". Mas o jogador vai sentir-se bem com o ar fresco, a simpatia (em simpatia acho que ganhamos aos japs), da nossa gente. E a cor do nosso céu, a beleza das nossas cidades, hão-de cativá-lo, o que será uma preciosa ajuda para a sua integração -o que só o beneficiará como futebolista.
    E se conseguir ser parecido com o Tanaka que se vislumbra nos vídeos, temos jogador!
    Que seja feliz!

    ResponderEliminar
  3. Álamo,

    Eu, como tu, conheço a mentalidade jap. E, sabendo como nós, portugas, somos, temo muito que se às 00:01 do dia em que é acordado o pagamento do vencimento o Tanaka não tiver o dinheiro na sua conta, aquela cabeça vai ficar toda baralhada e a nervoseira apodera-se do rapaz.

    Acreditemos
    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE