sábado, 10 de dezembro de 2011

O Leão do Atlas renascerá !!!...

Leão-do-atlas em pintura de 1898
Leão do Atlas - pintura de 1898
Como pode ser confirmado aqui, o site do Sporting informa que o "derby" de juniores trouxe a vitória final dos "leões do futuro", que associei à imagem que aqui apresento ao lado, do extinto "Leão do Atlas" - leão do passado -, cujo último espécime selvagem vivo, foi abatido em 1922 em Marrocos. Hoje apenas alguns zoos privilegiados espalhados pelo mundo, podem exibir o mais imponente, poderoso e feroz dos espécimes leoninos, criado em cativeiro, já sem as peculiares características originais, mas provavelmente ainda a tempo de poder ser reproduzido com as novas técnicas de clonagem e de ser restituído à Natureza, invertendo o doloroso processo de extinção que referi. Recomendaria aos interessados, aqui, uma abordagen fugaz mas elucidativa sobre este interessante tema.
O leão-do-atlas (Panthera leo leo) é a maior e mais feroz de todas as subespécies de leão, podendo os machos chegar a pesar entre 270 a 330 kg e as fêmeas entre 180 a 210 kg. É o segundo maior felino existente, sendo superado apenas pelo tigre siberiano. Os machos têm como característica uma imensa juba preta, que cobre grande parte de seu corpo.
Hoje na Academia, os jovens leões disseram que, simplesmente, não são uma espécie em extinção. Nem a vergonhosa arbitragem conseguiu derrotar a sua inabalável crença. Nem a perfídia de um grotesco apito vermelho conseguiu apagar a imagem de prestígio que Sá Pinto e toda a sua gente estão a construir por essa Europa fora. O Leão do Atlas, apesar de quase extinto da face do planeta, pela incúria e irresponsabilidade do Homem, há-de ressurgir, porque a Ciência e os valores superiores da Humanidade o hão-de permitir. Ao Leão de Alvalade, nada nem ninguém impedirá de ocupar o seu verdadeiro e merecido lugar. Aqui e em todo o Universo!!!... 
Leoninamente,
Até à próxima




Sem comentários:

Publicar um comentário

PUBLICIDADE