sexta-feira, 9 de maio de 2014

Muito ténue a separação entre a Verdade e a Mentira !!!...



"Neste momento, estou num meio de um percurso, num projecto de reformulação, de organização, de valorização de activos e estamos no meio desse caminho. Se quisermos alterar as directrizes desse projecto temos todo o prazer, mas terão que ser criadas condições para sustentar essas novas ambições. [...] No defeso o planeamento será feito da melhor forma, para não defraudar ninguém: [...]

Não tenho que fazer promessas a ninguém se fico ou não. Tenho mais um ano de contrato e estou a meio de um projecto. Sinto-me bem neste projecto de dois anos em que acredito. [...]

Essas notícias, não serão todas verdadeiras. A maioria não são verdadeiras. Se existisse interesse as pessoas tinham-me abordado. No último mês, por exemplo, o William Carvalho já tinha dez clubes atrás dele. Ficamos satisfeitos pelo reconhecimento do nosso trabalho, por as pessoas e os clubes nos conhecerem, mas temos consciência que estamos no Sporting.".


"O estado de graça do treinador nunca existe. Para mim, a minha mala está sempre feita. Sou muito convencido no meu valor, mas não me iludo. Trabalho sempre a pensar que hoje estou em estado de graça, mas amanhã não."
Jorge Jesus, in jornal A Bola)

Multiplicam-se por aí as campanhas publicitárias que utilizam o já estafado chavão, de haver "uma linha muito ténue" que, eventualmente, poderá separar duas opções!

Analisando os discursos de Leonardo Jardim e Jorge Jesus, ambos com mais um ano de contrato com os clubes do topo da classificação da Liga portuguesa, constatamos haver entre eles uma linha grossa e muito bem definida

- um diz que está a meio do projecto de dois anos que assumiu, no qual acredita e onde se sente bem.

- o outro diz que não se ilude com estados de graça e que tem sempre a mala feita.

No meio da euforia vermelha que varre o país, em que se destaca a campanha panfletária a que vamos assistindo, muito particularmente nas edições em papel e online dos três jornais desportivos, sobressaem a inteligência e a lucidez dos dois melhores treinadores portugueses do momento.

Um mantém-se inamovível e fiel aos seus princípios e propósitos, reduzindo a cinzas os panfletos que quotidianamente vão sendo expostos por uma comunicação social cada vez mais pérfida, odiosa, subvertida, incompetente e desprovida de ética.

O outro, farto de se ver obrigado a saltitar  num inusitado jogo da corda, ora incensado como bestial, para depois passar, na rotação seguinte da corda, a besta candidata à exconjuração, afirma já não habitarem ilusões no seu espírito e, por isso, ter sempre a mala feita.

Onde haverá uma linha muito ténue, será exactamente naquela que faz a separação entre um CLUBE ENORME e um clube pretensa, artificial e mentirosamente grande, seja em idade, títulos e adeptos! A separação entre a VERDADE e a MENTIRA !!!...

Leoninamente,
Até á próxima

8 comentários:

  1. O texto está 5 estrelas como habitualmente. Só não compreende quem não quiser onde está o enorme e o pretensamente grande. Mas a imagem, parece-que que vai dar munições aos nossos adversários.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vejo porquê caro Asdrubal! Que eu saiba são dois animais figadais inimigos de águias. Mas na minha intenção cabia qualquer animal e não fui capaz de encontrar uma águia a olhar para o espelho!...

      Eliminar
  2. hahahahahhahahahahahahahahhahaha!!!

    já não me ria assim há muito tempo!!!

    cumpts

    ResponderEliminar
  3. Caro Álamo,

    Atrevo-me a dizer que o seu último parágrafo contém as palavras mais sábias que alguma vez tive o prazer de ler!

    Cumprimentos e saudações Leoninas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não serão as mais sábias, mas lá que serão profundamente verdadeiras, tenho a certeza!...

      Eliminar
  4. Jorge Mendes ditará o futuro dos dois: um para colocar e dando dinheiro ao clube que sempre ajudou a pagar empréstimos e outro para retirar, enfraquecer e abalar a estrutura, mesmo que para isso tenha que dar dinheiro ao Sporting - e é aqui que a porca torce o rabo, é que a cláusula de rescisão de Leo Jardim é elevada.
    O clube que mexer menos no período quente entre épocas será aquele que se sagrará campeão na próxima temporada, não havendo - e aqui não coloco as mãos no fogo - arbitragens que desvirtuem lugares.
    Bruno Duarte

    ResponderEliminar
  5. Amigo Álamo, como sempre brindou-nos com um texto excelente, e acima de tudo, escrito com todos os contornos da verdade.....a diferença entre os clubes está bem patente no último parágrafo.... foi soberba a forma como o Álamo fez essa distinção....é um orgulho pertencer ao clube da verdade....

    Abraço Leonino

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE