quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Bolas de futebol com pernas!...


GRANDE DECEPÇÃO NA EUROPA

«Decepcionante. Esta é a palavra que me ocorre para definir a prestação das equipas portuguesas na primeira fase das competições europeias 2016/17. Quando o ‘circo uefeiro’ regressar, em Fevereiro, teremos apenas dois representantes, Benfica e Porto, significando isso que quase com toda a certeza Portugal cairá para o sétimo lugar do ranking, o que terá como consequência deixar de colocar o 3.º classificado da Liga no playoff de acesso à Champions 2018/19 (vai para a Liga Europa), e ‘obrigar’ o vice-campeão a iniciar a prova na 3ª pré-eliminatória, significando isso que terá de ultrapassar dois obstáculos (e não um) para chegar à fase de grupos.

Não saiu, desta fase de grupos ontem finda, uma única equipa que pudesse sorrir pela prestação conseguida. Mesmo Benfica e Porto ficaram aquém do esperado. Estas duas equipas fizeram o impensável: não vencer um dos desafios frente a Besiktas ou Copenhaga, os terceiros classificados. Mais, o Benfica só se apurou porque os turcos ‘borregaram’ em Kiev. O tricampeão não seguiu para os ‘oitavos’ por mérito próprio, mas por ‘demissão’ da concorrência, como bem se percebe pelos oito pontos amealhados (todos os outros 15 apurados somaram mais). Quanto ao Porto, não ter terminado um grupo tão acessível no 1º lugar diz muito sobre o valor actual da equipa em termos europeus. Goleou o Leicester, é verdade. E o avançado André Silva, sem se rir, até pediu para não se desvalorizar o adversário porque é "o campeão inglês". Meu caro André Silva, o Leicester a quem marcou quarta-feira dois golos não conseguia sequer vencer o Championship (2.ª divisão). No onze, tinha apenas dois titulares do ‘campeão’.

O Sporting foi o maior fracasso do ano. Ficar atrás do Legia é quase uma anedota. Jesus explicou o desaire, em parte, devido à falta de experiência da equipa na Champions. Com todos bem sabemos, experiência é coisa que não falta ao Legia, esse ‘colosso’ que não vencia um jogo nesta prova há 21 anos e que conseguiu o notável registo de ser a equipa com mais golos sofridos na história da competição. Quanto ao Braga, o que dizer depois de vencer apenas um jogo (em seis), batendo-se com equipas como Gent ou Konyaspor?»
(José Ribeiro, Contas Feitas, in Record)


Gostava que algumas das "picaretas falantes" que por aí pululam no futebolzinho deste Portugalinho triste e infeliz, a começar por Rui Vitória, Jorge Jesus, Nuno Espírito Santo e José Peseiro e a terminar por baixo do vão de escada onde inocentemente adormecem no catre bébés imberbes, incultos e amblíopes como André Silva, pudessem ler e meditar nesta crónica sarcástica e corrosiva de José Ribeiro.

Mas não. De toda essa gente, ninguém vai prestar atenção ao que o homem diz! Quando muito comprarão o jornal se na capa algum deles aparecer no andor fabricado à sua medida por uma imprensazinha bajuladora de meia tijela. Para encaixilhar e colocar lá em casa como troféu de caça. E nem as gordas das páginas interiores terão o privilégio de lhes fixar a cor da iris...

Bolas de futebol com pernas!...

Leoninamente,
Até à próxima 

1 comentário:

  1. É apenas mais um sinal da falta de competitividade do nosso futebol. Três boas equipas, que se dedicam a depenar os outros durante a época, com uma ou outra excepção, a maior parte das vezes por saturação competitiva ou pura sorte ou acaso do azar :-)
    É o que temos, e ninguém quer mudar isto.
    Prevêem-se tempos nebulosos no nosso futebolzinho de trazer por casa.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE