quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Chega de circo senhor Ricciardi!!!...



Um mês de tréguas

«José Maria Ricciardi lançou um alerta aos sportinguistas, garantindo que a SAD está na iminência de ficar insolvente. Voltou a falar de um cenário de caos e acusou Frederico Varandas de nada fazer, insistindo que não tem condições para resolver o problema, ao contrário dele, Ricciardi, que tendo a solução não a partilha. Contextualizemos: passou um mês (apenas um mês!) da eleição do novo presidente do Sporting; Ricciardi teve 15 por cento dos votos contra 42 por cento de Varandas e 37 de Benedito. Quer dizer que quase 80 por cento preferiu uma solução distante do registo do banqueiro. No mínimo, o que (todos) os sportinguistas podem fazer em relação ao novo líder é dar-lhe algum tempo...»

O Sporting não tem um tostão e está na falência técnica

«Sou oposição neste momento porque ao fim de um mês o Sporting não tem um tostão. Deve 54 milhões de euros a fornecedores e, ao contrário do que disse a Comissão de Gestão, que estava tudo controlado, o Sporting não pagou a parcela do Acuña, do Raphinha e do Battaglia. O Sporting não paga o que tem de pagar e há clubes que ameaçam ir para a FIFA. O Empréstimo Obrigacionista foi travado, segundo notícias que li, e até hoje não houve desmentido. O Sporting está em falência técnica. Preparamo-nos para vender Gelson e Patrício ao desbarato"


«Sporting não está em pré-falência nem vai falir»

«... Sei que há muitas pessoas que se habituaram ao Sporting ser um circo, um produto televisivo de chacota e de risota para os nossos adversários. Esse tempo acabou. [...]

Esta direcção tomou posse a 8 de Setembro, não a 8 de Junho. Tomámos posse com o mercado fechado, a época a decorrer, com os casos das rescisões a decorrer, com o empréstimo obrigacionista a precisar de ser refinanciado a dois meses, quando praticamente o processo estava a zero. E todas essas dificuldades estão a ser ultrapassadas. Temos um equipa muito competente e com credibilidade. [...]

A auditoria está a decorrer. Começou mais tarde do que seria suposto, só em finais de Agosto, inícios de Setembro, por isso os primeiros resultados só serão conhecidos em Dezembro. Até lá, há informação que não interessa discutir na praça pública. Não estou aqui para ser popular mas sim para defender os interesses do Sporting e vou fazê-lo sempre. [...]
Também será uma tristeza para vários, mas o caso das rescisões será resolvido defendendo sempre os interesses do Sporting Clube de Portugal. E para tristeza de alguns, o Sporting nem está em pré-falência nem vai falir. O empréstimo obrigacionista é uma realidade e o seu refinanciamento é em Novembro. [...]
Quero agradecer todos os parceiros com quem o Sporting tem negociado estas longas quatro semanas, o facto de confiarem em nós, porque acreditam que esta direcção vai mudar o Sporting e o futebol português...»

Não tendo votado no vencedor das últimas eleições do Sporting, ainda bem que fiz parte dos quase 85% de sportinguistas que em 8 de Setembro rejeitaram José Maria Ricciardi. Teria agora de me penitenciar perante severas recriminações da minha consciência, face à sua singular, inclassificável e completamente extemporânea atitude de guerrilha, bem diferente dos atentos respeito, benefício da dúvida e votos de sucesso, que todos os restantes candidatos têm vindo a adoptar, para mais encetada quando ainda apenas passou um mês sobre a tomada de posse de Frederico Varandas...

Sei que a herança terá sido muito diferente e ainda mais terrível que aquela de que nos falavam os ventos e os pássaros de um passado que a grande nação sportinguista deseja enterrar bem fundo e para sempre. Mas espero e desejo que o caos tenha ficado definitivamente lá para trás e que não me venha ninguém atirar para os olhos com a areia de um pretenso sportinguismo que, subrepticiamente,  outra coisa não pretenderá fazer que criar condições para a reinstalação desse hediondo caos!...

Chega de imitações de algo que os sportinguistas abominam e rejeitaram liminar e categoricamente!... 

Chega de circo senhor Ricciardi!!!...

Leoninamente,
Até á próxima

2 comentários:

  1. Também não foi minha escolha mas é o meu presidente. Provavelmente serei mais exigente mas procurarei não ser injusto.
    Gostei bastante da forma simples e assertiva com que Frederico Varandas respondeu à JMRicciardi. Curto e grosso. E o banqueiro não merece mais.
    SL

    ResponderEliminar
  2. Lamentáveis estas declarações. No final de contas e contra todas as espectativas acabou por reforçar esta direcção.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE