quinta-feira, 10 de outubro de 2019

E o nosso desprezo matará os sentimentos que a outros sobrarão!...




«A SPORTING CLUBE DE PORTUGAL - FUTEBOL, SAD (“Sporting SAD” ou “Sociedade”) vem, nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248.º-A n.º 1 do Código dos Valores Mobiliários, e no seguimento da informação já prestada ao mercado em relação ao acordo de reestruturação financeira e societária do Grupo Sporting, informar que foram formalizadas as alterações aos contratos de financiamento entre o Grupo Sporting e os bancos Millennium bcp e Novo Banco, tendo sido acordado, designadamente, o seguinte:

a) Opção de compra dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC): alteração dos termos da opção de compra dos VMOC tendo sido fixado um preço unitário fixo correspondente a 0,30 € por VMOC, obrigatoriamente extensível à totalidade dos VMOC denominados “Valores Sporting 2010” e “Valores Sporting 2014” que sejam detidos pelos Bancos à data do exercício da opção de compra, sujeito à obrigação de utilização exclusiva dos saldos futuros das Contas Reserva para aquisição de VMOC;

b) Alteração de diversas condições de reembolso obrigatório e reforço das Contas Reserva, nomeadamente:
(i) a redução da percentagem de afectação de fundos do “Excesso de venda de passes de jogadores” de 50% para 30%, na proporção de 15% ao reembolso antecipado obrigatório e 15% ao reforço das Contas Reserva; e
(ii) a redução da percentagem do mecanismo de Cash Sweep de 60% do Cash Flow Disponível após Serviço da Dívida Permitida para 30%, a afectar na proporção de 15% ao reembolso antecipado obrigatório e 15% ao reforço das Contas Reserva.

No âmbito deste acordo, o Grupo Sporting procedeu à regularização de todas as obrigações pecuniárias vencidas, encontrando-se assim em cumprimento perante os Bancos.

Lisboa, 9 de Outubro de 2019.

O Representante das Relações com o Mercado»


As reacções a este "conseguimento" alcançado por Frederico Varandas e seus pares, parecem balizadas entre um quase e de certo modo compreensível e expectante "silêncio interno" e uma também compreensível, embora terrível, invejosa e dolorosa "dor de cotovelo externa"!...

Ao adepto sportinguista comum que, naturalmente, não dominando este complexo "mundo economês", tendo há muito abandonado a doentia genuflexão aos "louros" propagandeados pela administração anterior e sem pretender substituí-la por apressados encómios à administração actual, enquanto o tempo não permitir comprovar na prática, tudo o que agora veio a público, obviamente pintado num admirável "quadro rosa", poucas mais alternativas restarão do que buscar junto de fontes que lhe têm oferecido aquela margem mínima de credibilidade capaz de lhe proporcionar os alicerces de uma opinião coerente e sustentada. Será o caso, para começar e entre muitos outros que já surgiram e outros que hão-de surgir, do comentário que um site especializado hoje nos disponibliza, com um artigo publicado, intitulado "Sporting reestrutura dívida com BCP e Novo Banco. Obtém “perdão” de 94,5 milhões de euros"

Para já, seria estulto recusar a satisfação e a tranquilidade que o mero indicador de que "todas as dívidas vencidas do Clube ficam pagas, encontrando-se assim em cumprimento perante os bancos”, nos oferecem...

E o nosso desprezo matará os sentimentos que a outros sobrarão!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE