segunda-feira, 22 de julho de 2019

100 Milhões ou nada!!!...



Ao que se vai lendo, vendo e ouvindo por aí, os problemas com a transferência do jogador Bruno Fernandes para Inglaterra, resultarão de três factores bem importantes:

1 - Recusa liminar e peremptória de todas as partes envolvidas - clubes ingleses, atleta e Sporting -, em decalcar qualquer tipo de negócio muito vulgar no mercado actual entre alguns clubes de certos países, à margem da rigidez estabelecida nos respectivos edifícios penais e fiscais.
2 - Suposta presunção da parte dos clubes ingleses de eventuais dificuldades económico/financeiras sentidas actualmente pelo Sporting, que poderão vir a ditar a sua cedência nos valores desde sempre exigidos em Alvalade - entre 75 e 80 M€ -, em dissonância com os valores que estarão interessados em oferecer, tendo em conta a cláusula de 5 M€ a que o Sporting se obriga perante o jogador, se recusar qualquer proposta que vá além dos 35 M€.
3 -  Clara irredutibilidade do Sporting em baixar dos 75, 80 M€, seja porque a sua situação económico/financeira de modo algum se aproximará sequer do abismo imaginado ou 'soprado' aos ingleses por interesses laterais, seja porque há muito tomou consciência da importância e da necessidade de que o jogador permaneça no Clube.

Nestas condições tudo aponta para que o caso se arraste até 8 de Agosto, com os ingleses a apresentarem sucessivas propostas muito longe ainda dos 80 M€ e o Sporting a executar o plano B que há muito gizou: entregar 5 M€ a Bruno Fernandes, acordar com ele o subsequente contrato com eliminação da cláusula dos 35 M€, subir o salário do jogador para um valor que passará a ser tecto salarial do Clube, estender a actual ligação para além de 2023 e, naturalmente, subir ainda mais a actual cláusula de rescisão.

Se eu, como sportinguista que sou e conhecendo a proverbial e presumida fleuma inglesa - eu chamar-lhe-ia complexo -, tivesse o privilégio de estar no lugar de Frederico Varandas, Bruno Fernandes só iria para Inglaterra se os ingleses batessem na mesa com o valor da cáusula de rescisão...

100 Milhões ou nada!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Era também o que eu faria e seguramente o desejo da grande maioria dos nossos adeptos.uma decisão nada fácil e de muito risco para o nosso presidente.

    ResponderEliminar
  2. Permita-me que acrescente um quarto ponto:
    4 - O empresário de BF não é o super agente J. Mendes. (Sim, já custa ler tanto sebastianismo sobre o agente, inclusivé de muitos ilustres sportinguistas que espalham como uma catástofre ainda não ter aparecido JM e finalmente conseguir levar BF do Sporting.)

    ResponderEliminar
  3. Caríssimo Amigo:
    Interrompo o meu auto-imposto silêncio, só para dizer: é preciso que o jogador queira!
    Como sabe, hoje em dia, face à pusilânime ou cúmplice atitude da UEFA, chame-lhe como quiser, um clube mais poderoso que queira contratar um jogador, utiliza sempre a mesma táctica: fala com o jogador (é proibido? Querem lá eles saber disso, sabem que a UEFA não actua!), oferece um ordenado que faz a cabeça dos jogadores ficar em curto-circuito. Depois, oferece o que quer ao Clube de origem; este, já sabe que o jogador, se não o deixarem sair, amua e joga mal, e tem que aceitar.
    Está tudo nas mãos do jogador. Se fosse eu, estando o United como está, e com o treinador que tem, iria para lá? Não! Mas isso sou eu...
    Como tal, esqueça lá os cem milhões (e esses não são mendilhões).

    Um Abraço,

    José Lopes

    ResponderEliminar
  4. Qual sem devem ser sem e cinquenta milhões...

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE