segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Entregando pérolas a porcos!...


Os limites de Bruno

«Há vários jogadores com a qualidade técnica de Bruno Fernandes, e há vários jogadores com o seu espírito de sacrifício, sentido colectivo e vontade de ganhar, mas há pouquíssimos que tenham todas estas coisas na mesma dimensão do médio do Sporting. É essa característica de artista operário que faz dele um futebolista raríssimo. Há momentos, particularmente quando as coisas não estão bem, em que pisa aquela linha muito ténue que separa a vontade de ganhar dos exageros que prejudicam a própria equipa. (Numa equipa minha, preferia mil vezes jogadores que pisassem esse risco do que outros que nunca cheguem lá perto.) Ontem, no Bessa, sofreu cinco faltas e cometeu uma, já em cima do final. Acabou expulso e nenhum dos seus adversários viu amarelo nas ocasiões em que foi travado. Pelo meio, viu outro amarelo por protestar uma falta evidente com o assistente.

Bruno Fernandes devia ter mais cuidado na forma como contesta decisões dos árbitros, até porque essa fama de refilão já o persegue (diante do Sp. Braga passou todos os limites e foi poupado) e faz com que haja menos tolerância do que em relação a outros jogadores. E isso, ao contrário de outras situações que se passam em campo, só depende dele. Até porque se retirar da equação cartões como o primeiro de ontem, não será expulso à primeira falta.»
(Sérgio Krithinas, Saída de Campo, in Record)


"O cântaro tantas vezes vai à fonte que um dia deixa lá a asa"! Que Bruno Fernandes reflicta seriamente sobre o seu comportamento disciplinar em campo e sobre se estará, verdadeiramente, a ajudar o Sporting...

Entregando pérolas a porcos!...

Leoninamente,
Até à próxima 

4 comentários:

  1. Como em quase tudo o que acontece e se diz acerca do Sporting continuamos a acertar ao lado e a 'fazer o que eu digo' e não 'a fazer o que eu faço'...

    ResponderEliminar
  2. Primeiro que tudo refiro que comentar, mesmo quando não se está de acordo não pode ser um acto de desrespeito e ofensa, pois assim sendo só retira credibilidade e respeitabilidade a quem os profere. Não necessitamos de ser capitães de campo, mas simplesmente termos a civilidade, urbanidade e noção de como devemos colocar a crítica. Respeitar implica que no inverso se receba respeito. Posto isto e se o Álamo me permite e uma vez que publicou dois post para reforçar a sua ideia de um outro, mas como eu dizia se me permite transcrevo declarações do treinador Leonel Pontes, após o jogo de ontem e relativamente a BF. É que às vezes os àrbitros também se põem a jeito.

    "Lamentavelmente, e olhando a um passado recente, começamos a ver coisas um pouco estranhas… O futebol é um jogo simples, mas rodeado de coisas estranhas. Acho estranho não haver mais respeito por uma instituição com tantos anos e por jogadores que são dos melhores que estão em Portugal. O Bruno Fernandes sofreu dez faltas. Seis faltas foi o mesmo jogador a fazer. Viu o primeiro amarelo por indignação e o segundo amarelo parece forçado"
    Leonel Pontes in A Bola

    PS (meu): o jogador que cometeu as seis faltas sobre BF não foi sancionado com nenhum cartão.

    ResponderEliminar
  3. E falta, alguém com responsabilidade dentro da estrutura (Presidente - já percebemos que não tem tom para isso -, Treinador - para já começou bemzinho... ainda tem tempo para mudar o verbo - ou Capitão - se tiver coragem para prejudicar a sua carreira em solo nacional) 'chamar o boi pelos cornos'... sem tergiversações e BEM ALTO... (desde que depois não se venha dizer que foi excessiivo e sem elevação)... FALTA ASSERTIVIDADE... E FÚRIA Q.B.

    Tudo isto é fruto de andarmos, há 40 anos, com paus para uma guerra de armas altamente evoluídas...

    ResponderEliminar
  4. Foi apenas escandaloso, pois a sucessão de faltas dá direito a uma advertência, com cartão amarelo e se continuar, amarelo seguido de vermelho. JSousa como sempre, detesta o verde, mas reconheço também uma fraca exibição do Sporting e a ineficácia e incompetência de quem preparou a época.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE