sexta-feira, 20 de abril de 2018

"Os Ernestos da 2ª Circular"!... (actualizado)



"Influência" na arbitragem foi assumida em reunião de quadros do Benfica

Novos emails tornados públicos revelam que já em 2012, o Benfica assumiu como "desafio" o "reforço/controlo" sobre "conselhos de arbitragem", "poder político", "media" e "judicial" (LINK)

«Cinco anos antes de uma juíza do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa para autorizar buscas ao estádio da Luz no chamado "caso dos emails" (Outubro de 2017), se referir a suspeitas sobre responsáveis do Benfica de exercerem "pressão" e "influência junto de responsáveis da arbitragem e de outras estruturas do futebol nacional", já a própria sociedade desportiva, numa reunião de quadros, terá assumido tal objectivo como um "desafio" para o futuro. A mensagem consta de uma apresentação em "powerpoint", que terá sido apresentado aos quadros da SAD do Benfica a 18 de Junho de 2012, documento este que consta de um novo conjunto de emails divulgados pelo blog "mercadodebenficapolvo.wordpress.com".

Desta vez a caixa de correio divulgada pertence a Domingos Soares de Oliveira, administrador da SAD do Benfica, e os emails situam-se entre 2009 e 2012. Foi já neste último ano,no início do mês de Junho, que Soares de Oliveira e outros elementos da SADtrocaram correspondência sobre a apresentação a ser feita na reunião de quadros, que teve lugar no dia 18 daquele mês. O documento em "powerpoint", além de metas desportivas e financeiras, estabeleceu ainda "desafios" na "vertente externa", os quais passariam por, em primeiro lugar, "definir e implementar uma estratégia coerente a cinco anos".






A análise dos diapositivos 41 e 42, não oferecerá dúvidas a ninguém:



. Dominar a envolvente externa



.Definir e implementar uma estratégia coerente a 5 anos/partindo de um diagnóstico sobre as envolventes internas e externas (Federativo, Político, Comunicação e Judicial)



. Reforço do controlo/influência nas diferentes áreas do poder da indústria



. Aumentar a influência/controlo sobre o poder

- Federação e respectivos conselhos de arbitragem

- Poder político

- Meios de comunicação/media

- Judicial


CONQUISTAR CAPACIDADE DE INFLUÊNCIA


São os próprios documentos internos do Benfica, emitidos naquela data e agora caídos no domínio público, a apontar para uma clara estratégia do clube de controlar a arbitragem. Dito com todas as letras e, como se a gravidade desse facto não fosse já de si suficiente, a ambição desbragada do dirigismo benfiquista visava também vir a controlar o poder político e, imagine-se, o poder judicial.

Hoje todo o país vai tomando consciência do rigoroso "conseguimento" alcançado pelo Benfica em todas as vertentes federativas, especialmente no Conselho de Arbitragem, nos diferentes poderes políticos que se lhes foram perfilando sucessivamente no horizonte e, "last but not least", no insuspeito poder judicial, que parece vestir hoje, andrajosamente, uma inaudita "camisa de onze varas", revelando para surpresa de um país inteiro, a mais completa e revoltante incapacidade de a despir rápida e dignamente.

Os casos já conhecidos sobre manipulação de notas de árbitros, subidas e descidas de escalão dos mesmos, somados às reiteradas cortesias consubstanciadas nos vouchers, dariam para, no mínimo, o Benfica descer de divisão mais do que uma vez, sendo que regulamentarmente, e parece não ser por acaso, surge como muito pouco transparente a possibilidade do cúmulo jurídico.

Confirmando-se agora que o Benfica tentou e parece ter conseguido o impensável, que terá sido controlar os sistemas politicos e judiciais, as consequências poderão vir a tornar-se terríveis e catastróficas, não sendo de afastar a possibilidade de o Benfica vir a ser punido com suspensão entre 10 ou 15 anos em todas as provas internacionais, ou mesmo com uma suspensão total de um ou mais anos de todas as competições internas.

Só os tolos continuarão a acreditar que o Pai Natal existe e que um país inteiro se veja compelido a continuar a fazer fé de que todos os dirigentes de um clube com semelhantes práticas deverão continuar, impunemente, a ser chamados de...

"Os Ernestos da 2ª Circular"!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. E só por acaso - o Benfica é o Campeão desde 2013.

    Portanto das 2 uma, ou o plano foi eficiente e apresentou excelentes resultados ou segundo a defesa deles, nós Sporting e Porto é que controlamos tudo, mas deixamos eles vencerem sempre que é para não levantar suspeitas sobre as reais intenções de domínio por parte da legião vermelha!

    Somos de fato muito lerdos - ganhamos a estrutura, o domínio nos bastidores, mas perdemos onde realmente interessa que é no campo!

    Enfim... vou ali comer um gelado com a testa que está a aquecer!

    ResponderEliminar
  2. Realmente (para entender melhor...) esta "era a cereja" que faltava...para "enfeitar" o bolo...

    Lendo o "plano" e "encaixando" as peças..."está aí" todo o labor encetado por esses cérebros "de galinha" (está visto que por eles "não chegavam lá"... daí que tivesse "pescado" fora do clube dois cérebros, ao que se diz um do Sporting - não teve possibilidade de aproveitamente no Leão por incompatibilidade de processos - ...e um outro no "ladrão"...este já "com a rodagem feita...")...

    Entre coisas manifestas... "saltou-me à vista", aquela de ter nas selecções maioritárimente "frangos de aviário"...isso é efecticvamente notado em especial nas selecções mais jovens...onde "seleccionadores à medida" vão convocando jogadores "lampezecos"... deixando de fora outros, nomeadamente do Sporting...a eles superiores...

    No poder politico, está também comprovada a protecção ao "clube querido" ...
    Na justiça... "entraram pela porta do cavalo..."...
    Na Federação..."enfiaram piriquitos"...

    Enfim...apesar de "muitas pontas soltas"...
    Acredito que o clube lampião...vai ficar "sem ponta por onde se lhe pegue...!"

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE