sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Nada mais voltaria a ser como dantes!...


Pronto! Concedo que depois dos últimos desenvolvimentos judiciais em torno da página mais negra de toda a longa história do Sporting Clube de Portugal, de que, orgulhosamente, se ufanam todos os sportinguistas, deixei morrer em mim o sonho lindo de ver entrar de rompante em Alvalade, ainda ostentando o fato de cerimónia a que ao longo de quatro fabulosas épocas se terá habituado nas faustosas galas do principado, aquele que, com os meus botões, julguei poder um dia ver transformar este "baile leonino do nosso descontentamento" na festa popular com que quase quatro milhões de singulares e pacientes adeptos sonham há demasiado tempo. Parece que será quase impossível oferecer-lhe o fraque que mereceria e será justo reconhecer-lhe o direito de não mais voltar a vestir jeans, quanto mais esfarrapados nos joelhos...

E voltei a reler, quase furiosamente e de lágrima teimosa querendo saltar ao canto do olho, a entrevista de Mariana Cabral dada à estampa pela Tribuna Expresso, passados que foram ontem, exactamente, quatro meses sobre a sua publicação, cuja extensão me impede de a deixar por aqui, mas que recomendo tão vivamente, quanto viva passou a ser desde a sua primeira leitura, a admiração que passei a ter pelo entrevistado. (LINK)

Com o devido respeito pela opinião de todos os sportinguistas que continuam a condenar quaisquer mudanças imediatas na condução das equipas profissionais do futebol do Sporting, penso que cada dia que for protelada essa fundamental decisão, será mais um dia de calvário e hipoteca do futuro do Sporting. Será por essa razão que, deixando de sonhar com fatos de cerimónia, aplaudiria as calças de ganga de um homem cujo discurso e obra me oferecem as garantias suficientes de que, em Alvalade...

Nada mais voltaria a ser como dantes!...

Leoninamente,
Até à próxima

5 comentários:

  1. Uma das bandeiras da campanha de varandas foi "se há alguem que pode inverter as rescisões sou eu". vamos ver se ele sabe do que fala ou se em Janeiro teremos eleições...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se Varandas sabe do que fala ou não! O que sei é que me envergonharia, como sportinguista, de ter escrito um comentário deste teor!...

      Eliminar
  2. Apesar de já o ter criticado, finalmente e ao fim de muito tempo tenho de concordar consigo na parte final: mudança na equipa técnica, já! No resto, sempre achei impossível ter de volta o Jardim, independentemente dos acontecimentos recentes. Mais depressa levamos de novo com o JJ (espero estar bem, mas bem enganado)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso eu de que, JJ, "jamais", em francês, como diria o ex-mimistro Lino!
      Mas mesmo excluindo essa ideia nefasta, tenho a convicção de que todo o tempo que Peseiro e Lima continuarem à frente da equipa principal e S23 do Sporting será tempo perdido! Tempo esse que se poderá vir a revelar... PRECIOSO!...
      Como eu desejaria estar enganado!!!...

      Eliminar
  3. Bom dia companheiros sportinguistas .Abri o link e li a entrevista. Do melhor que assisti ao nível do pensamento dos treinadores de futebol. Mostra ser uma pessoa serena, sensata e que percebe muito de futebol. Pode e de certeza existem mais treinadores como ele. Mas é deste tipo de homens que muito gostaria de ver a treinar o nosso clube .

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE