domingo, 20 de novembro de 2016

Um jogo de tudo... ou nada!...


Não adianta tapar o Sol com a peneira! O jogo da próxima terça-feira será de capital importância para a época em curso. Uma vitória poderá catapultar o Sporting para o patamar que ainda não conseguiu alcançar esta temporada. O máximo que terá conseguido foi fazer tremer no Santiago Bernabéu o próprio adversário que agora terá pela frente. Mas acabou por sucumbir ao poderio madrileno.

Julgo que Jorge Jesus irá deixar de fora Bryan Ruiz da equipa titular, pela primeira vez esta época. As necessidades da equipa neste jogo, pese embora o talento indiscutível do costa-riquenho, não se compadecem do travão que neste momento o esquerdino constitui. Em vez da solução que exige, a equipa recebe de Ruiz a consequência do seu actual momento de forma: um futebol pastoso, complicativo, sem progressão e, recorrentemente, a perda natural da posse de bola, fundamental contra equipas com o poderio do Real Madrid.

Bryan Ruiz, para além da ineficácia confrangedora que revela na cara do golo, ou atravessa na verdade um péssimo momento de forma, ou começa a evidenciar, aos 31 anos, o declínio natural numa boa parte dos jogadores de futebol.

Julgo que JJ optará por colocar Bruno César no lado esquerdo, na dupla missão de esticar o futebol da equipa naquela ala e em diagonais para o interior fornecer a Bas Dost o apoio de que tanto necessita.

Tenho também a premonição de que voltará a recorrer ao esquema táctico dos três centrais ensaiado em Dortmund, no sentido de conseguir uma maior solidez defensiva, ponto de partida para, contido o melhor sector da equipa madrilena, poder partir em transição para golpes atacantes que lhe possam permitir alcançar o único objectivo que o jogo encerrará: é precisa uma vitória para que a época ainda possa ser positiva!...

Com lotação esgotada Alvalade poderá assistir a... 

Um jogo de tudo... ou nada!...

Leoninamente,
Até sempre, Sporting Sempre!...

3 comentários:

  1. Penso ser este o nosso melhor sistema táctico.Equipa mais junta. Maior poder no jogo aéreo e melhor aproveitamento dos laterais face ás suas naturais limitações conforme verificado no jogo de Dortmund. Saudações leoninas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já seremos dois, caro Vitor Medeiros. Resta saber o que pensa JJ.

      Medeiros faz-me pensar em Açores, terra natal da minha companheira de uma vida, que por sinal também é Medeiros. Quem sabe se não estaremos também próximos na afinidade?!...

      Abraço e SL

      Eliminar
    2. Os Medeiros são originais do Algarve. À vários séculos por inciativa ou decreto real foram para os Açores e Madeira. Nos anos 60 do século passado muitos Medeiros vieram residir para a grande Lisboa na busca de melhores condições de vida e dos Açores muitos foram para a América do Norte. Os Medeiros sempre foram dados a conhecer o mundo. Eu também não fui excepção pois estive quase uma vida na marinha de guerra portuguesa estando atualmenente já reformado. Atenciosamente Vítor Medeiros

      Eliminar

PUBLICIDADE