quarta-feira, 22 de maio de 2013

Do Mónaco vem um cheiro a esturro!...

 

Eu posso estar enganado, mas do Mónaco vem-me um cheiro a esturro! Ali anda mãozinha a tentar dar a volta aos direitos que o Sporting Clube de Portugal ainda detém sobre João Moutinho. Porque com papas e bolos se enganam os tolos.

E tolo será todo aquele que alguma vez pretenda fazer equivaler o valor de mercado de Moutinho e James. O jogador formado no Sporting, quando deixou Alvalade, já era um valor seguro, que o Presidente leonino permitiu que se transferisse para o Dragão por bem menos de metade do seu valor. Hoje com 26 anos e depois de ter sido ao longo das três épocas que passou no Porto, o abono de família da colectividade nortenha, terá um valor de mercado que duplicará o valor que tinha quando Bettencourt o entregou pela ridicularia de 11 milhões, qualquer coisa que deverá ultrapassar os 40 milhões.
 
James Rodriguez, cujo talento será indiscutível, estará, com apenas 21 anos e toda a inexperiência do mundo, porventura no primeiro degrau da escada que o poderá levar ao sucesso e ao reconhecimento como grande jogador universal. Mas custou, no mesmo ano em que Moutinho ingressou nos azuis e brancos, apenas e tão só, qualquer coisa que pouco terá ultrapassado os 5 milhões. Valerá hoje, pouco mais de 20 milhões.
 
Mas quando assistimos aos esforços de uma caldeirada perfeita, constituída por Jorge Mendes e a sua Gestifute, mais a SAD azul e branca, para substituirem os custos das transferências individuais de cada um dos atletas, por uma pacote de 70 milhões, onde embrulharam cuidadosamente os dois jogadores, tenho poucas dúvidas de que a mistura resultará "explosiva" para o Sporting.
 
Quando amanhã o "negócio" vier a ser apresentado como "limpinho", traduzindo uma eventual e absurda soma de 35 milhões por cada jogador, se é que a desfaçatez não acabe por ir ainda mais longe, isso significará que foi passada a perna ao clube de Alvalade, que ficará a ver navios de uma importância nunca inferior a 2,5 milhões, já que detém 25% das mais valias que resultarem acima dos 11 milhões que o Porto pagou ao Sporting. 
 
Será que o estupor do negócio a que José Eduardo Bettencourt, em infeliz momento de desinspiração, deu o aval, continuará a ser uma desesperante novela mexicana, em que cada episódio se apresenta ainda mais dramático que o anterior?! Ou será que a argúcia e a sagacidade do Presidente leonino, ainda irá a tempo de reduzir os estragos, provocados pelos seus dois últimos antecessores?! Ouvem-se por aí tantas histórias, que já nem sei o que pensar...
 
Leoninamente,
Até à próxima
 

28 comentários:

  1. A margem de progressão de um (James) é infinitamente superior à de Moutinho (que tem a seu favor a fiabilidade).
    Se o negócio for como diz - 35 cada - acho que o valor de mercado, "+ milhão, - milhão", é adequado.
    Sentir-me-ia enganado se fosse 45+25 ou mesmo 50+20. Não acho que Moutinho valha mais que isso, 20/22 milhões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Duarte,

      Respeitando naturalmente o seu pensamento, dir-lhe-ei que o meu estará quase do lado oposto. Mas a sensibilidade de cada um, merece-me profundo respeito. Pinto da Costa haveria de gostar de ler o seu comentário...

      SL

      Eliminar
    2. O que, no fundo, queria dizer é que se fizerem 35 + 35 fico muito contente (25% da mais valia - 24 - seriam 6 milhões).

      Chame-me ingénuo, mas o FCP não tem como justificar aos seus sócios e acionistas a venda de um jogador por um valor muito inferior ao que vendeu e recomprou a fundos.

      Naturalmente, eles vão tentar enganar o Sporting.

      Eliminar
    3. Bom, caro Duarte,

      Agora ficamos de acordo! Claro que o meu post ia na direcção de, "naturalmente, eles vão tentar enganar o Sporting"! Não há nem uma unha a separar os nossos pensamentos! Mas neste caso e agora, acredito que o Sporting não irá aceitar a "vigarice" sem espernear muito. Vamos aguardar. Mas afinal, e isso traz-me muita satisfação, ambos pensamos o mesmo sobre aquilo que se estará a preparar. São uns nojentos...

      SL

      Eliminar
    4. "não tem como justificar aos seus sócios e acionistas a venda de um jogador por um valor muito inferior ao que vendeu e recomprou a fundos. "
      Mas precisa ?
      Neste caso em particular (vslor total de venda 70M) de que forma defende melhor o interesse dos sócio e accionistas; vendendo por 11,5 ou por 35M ?

      Eliminar
  2. o valor do passe do James será o resultado do valor total da transferência deduzido de 11,5M pelo passe do Moutinho.
    Vocês fariam de outra forma ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro "cincoAzero",

      A sua fina ironia, desarmou-me! Eu também gostaria de colocar aos funcionários públicos e pensionistas, a mesma pergunta, em relação ao "pacote" com que o ministro das Finanças os pretende "premiar"...

      SL

      Eliminar
    2. não é ironia, é a realidade
      o que me desarma é ver a ingenuidade com que na maior parte dos locais se aborda o negócio do futebol como se este fosse ou devesse ser tratado de forma diferente de como se tratam todos os outros negócios.

      o vendedor há-de procurar defender os seus interesses. e diminuir o valor de venda do JM é defender os seus interesses.

      Qual de nós procederia de outra forma?

      Eliminar
    3. Peço-lhe imensa desculpa, amigo "cincoAzero", mas eu ainda gosto de olhar para o espelho pela manhã e ver uma cara honesta. Eu nunca seria capaz de dormir sabendo que tinha vigarizado outro clube da forma como estou a adivinhar que vai acontecer. Mas, depois do "apito dourado", tudo será possível! JEB enfiou um barrete até aos pés. Aquilo nunca seriam condições negociáveis, sabendo que o "papa" daria a volta ao texto com a maior das facilidades. JEB ainda acredita no pai Natal!...
      Vamos ver a resposta do nosso "puto" Presidente! Oxalá eles não arranjem uma grande "pneumonia"! O "puto" é "enxertado" em corno de cabra...

      SL

      Eliminar
    4. Cá estaremos para ver se essa cara honesta aparece se nada do que prevê acontecer...

      Eliminar
    5. Sob anonimato, a coragem acontece com facilidade! É dos livros...

      Eliminar
    6. Caro Álamo,
      Se tirarmos os nomes Moutinho e Porto desta equação talvez facilite a abordagem a esta questão.

      Um 'suponhamos'; o SCP está a negociar 2 jogadores, o Zé e o Tó, com o Real num montante global de 10M. Em relação ao Zé que custou 3M, há que pagar 25% ao clube de origem das mais valias realizadas com a transferencia. O Tó apresenta um valor de rescisão de 4,5M. Ambos apresentam valor de mercado semelhantes pelo que se aguardava um valor de 5M/transferencia.

      De que forma o Bruno de Carvalho representaria melhor o interesse dos sportinguistas, dos accionistas e da banca?

      Eliminar
  3. Quanto mais perto está um jogador da baliza, exceptuando o guarda-redes, maior é o seu valor. Só porventura uma teimosia de um treinador pode levar ao inverso desta verdade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, caro "ao serviço da república", isso na verdade eu não contesto! Mas entre um James, verdinho, verdinho e a dar os primeiros passos, e João Moutinho, sempre a 100 à hora há cinco anos, vai uma grande diferença!... Que o "papa" e o Jorge Mendes não me atirem areia para os olhos, que eu serei muito sensível à sílica...

      SL

      Eliminar
  4. Para o Porto penso que será um erro vender o Moutinho nesta altura, contudo não vejo como quem lhe apelidou de maçã podre, que não o conseguiam colocar no mercado por mais de 11M€, virem agora preocupados com as mais valias.
    João Moutinho quer queiram ou não valorizou-se ao serviço do FCP e isso é um facto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro "Miguel", as minhas saudações leoninas a um portista que me visita e que dá a cara, com coragem e frontalmente.
      Agora vamos a factos.
      Meu caro, deverá andar distraído com os relatórios de contas apresentados pelo seu clube. O seu "portinho" está a caminho da precipício, onde o meu clube já chegou. Vá lá que este campeonato ganhámos. Mas estes 70 milhões serão porventura o último balão de oxigénio. Ou há uma inversão rápida, ou terão que começar a fazer peditórios dominicais à saída da missa dos Congregados.
      Mas, de homem para homem, diga-me lá ó dragão do carago, em 70 milhões, quantos atribuiria a Moutinho. É só isso que está em causa. Não quero que me responda. Quero apenas que guarde para si o nome que lhe apeteceria chamar ao seu Presidente, quando constatar a vigarice que ele vai protagonizar, em relação ao Sporting!...
      Quero dar-lhe os parabéns por mais este título, que até considero merecido.

      Cordiais Saudações Desportivas

      Eliminar
    2. Caro "Álamo" as minhas saudações Portistas, quanto ao precipício que fala, sei que ele pode chegar a qualquer momento, pois as contas não estão consolidadas, vai valendo os êxitos desportivos e a valorização "excelente" de activos, ou seja, coisa que nenhum clube Português o fez até então.
      Quanto ao valor do Moutinho, sou daqueles que era apologista da manutenção no FCP, quanto ao valor oferecido pelo Mónaco, diria que 50/50.
      Agora, de homem para homem, diga-me lá se algum dia o seu Sporting algum dia teria capacidade para valorizar assim um jogador.
      Quero desejar-lhe umas rápidas melhoras desportivas para o seu clube (clube da minha Mulher, Cunhados e alguns primos)mas sinceramente penso que este presidente ainda vai fazer pior (espero que não).
      Quanto ao nome que poderia chamar ao Presidente do meu clube, apenas lhe digo que não sou apoiante do mesmo.
      Cumprimentos

      Eliminar
    3. Caro Miguel,

      A sua lucidez, por ser pouco habitual nas hostes a que pertence, surpreende-me e creia que a aplaudo. O caro pertencerá àquelas honrosas excepções que aprecio e que conto entre os muitos amigos que possuo.
      Sobre o valor do Moutinho, desejaria que o caro pudesse ter uma palavra no negócio. É que se viesse a ser 50/50, parecer-me-ia justo: um pelo que vale no presente, outro pelo potencial que possui. Temo que com o "caldinho" do pacote de 70 milhões, nem aos 30/70 chegará. E se me pergunta sobre se algum clube português teria valorizado Moutinho como o seu Porto, terei de lhe dizer honestamente que não. Negá-lo seria facciosismo da minha parte e eu não argumento contra a evidência dos factos.
      Obrigado pelas melhoras que deseja ao velho leão moribundo. Os sportinguistas a si ligados ficariam contentes e eu também.
      Quanto à sua posição sobre o Presidente do seu clube, fiquei esclarecido. Felizmente que há milhares de portistas que pensam o mesmo.

      Cumprimentos e saudações desportivas.

      Eliminar
    4. Caro Álamo,
      Pelos vistos as suas previsões foram acertadas.....nada que não desconfiássemos.
      Quanto à minha lucidez, é a mesma que muitos dos adeptos do meu clube, a percentagem de facciosos no meu FCP é equivalente à das dos outros clubes, como sabe para nós é frustrante não nos darem valor pelas vitórias, a famosa frase "clube regional", enfim um clube regional com muitos títulos Nacionais e para provar o seu valor muitos Internacionais, não falando de ser o clube Europeu com o maior nivel de transacções, penso que isto diz muito sobre o meu clube.
      O campeonato necessita de um Sporting forte, pois uma rivalidade salutar é boa aqui para a malta, discutir entre umas minis,sinceramente não suporto o outro clube da 2ªCircular, pois esses acham-se donos e senhores de tudo.
      Já agora permita-me a seguinte questão, o que acha do seu novo Presidente????
      Cumprimentos

      Eliminar
    5. Caro Álamo,

      Para que não fiquem duvidas, mesmo sabendo do valor do Moutinho, o mesmo nunca teve uma proposta superior a 25M€ e fazendo as contas a este valor o seu Sporting ganhou mais neste "negócio":
      Sporting- 11M+3,75M+1,5M= 15,25M
      FCP- 25-3,75-11-1,5M= 9,75M
      Este exemplo é só para tentar justificar algo difícil de justificar
      Cumprimentos

      Eliminar
    6. Caro Miguel,

      Com a sua explicação, fiquei esclarecido e sem quaisquer dúvidas.
      Guardo religiosamente o livro de leitura da 4ª classe, do meu falecido pai. Há nele uma "lição" de que me lembrei quando li o seu comentário e que vou tentar resumir. Um miúdo espertalhote, de 10 anos, que frequentava o antigo ensino primário, logo que se sentiu com capacidade para passar ao papel uma ideia que lhe tinha surgido, deixou sobre a mesinha de cabeceira dos pais, uma "espécie de factura" onde descrevia várias missões de que os pais o haviam encarregado, com o preço de cada uma delas e um total de 20 escudos (moeda antiga naturalmente). No dia seguinte, quando acordou, reparou que sobre a sua mesinha de cabeceira, estava uma nota de 20 escudos e uma réplica da sua factura, onde os pais descreviam, que 10 anos de amor, carinho, protecção, educação, vestuário e alimentação, haviam custado... ZERO!...
      O miúdo, compreendeu e, banhado em lágrimas, foi ao quarto dos pais, devolver a nota de 20 escudos e dar um beijo em cada um.
      Pode o caro argumentar como quiser e souber. Para mim que entendo que a honradez tanto pode estar, ou não, no lar de cada um de nós, como na melhor escola ou universidade, na maior das empresas ou clubes de futebol, no parlamento ou nos gabinetes ministeriais, esta operação do "pacote" de 70 milhões será sempre uma vigarice. E note que não lhe coloco cor. A cor pouco me interessa. Há gestos e procedimentos que definem pessoas. Pobre da instituição que possa ser liderada por pessoas indignas...

      Cumprimentos

      Eliminar
  5. A questão é cultural: a vigarice impõe-se como uma inevitabilidade porque cada um deve procurar maximizar os seus proveitos se necessário enganando tudo e todos. O que se assina em nome próprio ou em representação da instituição que se representa de pouco ou nada serve. Desde que quem assina ou a instituição que representa evite cumprir aquilo que supostamente assumiu com honra e dessa forma possa amealhar mais uns trocos está tudo bem. Para esta gente os fins justificam, desde sempre, todos os meios. Quem negoceia com eles é que ou é ingenuo ou apenas estúpido.

    PS - estando o famoso Jorge Mendes envolvido na tramóia - o que não irá para o Sporting terá destinatários certos - talvez se devesse apelar ao nóvel sócio CR7 para interceder junto do empresário de forma a não vigarizarem o Sporting.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com base neste cenário que aqui tem sido analisado onde reside o incumprimento do contrato que foi assinado entre as partes ? onde está a vigarice ?

      Eliminar
    2. simulação relativa diz-lhe alguma coisa?

      Eliminar
    3. Ao caro "cincoAzero" direi que, entre o cego a quem a natureza retirou o sentido e o cego que obstinadamente não quer ver, que os deuses se condoam dos últimos, para que deles possa vir a ser o reino dos céus!...

      Ao caro "Tugarão", apenas acrescentarei ao seu comentário: obviamente!!!...

      Eliminar
    4. @tugarão
      boa sorte no encontro do valor probatório

      Eliminar
    5. @Álamo
      aprecio o seu acto de contrição mas também não precisa de se considerar 'cego'. O futebol não é diferente de qualquer outra actividade económica, nada mais.

      Eliminar
  6. Caro "jc",

    Perfeitamente de acordo com este seu comentário.
    Sobre a "ajuda" do CR7, lá que seria uma boa medida, não duvido. Mas temo que ele não deseje de modo nenhum, meter-se nesse imbróglio, que já deve ter sido pensado há muito tempo. Penso que assistiremos a factos consumados e que será difícil em algum tempo descobrir o rasto do dinheiro, de que todos sabemos onde irá parar grande parte das verbas envolvidas.

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE