quarta-feira, 5 de julho de 2017

Bem haja Bruno Fernandes!...


OS FILHOS QUE À CASA TORNAM


«Se o Southampton aceitar as propostas que lhe têm feito chegar para a venda do Cédric, vai ganhar muito dinheiro. Se o Tottenham vender o Eric Dier, idem.

O Galatasaray, esse, já empochou a sua mais-valia na transferência do Bruma para a Alemanha, da qual o Sporting recebeu apenas tostões.

Tudo isto para dizer que, infelizmente, por necessidade ou precipitação na venda prematura ou em saldo, desses jogadores, outros colhem os réditos, que, por mérito, deveriam ter o Sporting como destinatário.

Não é só o Sporting a única vítima dessas situações: no Benfica deve ter tido sabor amargo, a fortuna que o Manchester City deu pelo Bernardo Silva e o que o Mónaco arrecadou.

No mais, a época das transferências de Verão corre como de costume, com o universo Mendes a inflaccionar os preços, como também é hábito; esta de pedir 50 milhões por um jogador que foi suplente no Benfica, na maior parte da época, é obra, e mais obra será, se houver quem que se chegue à frente.

O fenómeno não é de hoje: os jogadores portugueses, na melhor das hipóteses, com boas ofertas, ou na pior, porque estão tapados nas equipas ou desempregados, emigram e são substituídos por jogadores de outras proveniências, nem sempre de melhor qualidade.

Como resultado, temos uma diáspora do futebol português por todo o mundo, mesmo nas paragens mais exóticas, e equipas nacionais a disputar os jogos da Primeira Liga sem um único jogador português, sendo o Sporting uma das honrosas e recorrentes excepções dessa regra e as equipas da Madeira no polo oposto.

É por isso que neste turbilhão de entradas e saídas, me apraz sublinhar o resgate patriótico, que é a contratação do Bruno Fernandes, que, como se sabe, desde a sua formação, jogava na Itália.

É um reforço em contraciclo do êxodo sistemático de jovens talentos portugueses ou formados em Portugal - cada vez mais jovens - que a Europa compra barato e depois revende, fazendo bom dinheiro. Ou seja, Portugal vende e a Europa lucra, no futebol, como em muitas mais coisas...

Claro que, no meio destas tendências, há quem destoe, como é o caso do Renato Sanches, cujo inegável talento, espero que não fique arruinado por uma transferência prematura e por um deslumbre mediático muito induzido.

Para o que releva, acho que o Bruno Fernandes vai ser um bom valor no Sporting e na selecção e oxalá sensibilize quem de direito para esta realidade: os adeptos gostam de ver os jogadores portugueses não apenas nas selecções, mas também nos seus clubes.

Aposta ganha? Só o tempo o dirá, mas, por agora, que todas as esperanças são permitidas - e o Europeu sub-21 confirmou - abram alas ao Bruno Fernandes!»
(Carlos Barbosa da Cruz, O canto do Morais, in Record)


Às vezes de uma fraca moita acontece sair um bom coelho! Seria normal e habitual que por detrás desta esconsa moita saísse aquele caçador que bem conhecemos, de arma em punho, disparando à toa e desperdiçando munições na única direcção em que julga se aglomeram os diabos do seu mundo. Hoje não foi assim e, exorcisados os espíritos malignos, desceu à terra e tornou-se igual a qualquer um de nós, acima de tudo, adeptos sportinguistas. Ainda não fez nenhum jogo, mas o nosso jovem e talentoso reforço já começa a fazer milagres.

Bem haja Bruno Fernandes!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. A memória do sr.Carlos deve estar um tanto toldada com o fumo dos escapes dos popós.
    Quem escreve (3º §) "Tudo isto para dizer que, infelizmente, por necessidade ou precipitação na venda prematura ou em saldo..." ou tem memória curta, a necessitar de ajuda urgente do Memofante, ou quer dar-nos... música.
    O caso do Cédric, ainda vá, poderá ser discutível; mas o de Bruma... 1,8 milhões "extra", mais direitos de formação, são tostões?
    O caso de Dier considero diferente: o contrato estava "armadilhado" pela cláusula dos 5 M€ que o sr Godinho negociou e nada podia fazer-se, foi receber e calar.

    Falar em necessidade ou precipitação nestes 3 casos é de quem anda muito distraído.

    ResponderEliminar
  2. Será 'sol de pouca dura' esta milagrosa crônica do barbosa...

    Já do Bruno..., (pode ser dos dois...) espera-se, ou esperamos que não seja...

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar
  3. Este rapazinho já se esqueceu como os seus amigos croquetes deixaram o clube.
    Uma crónica a tentar mandar areia para os olhos dos sportinguistas.
    Decisões precipitadas diz ele...

    E falar no nome do Dier é mesmo para rir pois todos sabemos a cláusula fantástica que o seu contrato tinha, em que qualquer clube inglês o podia vir buscar por 5 milhões...E assim foi.

    Está gente é simplesmente miserável e de sportinguistas nada têm, tal como os outros dois que almoçam com o cadastrado que preside os lampiões.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE