quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Já comprei uma velinha!...


Não fora a "traição" de Coates e "Pezero" quase teria alcançado o tal pontinho com que jamais em tempo algum deixou de sonhar! Mas os deuses e o árbitro que a UEFA há muito tem reservado na Eslovénia para satisfazer uns certos "clientes", acabaram por escrever torto por linhas direitas. Com uma vitória justa para o futebol que se viu em Alvalade, triunfou a melhor equipa e quando assim é, nada a dizer!... 

Como o "Pezero" terá conseguido endrominar a sua gente para que fosse capaz de disfarçar a realidade durante os primeiros 45 minutos, ninguém saberá ao certo, nem os próprios endrominados! O facto é que os leões durante o primeiro tempo foram capazes de equilibrar a contenda e a contribuição de Renan não terá sido despicienda. O técnico leonino, além de ter encontrado eventual e finalmente o titular da baliza do Sporting - veremos se não continuará como sempre no "um-dó-li-tá" entre Salin, Renan e Viviano! - parece ter conseguido insuflar a agressividade e o compromisso na sua gente, necessários à sua periclitante sobrevivência. Mas, como ele próprio já terá concluído embora tenha afirmado o contrário no lançamento deste jogo, a vitória no grupo terá sido antecipadamente atribuída no sorteio e o segundo lugar estará perfeitamente ao alcance do Sporting, por maior ou menor displicência que a equipa venha a apresentar nos jogos que faltam e pesem todas as dúvidas e invenções que "Pezero" ainda venha a protagonizar até lá!... 

Onde a porca poderá torcer o rabo, será a nível doméstico, com o Boavista a visitar Alvalade já no próximo domingo e, com pouco mais de 72 horas de descanso, sei não! Pelo sim e por esse eventual não...

Já comprei uma velinha!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Caríssimo Amigo:
    No planeamento (?) desta temporada pelos Zés (Peseiro e Sousa Cintra) cometeram erros a mais, para pessoas com os anos de experiência que ambos têm nestas andanças.
    Bem sei que o dinheiro era escasso, que não se sabia quem recuaria na rescisão, etc.
    No entanto, na minha opinião, dois factores foram mal analisados à partida:
    - a saída de alguns jogadores vindos da formação e que já tinham passado por empréstimos anteriores ou nos quais já se via valor para poderem ser opções, mesmo de recurso (os casos de Demiral, Domingos Duarte e Geraldes são os mais flagrantes, porque me recuso a falar de Matheus Pereira, que queimou as suas oportunidades sozinho), e bem melhores do que alguns dos que se foram buscar (é verdade, alguém sabe de Sturaro? Reformou-se antes de vir?);
    - a persistência no fechar de olhos ao que já era uma evidência no passado ano, ou seja, a falta de uma alternativa (e alternativa não é um gémeo, mas um ponta de lança de características diferentes) a Bas Dost; acreditaram, os Zés, que Dost não se lesionaria. Azar dos Távoras, lesionou-se logo, foi mal recuperado (desculpe, mas sei por imperativo profissional que não há lesões musculares a durar dois meses, a não ser se mal tratadas) e agora estamos como estamos.
    Fazer um jogo a dominar, e tal e coisa, e não rematar, porque apesar do esforço de Montero (um excelente segundo avançado), não há ponta de lança, não chega.
    Negar isto, é chamar-nos estúpidos a todos.

    Um Abraço,

    José Lopes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aos erros que amigo José Lopes identifica e bem, somar-se-ão muitos mais que a dureza da realidade nos vai mostrando a cada jogo!...
      Honoris no seu blog "Domínio Táctico" sublinha hoje: "...Não existe neste Sporting uma ideia de jogo bem trabalhada em termos ofensivos, principalmente com o objetivo de progredir apoiado pelo corredor central. Lances com princípio, meio e fim são praticamente inexistentes no Sporting de Peseiro..."
      Creio que está tudo dito!...

      Um abraço

      Eliminar

PUBLICIDADE