sexta-feira, 16 de abril de 2021

E o melhor é o Sporting CP!...


Um jogo que define tanto

«O Farense-Sporting desta noite é importantíssimo para a Liga. O leitor estará automaticamente a pensar nos leões de Alvalade e na candidatura ao título. Sim, claro, mas há mais. Os leões de Faro também vêem no duelo algo vital para o futuro do clube. Eis um jogo a doer.

O Sporting vive um momento estranho. Lidera o campeonato com 6 pontos de avanço e parece entregue à tristeza. Provavelmente tem muitas frentes de batalha. Palhinha e a vontade dos rivais em ganhar pontos na secretaria, a palavra de Rui Costa valer mais do que a de Rúben Amorim, a mão pesada do Conselho de Disciplina que pode querer queimar quem ousou fazer-lhe frente e ainda os dois recentes empates, que contribuindo para um facto histórico prestes a acontecer, levaram os sportinguistas à depressão. Custa a entender. Não conheço nenhum adepto do clube que arriscasse a candidatura no início da época. Rúben Amorim fartou-se de avisar que não estava ganho. A equipa é hoje, haja o que houver, uma aposta certa. E acordarem para vida?

Em Faro é a luta contra a descida que anima os farenses. Um clube com história e identidade. Uma cidade que se orgulha do emblema. E uma equipa que tem uma palavra a dizer. Até ao fim. Jogue-se à bola.»

É a visão distanciada que o director de um jornal desportivo com tradições e responsabilidades como é o Record, sempre deverá evidenciar, este apontamento de Bernardo Ribeiro. Compreende-se, mas um adepto sportinguista diferente daqueles a quem BR sugere que "acordem para a vida", obviamente que não utilizará o mesmo prisma para olhar para o jogo de logo à noite.

A diferença qualitativa entre os dois onzes que surgirão mais logo à noite no relvado do S. Luís é incomparável. E mesmo que se tenha de admitir ser enorme a motivação dos farenses para arrecadarem um ponto só que seja que possa contribuir para os livrar de uma iminente descida para a "divisão do sofrimento", quem acredita que seja maior que a motivação destes jovens leões para darem o golpe de asa necessário à concretização de um objectivo que anima quase metade da população deste país que se interessa pela coisa desportiva?!...

Haverá também que considerar as motivações que animam ambos os treinadores. E se é grande e composta por duas vertentes incontornáveis e importantes aquela que naturalmente animará Jorge Costa, quem se atreverá a julgá-la mais importante ou até mais decisiva que a de Rúben Amorim?!...

Acresce ainda o facto de o árbitro internacional nomeado para este jogo, Hugo Miguel, ser um árbitro respeitado e ao longo da sua carreira sempre ter rejeitado ser "homem de fretes", na linha de toda a escumalha que constitui o predilecto e conhecido "naipe de ouros" do Conselho de Arbitragem da FPF. Poderá até acontecer a noite não se vir a revelar tão feliz quanto o próprio desejará. Mas isso sempre aconteceu e acontecerá a qualquer árbitro do mundo, por mais competente, íntegro e isento que possa ser. Importantes serão as garantias que à partida oferece.

Finalmente, "as frentes de batalha" que o texto de BR aponta e que o inclassificável "sistema exterior" ao jogo jogado dentro dos relvados, tem vindo a colocar ao Sporting. É uma espúria realidade, aquela que uma boa parte dos organismos dirigentes do nosso futebol, de braço dado com parte igual ou maior de uma CS terceiromundista, há muito construíram e vão mantendo. Porém, todas essas "frentes de batalha" ficarão à porta do Estádio de S. Luís e na hora de jogar à bola, pouco ou nada contarão para o resultado final.

Penso que logo à noite no S. Luís ganhará o melhor...

E o melhor é o Sporting CP!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Estou preocupado e pessimista, mas...talvez corra bem, talvez fiquemos felizes, espero, sem ter muitas razões para esperar.

    ResponderEliminar
  2. O Sporting está mesmo "muita forte"! Quando com seis pontos de avanço, os sportinguisstas estão pessimistas... Este plantel vencer o campeonato é um cometimento extraordinário!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE