quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Mesmo que se chame Jorge Mendes!...


Alguma da modéstia que, eventualmente, me possa assistir, nunca me permitiria sequer admitir que tenha sido o meu postal de ontem a estar na origem da correcção da alça da redacção do jornal Record, no que concerne ao espectro de treinadores que se apresentam ao Sporting, depois da rescisão amigável com Marcel Keizer.

Mas contra factos não haverá argumentos e o certo é que o jornal Record veio hoje 'corrigir o tiro', atribuindo agora - mais vale tarde que nunca! -, ao Sporting a competência e a capacidade para o óbvio e imprescindível 'estudo do mercado de treinadores' ontem completamente ignorado, num inclassificável atestado de menoridade.

E da "catrefada" de 40 treinadores ontem apresentada, terá entendido 'cortar' todos os absurdos do 'encher chouriços' ontem utilizado, para se fixar agora numa razoável e substantiva décima parte, fixando em quatro o número dos que se lhes afigurarão com o perfil mais consentâneo com o estatuto, as exigências e as necessidades do Sporting!... 

Para com os meus botões, fui confidenciando que, ou estarei muto enganado, ou o director do jornal, entretanto, deverá ter entrado em cena! Obviamente...

Seja como for, afigura-se-me como factor indesmentível, ter o colectivo da redacção do jornal chegado a conclusões muito próximas das que por aqui deixei no postal de ontem: 

i) - É fundamental e condição "sine qua non", que o Sporting deverá ficar sempre expectante em relação ao trabalho que eventualmente venha a ser desenvolvido por Leonal Pontes nas próximas semanas torcendo, inequivocamente, pelo seu êxito.

ii) - É fundamental que, se cumprido o ponto anterior sem êxito o tão desejado êxito, o Sporting pense então num outro treinador, português obviamente e, uma vez que será de todo inverosímel, por muitas e variadas razões, que o mais novo dos dois elencado se mostre disponível, sobrará apenas aquele que continuo a entender como plano A+++ e, porventura, único capaz de devolver ao Sporting e a si próprio, a aura por ambos perdida, nem que se tenha de comprar um cão e...

Mesmo que se chame Jorge Mendes!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Concordo em absoluto. Mas só trazendo Mourinho para o Sporting é que Jorge Mendes demonstraria que nos trata de modo igual ao SLB. Mas temo que, exatamente por isso, tal não irá acontecer. Oxalá me engane! Enfim… melhores dias virão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas...?!

      "Duro_e_Puro
      15 de Junho de 2004, às 11:18
      COMENTAR
      Comentário(s)
      Duro_e_Puro diz: "Confirmado pela Comissão Disciplinar
      Mourinho rasgou camisola e desejou morte a Rui Jorge
      A Comissão Disciplinar da Liga de Clubes considerou como provado que José Mourinho rasgou a camisola do Sporting e desejou que Rui Jorge “morresse em campo”, factos reveladores de uma “conduta violadora de deveres elementares”. O treinador foi castigado com 10 dias de suspensão e uma multa de 3 000 euros."

      (http://relvado.aeiou.pt)

      Eliminar
  2. Mourinho precisa de voltar a ter sucesso e recuperar a aura de treinador que mexe com o psicólogico dos jogadores, neste momento da maneira como a equipa do Sporting é vista pela imprensa, a equipa que não vai mais longe do que o terceiro lugar é perfeito para Mourinho mexer com o psicólogico dos jogadores e fazê los acreditar que podem dar mais, para Mourinho seria o regresso do treinador que potenciou jogadores como Nuno Valente, Maciel, Militto e tantos outros, como ainda hoje escreveu Nicolau Santos o Sporting precisa de Mourinho e Mourinho precisa do Sporting, assim exista engenho e arte de convencer o setubalense

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE