sábado, 12 de outubro de 2019

Quem não quiser ser lobo, que não lhe vista a pele!...



Sócios podem ser punidos por insultos
Baltazar Pinto vai reunir Conselho Fiscal e Disciplinar

Face à turbulência que marcou a última assembleia geral do Sporting, o Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD) do Sporting irá reunir-se, de forma extraordinária, na próxima terça-feira, pelas 18 horas, com o objectivo de rever e analisar comportamentos vários que possam ser susceptíveis, à luz dos estatutos e do regulamento disciplinar, da abertura de processos de inquérito ou mesmo processos disciplinares, tendo em conta inúmeros comportamentos e afirmações injuriosas proferidas por sócios contra Frederico Varandas e demais elementos da direcção, até porque haverá situações que poderão ser facilmente comprovadas através do registo áudio e das próprias imagens das câmaras instaladas no pavilhão. 

O encontro foi agendado por Baltazar Pinto, presidente do CFD, que durante a AG terá, como naturalmente lhe competia, tomado nota da identificação dos associados que terão, alegadamente, para além de comportamentos à margem de toda a civilidade exigível, utilizado expressões impróprias ou mesmo insultuosas. Os estatutos prevêem para estes casos, desde repreensão escrita à suspensão de sócio por períodos variáveis de tempo, consoante a gravidade das infracções. Como exemplo paradigmático, destaque-se o caso de um dos 28 associados que usaram da palavra na quinta-feira, que terá mesmo chegado a interpelar Varandas com a expressão "car**** que te f***", pelo que, eventualmente, poderão neste caso como em muitos outros, virem os associados leoninos a ser sancionados, no mínimo, com impedimentos temporários de presença nas assembleias gerais.

Sabe-se que no entanto, não deverão ser apenas os incidentes registados durante e depois da assembleia geral, que serão analisados pelo CFD. Também a suspeição lançada pelo associado leonino, José Pedro Rodrigues que, como terá garantido o próprio, será possuidor de provas baseadas em informações de pessoas próximas do processo, capazes de provar a inexistência de qualquer acordo de reestruturação com a banca, deverá ser analisada pelo órgão disciplinar do Clube.

Que Baltazar Pinto não imite agora o inqualificável comportamento, tanto na permissividade quanto na inacção, patenteado ao longo de toda a famigerada assembleia geral de quinta-feira passada, por Rogério Alves, PMAG em exercício, sobre quem, inevitável e necessariamente, deverão recair as culpas maiores de todos os atropelos ali verificados...

Quem não quiser ser lobo, que não lhe vista  a pele!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

  1. Total e absolutamente de acordo! Que se cumpram os estatutos! E - em minha mais modesta opinião - esta gente não faz falta nenhuma ao SCP, bem pelo contrário! socio 6833.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE