quinta-feira, 14 de junho de 2018

Ó Elsa, vai trabalhar outros!...




Ó ELsa, ó Elsa

Não nasceu no Alentejo
Nem à beira do Guadiana
Nunca teve qualquer pejo
Na mentira mais mundana

Ó Elsa, ó Elsa
Tem o fim à vista
É contrabandista
E mata a verdade
Pôs-se até a jeito
Não deixa saudade

Arrogou-se em Alvalade
De nos fazer provincianos
Com cagança e com vaidade
De fazer de nós maganos

Ó Elsa, ó Elsa
Tem o fim à vista
É contrabandista
E mata a verdade
Pôs-se até a jeito
Não deixa saudade
Não deixa saudade
Não deixa saudade!

Ó Elsa, vai trabalhar outros!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

  1. Inacreditavel como nuns dias tristes como este se prefira o gozo pelo proprio clube á uniao e solidariedade. Estamos a ser atacados de forma vil e viramos as armas para dentro. Nunca tive tanta vergonha de ser do sporting. Nao pelo clube mas de quem o rodeia!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE