segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Obviamente que prefiro a bancada aos camarotes!...



1. O Benfica não tirou o pé contra o Marítimo: a prazo, esta aversão à gestão pode ter consequências? Quem é, nesta fase da temporada, o jogador mais influente no bom momento do Benfica?

Leonor Pinhão (Benfica) - Rendimentos

Não se trata de aversão à gestão. Trata-se de uma bendita aversão às ‘invenções’ em função de supostos quadros de dificuldades. E será, precisamente, esse traço da personalidade de Rui Vitória que tem conferido à equipa uma estabilidade emocional com rendimentos à vista. O Benfica tem um grupo de jogadores de nível muito apreciável e todos sabem que acabarão por jogar. Mas nas posições a que pertencem e quando for caso disso. Pizzi tem sido o jogador mais influente.

Rui Calafate (Sporting) - O  motor Pizzi 

O Benfica tem um plantel rico e com muitas opções. A rotatividade, para Rui Vitória, tem mais efeito na gestão de balneário do que na gestão de esforço. Depois, quem vai na frente, psicologicamente está sempre mais forte e a cabeça puxa pelas pernas. O jogador mais influente nesta temporada, o dínamo, o motor, como aqui escrevi noutra ocasião, tem sido Pizzi. Insubstituível.

Nuno Encarnação (Porto) - Energia de Guedes

Quando se ganha e se goleia, tudo corre bem. Recordo que o Benfica pode insistir nos mesmos jogadores uma vez que vai beneficiar no futuro próximo de elementos que estavam e estiveram durante o início de época ao cuidado do departamento médico. Julgo que Gonçalo Guedes nesta altura personifica o querer e a vontade de ganhar do Benfica. A energia deste jogador é o suficiente para contagiar positivamente todo o plantel.

2.O Sporting deverá apostar tudo em ganhar ao Real Madrid, pois uma vitória dá esperanças de qualificação ou deve montar uma estratégia para defender o ponto que abre as portas da Liga Europa?

Leonor Pinhão (Benfica) - Beleza

A única estratégia admissível num clube que se pretende grande é ganhar o próximo jogo. E depois o jogo seguinte. Os jogadores do Sporting vão fazer tudo por ganhar hoje porque é nestas episódicas ocasiões de gala que lhes é conferida uma visibilidade capaz de projetar mais além as suas carreiras. Não deve ser difícil motivar uma equipa para um desafio deste quilate. É inverosímil que o discurso interno possa apontar para a beleza do empate que, na verdade, seria uma beleza.

Rui Calafate (Sporting) -Vale a Champions

Jorge Jesus já disse que só pensa na vitória contra o Real Madrid. Fez bem em dizê-lo. Esta tem de ser sempre a mentalidade no Sporting Clube de Portugal. Os merengues lideram destacados em Espanha, deram demonstração categórica de classe contra os seus rivais do Atlético, têm um plantel milionário, recheado de estrelas onde brilha Cristiano Ronaldo, mas só devemos pensar na Champions. Liga Europa fica para outro dia.

Nuno Encarnação (Porto) - É preciso ambição

Um treinador comum e um clube exigente apostaria tudo no jogo com o Real Madrid. Não só porque garante encaixe financeiro, alimenta um sonho legítimo de seguir em frente na Liga dos Campeões e coloca os seus jogadores na grande montra do futebol mundial. Mas o histórico de Jesus não tem sido esse. Seria bom, até para o futebol português, que Bruno de Carvalho exigisse a Jesus e a todo o plantel uma ambição maior para este jogo.

3.Considera que há justificação para o ataque tão contundente do Porto às arbitragens? É maior o peso dos erros dos árbitros ou do desacerto na finalização, como sugerem as estatísticas - 80 remates deram 2 golos nos últimos 4 jogos?

Leonor Pinhão (Benfica) - Incompetência

"Falar de arbitragem é ridículo e estúpido", disse o presidente do Porto há quatro anos. "O mal não está nos árbitros, está nas nomeações", disse o mesmo presidente há um ano. Pois se é ridículo e estúpido e o mal não está nos árbitros e o "nomeador" já foi substituído, o problema deve ser interno. O Porto foi incompetente em Chaves nos 120 minutos e nos penáltis. Na visita do Benfica a Chaves foi anulado um golo limpo a Mitroglou e mesmo assim o Benfica ganhou. Foi competente.

Rui Calafate (Sporting) - Nuno pressionado

Com a eliminação da Taça de Portugal, em Chaves, sente-se uma maior pressão sobre Nuno Espírito Santo. Para lá dos desacertos na finalização, e de vários erros de arbitragem dos quais já foram claramente vítimas, o Porto tem uma equipa jovem e um treinador também em formação e que tem muito para provar. Se não houver melhorias, teremos Marco Silva, como Antero Henrique queria, em breve a comandar o Dragão.

Nuno Encarnação (Porto)  - Doze penáltis

Os penáltis fazem parte de um jogo. Não assinalar 12 (na presente temporada) a favor do Porto é que é verdadeiramente um acto invulgar. Analisem a estatística desta forma e digam se nestes 12 penáltis não assinalados esta época em competições nacionais não dariam mais 4 pontos no campeonato e a continuação da equipa na Taça de Portugal? Seguramente dariam!
(Bancada de Sócios, in Record)


Nova corrida, nova viagem, bem mais agradável que a anterior, que me pareceu pouco conseguida em termos das questões colocadas. A trajectória de hoje dá ideia de ter sido corrigida e a rubrica voltou a ter interesse. A forma original que continuo a preferir, mesmo dando-me uma trabalheira, entendo como mais sugestiva...

Uma beleza a "sócia Pinhoa", que tentou mostrar uns gramas mais de civilidade e quase ia conseguindo sair incólume, não fosse a escorregadela final da "beleza"! Realmente beleza não será, definitivamente, a sua praia!...

Já o "sócio Calafate" continuando imperturbável a desbravar os terrenos da classe, da categoria e da lucidez, deixa pela primeira vez a marca das garras do leão na pele do dragão, afirmando sem pruridos aquilo que toda a gente sabe: o Espírito Santo está a prazo e a seguir virá alguém com "agenda própria"!...

O "sócio Encarnação" - que raio de nome para um dragão! - lá continua no mesmo registo dos pénaltis - já vai em 12 porque a agenda do "dragão diário" naturalmente o impôe! - mas é notório o incremento da "calimerice". O desastre de Chaves deixou marcas, sabe-se lá até quando!...

Obviamente que prefiro a bancada aos camarotes!...

Leoninamente,
Até sempre, Sporting Sempre!...

2 comentários:

  1. Andrades, os novos Calímeros...Ao que isto chegou!...

    ResponderEliminar
  2. Melhor dizendo:«Ao que isto voltou...» Eles sempre foram calimeros... Exceptua-se o período de vigência do padrinho Dom Bufas em que dominaram o reino da Sicília... Entretanto, agora, existe outro líder do reino mafioso...

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE