sábado, 19 de julho de 2014

Amanhã, como sempre, jogaremos para vencer !...


Nas três partidas de importância menor, disputadas até agora pelo Sporting - Selecção dos Açores, Sporting B e Belenenses -, Marco Silva terá razão, quando afirmou no final do encontro com os azuis do Restelo, "que o mais importante de tudo terá sido dar ritmo de jogo a todos os jogadores".

De facto, duas vitórias tangenciais por 2-1, que de forma realista se poderão considerar felizes e uma outra, com resultado mais robusto de 4-0, mas longe do nosso escrutínio e entre "amigos", no recato da Academia, pouco ou nada nos conseguiram mostrar sobre o Sporting de Marco Silva, para além de terem permitido acrescentar ritmo de jogo aos leões que entendeu escolher.

Aqui do meu canto, mesmo tendo em atenção que o plantel leonino leva pouco mais de 15 dias de trabalho, esperava um pouco mais de futebol. Não estou de nenhum modo decepcionado, mas o meu padrão de exigência talvez se situe um pouco acima do padrão de Marco Silva, quando afirma: "... acima de tudo estou contente com a atitude, que foi excelente por parte de todos. Não me surpreende, porque mostram-na no dia a dia."!

Já o mesmo não acontece quando, mais pragmático, profere que  "... há-de chegar a altura de jogar melhor, de ter melhor entrosamento, mas neste momento não é o mais importante.". Isto já aceitarei, mas o sabor que retirei do futebol que vi até agora, não chega para me fazer sentir... contente!...

Pelo que vi nos dois jogos da meia-final desta Taça de Honra, prefiro olhar para a final de amanhã, com mais sportinguismo do que optimismo. Até tendo em conta o que Marco Silva já adiantou sobre ele:  "É mais um jogo de preparação, que tem um impacto grande por ser um dérbi, mas também porque vale um troféu, que é feito na pré-época. Vamos jogar, é mais um jogo, e vamos encará-lo como todos, que é sempre para vencer."!...

Os 90 minutos do Restelo trouxeram-me um misto de satisfação, preocupação e dúvida que, face ao pouco tempo de preparação, em vez de definir com detalhe, simbolizarei apenas com o nome dos seus sujeitos. Satisfeito fiquei apenas com aquilo que vi fazer a Eric Dier, Oriel Rosell, Wilson Eduardo e Ruben Semedo, apesar deste não ter jogado no lugar em que estou habituado a vê-lo.

Preocupado deixaram-me Geraldes, Paulo Oliveira, Slavchev, Capel e Montero, na medida em que, a meu ver, o rendimento que evidenciaram se situou a um nível demasiado inferior ao espectável.

As minhas dúvidas derivaram fundamentalmente da não utilização de Shikabala e sobre se André Martins e André Carrillo, continuarão a percorrer o caminho de épocas anteriores, já que o monumental golo de um e o "quase monumental golo do outro", não chegaram para me convencer.

E fico com a promessa que Marco Silva nos deixou, para o dérbi: Amanhã, como sempre, jogaremos para vencer!...

Leoninamente,
Até á próxima

3 comentários:

  1. Por morrer uma andorinha não acaba a Primavera, ou Roma e Pavia não se fizeram num dia. Isto para ilustrar a minha idaia de que acho que é pura especulação, amigo Alamo, esperar-se mais ou menos de uma equipa de futebol nesta fase do "campeonato".

    Sinceramente, acho que é prematuro dizer o que quer que seja nesta altura. Vamos esperar, nem sequer sabemos quem vai sair, a procissão ainda vai no adro...

    Só não percebo é porque é a TVB que transmite os jogos em directo e a nossa SPORTING TV só o dará em diferido (penso eu).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo cpontoal, creio que não poderá chamar especulação ao desejo que manifestei de ver o nosso Sporting a praticar um futebol mais agradável, mesmo que com apenas 15 dias de preparação. Sei que nao teremos todos o mesmo grau de exigência e talvez possa ser eu a colocar sempre a fasquia elevada. Mas o que por aqui deixo rabiscado, não é nada mais que aquilo que será a minha visão sobre a matéria.

      Sobre o facto a que alude, já por aqui manifestei também a minha estranheza. Mas, parece que a Associação de Futebol de Lisboa, faz e desfaz normas regulamentares, como quem muda de camisa. Ainda ontem assistimos a uma dúzia de substituições para cada lado, no encontro com o Belenenses e parece que nem a Federação Portuguesa de Futebol, nem a International Board se sentiram incomodadas. Como é que alguém se poderá sentir incomodado por um canal televisivo de um clube participante na Taçã de Honra, ter comprado os direitos televisivos dos seus jogos e os dos outros, nesse certame?! Ou o meu amigo terá ficado incomodado com a compra dos submarinos e o ministro Portas ainda andar em liberdade? Ou por ainda andarem em liberdade os Espíritos Santos, os Jardins Gonçalves, os Manueis Dias Loureiros, etc, etc, etc.?!... Estamos em Portugal, meu amigo!!!...

      Abraço e SL

      Eliminar
  2. Por vezes dificilmente se consegue ver futebol de qualidade numa equipa ao fim de 4 ou 6 semanas, quanto mais ao fim de apenas 2 semanas, quando muito do trabalho que é feito é mais para que os jogadores recuperem boa parte da forma física. Além disso, mesmo tendo em conta que nas primeiras partes jogou praticamente o mesmo onze que era titular habitual em muitos jogos na temporada passada, ainda assim nunca em duas semanas uma equipa atinge o seu máximo potencial e ainda bem que assim é, porque também é impossível manter o topo da forma por períodos prolongados ou quase ad eternum.

    Há ideias que Marco Silva quer passar, exercícios de treino que os jogadores têm de executar, conceitos para assimilar e isso leva tempo. Da mesma forma que a recruta, mesmo a mais básica, leva o seu tempo, para que os mancebos deixem de pensar e agir individualmente para passarem a agir como uma unidade, como pretendido.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE