quarta-feira, 6 de agosto de 2014

"Yo no creo en las brujas, pero que las hay, las hay" !...



"Yo no creo en las brujas, pero que las hay, las hay" !... Se de Espanha, normalmente, não costumam vir, nem bom vento, nem bom casamento, já no que diga respeito a preconceitos, pragas e maledicências, ironicamente, quase tudo o que nos chega do outro lado da raia, parece colar-se a nós como se não houvesse qualquer diferença entre as peles de ambos os povos.

Sim, eu sei que haverá excepções, que mais não fazem que confirmar a regra, mas que dificilmente um jogador que saia do Sporting, independentemente dessa saída obedecer a processos mais ou menos correctos e transparentes, contra a vontade da formidável massa adepta leonina, costuma ter êxito no novo rumo encetado. Ai isso é quase mais certo, que a precisão de um relógio suíço!

Desfilam pelo meu pensamento inúmeros casos, recentes e menos recentes, em que o padrão se repete. E o dia de ontem trouxe-nos a confirmação de mais um: Ricky van Wolfswinkel! Após a sua conturbada saída do Sporting, onde nas duas épocas anteriores havia marcado 45 golos, a "maldição de Alvalade" consumou-se, com uma época verdadeiramente decepcionante no Norwich City, onde as lesões o atrapalharam, apenas participou em 17 jogos como titular e 10 como suplente utilizado, com apenas 1 golo marcado e foi considerado um dos "flops" da liga inglesa e a pior e mais cara contratação da história do clube.

Agora, Ricky é o novo reforço(?) do Saint-Étienne, da liga francesa, cedido pelo Norwich por uma época, com opção de compra no seu final. Autênticamente despachado em "comboio de mercadorias de grande velocidade"!

E a "maldição de Alvalade" faz-me recordar o que aconteceu ou vem acontecendo com Fábio Ferreira e Ricardo Fernandes e Fábio Paim e Djaló e Bruma e Pedro Mendes e Tiago Ilori e Amido Baldé e tantos outros que agora não me ocorrrerão, e quiçá possa muito bem ainda vir a acontecer com  Moreto Cassamá e Idriza Sambu e Braima Candé e Alexandre Silva e Chidinho e até com Eric Dier!

Agora, que me venham acusar os mais cépticos, de acreditar em bruxas, como sendo a negação pura e simples daquele mínimo de inteligência de que me orgulho! Eu ver-me-ei obrigado a remetê-los para o pensamento com que iniciei este texto:

"Yo no creo en las brujas, pero que las hay, las hay" !...

Leoninamente,
Até à próxima

8 comentários:

  1. Esqueceste-te de pelo menos dois nomes: Simão Sabrosa e Carlos Martins. Ambos campeões nacionais pelo Benfica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a minha memória não dá para tudo! Outros terão ficado perdidos pelos "bons caminhos" que esses dois trilharam, como se ser campeão pelo benfas tivesse sido suficiente para os livrar da "maldição de Alvalade": a julgar pelo seu presente, nem eles sabem o que o futuro lhes reserva! Infelizmente para eles e para as suas famílias!...

      Eliminar
    2. Não me parece que Sabrosa e Martins se integrem totalmente no mesmo critério dos outros. Não me recordo das circunstâncias que rodearam a partida do judas e Martins saíu "empurrado" pelo Bento. Talvez por isso lhes tenha tocado ao de leve -porque maldição há, não duvido, amigo Álamo.
      E os outros, os casos já conhecidos, são a prova provada.
      Os outros, é já a seguir. Não falha!

      Eliminar
  2. tirando figo e ronaldo
    só vendem barretes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E muitos deles já foram parar à Luz, o que em bom português significará que, por aquelas bandas, adoram barretes... DUPLOS!...

      Eliminar
  3. Pois é amigo Álamo, "quem tudo quer, tudo perde", esses de que fala foram guiados pela ganância, e acreditando, que já não tinham mais nada a aprender, em Alvalade, ou por iniciativa própria ou por serem mal aconselhados, tiveram aquilo que realmente mereceram....Alvalade jamais perdoará os traidores, por isso a sua "maldição" vai continuar sempre bem viva, para os mal agradecidos, que vão continuar a virar-lhe as costas...

    SL

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Leoa Maria, ao contrário daquilo que o Zeca Afonso nos ensinou, que "cucos milharucos cada vez há mais" espero bem que no Sporting, "cucos milharucos" cada vez haja menos! É que a "maldição de Alvalade" está a atingir proporções gigantescas e não me admiro nada que aqueles a que a minha amiga chama de "mal agradecidos", comecem a pensar duas vezes antes de nos darem a "facadinha" nas costas! É bom que se cuidem, de contrário...

      SL

      Eliminar
  4. Mas podemos falar ainda de Josué que preferiu ir para o Porto e nada deu e tantos outros que nao quiseram vir para o grande Sporting e agora nimguem se lembra deles.

    Nelson de Viseu

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE