quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Para o raio-que-os-parta a todos!...



Emanuel Ferro antevê ida do Sporting a Alverca: «Vamos entrar com uma equipa forte»

Treinador adjunto de Jorge Silas não menospreza adversário por ser do Campeonato de Portugal

Emanuel Ferro, treinador adjunto de Jorge Silas, compareceu esta quarta-feira na sala de imprensa para fazer a antevisão da partida de amanhã, frente ao Alverca, para a Taça de Portugal, e explicou que nestas duas semanas a equipa técnica leonina já conseguiu implementar junto dos jogadores a forma como quer ver o Sporting jogar a partir de agora, não obstante as ausências dos internacionais. Eis as suas palavras, alinhadas segundo diversas matérias:

Trabalho
"Estas duas semanas serviram para fazer o que tínhamos projectado, ou seja, trabalhar dinâmicas que fazem parte da nossa visão sobre o jogo e isso foi conseguido, mesmo com jogadores nas selecções. Os jogadores da formação que estiveram connosco são futebolistas de qualidade e ajudaram nesse processo."

E algo mais
"Os jogadores estão a ficar bastante alinhados com os nossos processos técnico-táticos. As ausências nas seleções são uma contingência neste porcesso, mas estas duas semanas foram relevantes para conseguirmos ver algo mais no próximo jogo."

Táctica
"A nossa forma de jogar será uma, suportada por várias dinâmicas e pode comportar vários sistemas tácticos. Esta equipa está a ser preparada para ter uma forma de jogar tipificada, independentemente do sistema de jogo."

Ausências
"Na verdade, essa contingência é um problema, mas as grandes equipas deparam-se com isso. Temos mecanismos para tentar superar isso e tirar o máximo rendimento do nosso trabalho, tendo em conta a entrada recente da equipa técnica e de termos jogadores nas selecções. Mas este microciclo até ao Rosenborg será importante."

Onze
"Nós valorizamos muito os jogos, sejam quais forem, e vamos entrar com uma equipa forte, com os jogadores que poderão responder melhor."

Alverca
"É relevante dizer que é uma equipa complicada, bem organizada e bem trabalhada. Vem com uma dinâmica de vitórias grande, sabe o que faz, independentemente de ser do Campeonato de Portugal ou da 2ª Liga. Os jogadores que irão entrar serão os que consideramos que estão mais bem preparados." 

Foco
"O facto de estarmos preocupados com o Alverca não tem uma conotação negativa, preocupado é focado. Focado com o que é o seu processo. É importante sabermos adaptar-nos ao adversário e à competição. O nosso foco é sempre o nosso jogo."
(Declarações de Emanuel Ferro, extraídas do jornal Record, publicadas às 13:28 de hoje)

Se porventura restasse um pingo de vergonha à "troupe de Zés Pereiras", d'aquém e d'além raia e mar que, com regulamentos obsoletos e completamente afastados da realidade que é o futebol dos nossos dias, continuam, asininamente, a assobiar para o ar, as palavras que Emanuel Ferro, em nome de quem está estupidamente proibido de no-las dirigir, deveriam fazer enrubescer as suas apalhaçadas e comprometidas carantonhas, caraças, fuças, focinhos ou o que quer que sejam...

Porém, pesem embora os intocáveis contornos a que são obrigados todos aqueles que de alma e coração, hoje por hoje, se entregam ao futebol e o fazem avançar e, mesmo afrontando conhecidas mentalidades tacanhamente corporativistas, as palavras de quem trabalha acabam por chegar ao único alvo que interessa, os adeptos do futebol, deixando pelo caminho o despeito e a impotência de quem, nada fazendo pelo desporto-rei, persiste em viver parasitariamente à custa de quem o faz pular e avançar!...

Todos os adeptos sportinguistas do futebol, perceberam as palavras que Jorge Silas pediu a Emanuel Ferro para transmitir e hão-de compreender sempre a solidária missão de sacrífício de ambos! Até que um dia toda essa "camarilha" possa ir...

Para o raio-que-os-parta a todos!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. É verdade. Isso dos atestados de capacidade e formação é tudo uma treta corporativista.
    Há uma falta tremenda de certas classes em Portugal, nomeadamente na saúde. É preciso avançar com mudanças para ter médicos sem curso de medicina e enfermeiros sem curso de enfermagem. Afinal, o que é a ordem dos médicos e a ordem dos enfermeiros senão mascaras para uma elite corporativista?
    É preciso lutar contra a certificação, já chega de gente que estuda para saber o que faz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pseudo e ridícula ironia de Morpheuspt, assenta como uma luva numa personalidade formatada, capaz de comparar o incomparável! Como se houvesse a mais pequena réstia de paralelismo entre o jogador de futebol, que começou na rua e em tenra idade a despertar para a modalidade e os jogos de médicos e enfermeiros que todos ensaiámos em criança!...
      Talvez perguntar a Edson Arantes do Nascimento, Franz Anton Albert Beckenbauer ou mesmo a Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro, o que teriam de ensinar aos monitores dos seus cursos, para conseguirem o "canudo" dos "Zés Pereiras"!...
      Talvez comprar dois metros e meio de corda na drogaria mais próxima!...

      Eliminar

PUBLICIDADE