terça-feira, 16 de outubro de 2018

O caminho faz-se caminhando!...


A mãozinha de Mendes

«Não ter relações privilegiadas com empresários foi uma política assumida pela anterior direção do Sporting que deu bons e maus resultados. Ter chegado a hostilizar o maior agente do Mundo que por sinal é português, foi outra opção, essa claramente menos benéfica aos interesses do clube. Não porque o empresário em causa, Jorge Mendes, tenha boicotado negócios, mas porque o Sporting poderia ter resolvido alguns processos de forma vantajosa. E não apenas pós-invasão de Alcochete.

Frederico Varandas tem dado provas de que liderar não significa estar contra tudo e contra todos e que governar implica bom senso e diplomacia. Estas duas virtudes teriam de ser essenciais para resolver os delicados dossiês dos jogadores que rescindiram contrato unilateralmente e que seguiram outro caminho que não foi o de volta a Alvalade.

Neste contexto, ter a consciência de que o papel de Jorge Mendes não pode ser desprezado no processo da negociação de um acordo com o Wolverhampton, para que o Sporting possa ser ressarcido no caso de Patrício, é um exemplo de sentido de responsabilidade. O futuro do Sporting também passa por restaurar a confiança com os agentes desportivos. E, entre estes, obviamente a de um empresário como Jorge Mendes é de extrema utilidade.»
(António Magalhães, Saída de Campo, in Record)


Os últimos desenvolvimentos parecem apontar para que ao Sporting Clube Portugal, pela mão de Frederico Varandas e depois da página negra de 15 de Maio, seja concedido, pelo menos, salvar os dedos!...

O sentido de estado e o pragmatismo parecem ter voltado a Alvalade, afastando definitivamente o "status" instalado de pretendermos mostrar ao mundo sermos meras e insignificantes aves de pescoço nu, com a cabeça enterrada na areia.

"Sem privilegiar ninguém em especial, o Sporting negociará com todos os empresários que de algum modo correspondam aos interesses do Clube", este terá sido o novo rumo em boa hora definido por Varandas a quem, em melhor hora ainda, os sportinguistas entregaram a ciclópica tarefa de regenerar o Sporting e colocá-lo de novo na rota dos melhores da Europa e do mundo, recuperando o respeito e a admiração de todos, pela grandiosa obra encetada pelos nossos fundadores. E o homem lá vai, firme e responsável no rumo que traçou e que, contra ventos, marés e "sportingalhos", há-de conseguir trilhar...


O caminho faz-se caminhando!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Não sei que pensar: se Mendes é um mal menor ou se Mendes é o menor dos nossos males.
    Falo a sério.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até o cancro deixará de ser irremediável no dia em que uma vacina for descoberta!...
      Também falo a sério.

      Eliminar
  2. É, depois, ver no relatório de contas, se este for fidedigno. Mas receio bem que essa maleita não tenha vacina possível!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um sportinguista que lança uma suspeita destas sobre os corpos sociais do seu Clube, apenas eleitos há pouco mais de um mês, faz de José Maria Ricciardi um mero aprendiz do insulto mais soez, da provocação mais baixa e de inclassificável maldicência! São assim os "sportingalhos"! Tenha vergonha na cara senhor Helder Mestre. O que sabe o senhor de honestidade, integridade, carácter?!...

      Eliminar

PUBLICIDADE