quarta-feira, 16 de outubro de 2019

"A Justiça pode tardar mas não falha"!...


Diversos sócios do Sporting sob alçada disciplinar na sequência da última AG
Conselho Fiscal e Disciplinar analisou ontem injúrias ao presidente e vai agir

Conforme havia sido anunciado pelo próprio, o Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD) do Sporting reuniu-se ao final da tarde de ontem para analisar o comportamento adoptado por diversos associados do clube, na assembleia geral ordinária da última quinta-feira, quando lhes foi concedido o uso da palavra e aproveitaram os holofotes para se dirigirem de forma injuriosa e provocatória a Frederico Varandas e a outros elementos do Conselho Directivo.

Segundo o que tem vindo a ser avançado pelos media durante as últimas horas, no final da reunião terá ficado decidido que serão levantados diversos processos disciplinares em número e respectiva identificação ainda não avançados, por força da confidencialidade imposta pelos estatutos do Clube.

Estarão em causa as disposições estabelecidas no Regulamento Disciplinar  do Clube (RD), nomeadamente na Secção IV, artigo 28º, que descreve taxativamente as regras que eventualmente terão sido violadas pelos associados que se dirigiram de forma ofensiva aos membros da direcção do clube: "Consideram-se infracções disciplinares [...] injuriar, difamar e ofender os órgãos sociais do clube ou qualquer dos seus membros durante ou por causa do exercício das suas funções", lê-se no documento que, mais adiante, acrescenta ainda, "Proferir expressões ou cometer actos, dentro ou fora das instalações do clube, ofensivos da moral pública."

Como por aqui desde a primeira hora manifestámos, dispõe o RD, de forma clara e inequívoca as punições em que poderão incorrer os associados que alegadamente terão cometido os actos que vieram a público: "As sanções aplicáveis, em conformidade com a gravidade da falta, são as seguintes: admoestação, repreensão registada, suspensão e expulsão."

Esta decisão do CFD de avançar com processos disciplinares aos associados que se dirigiram a Frederico Varandas e seus pares em termos menos próprios, começou de forma flagrante a desenhar-se durante a assembleia geral, uma vez que, à medida que se iam dirigindo à tribuna para usar da palavra, os associados eram chamados pelo nome e pelo número de sócio, o que acabou por simplificar agora, naturalmente, todo o processo de identificação.

Os processos que venham a ser instaurados seguirão agora os trâmites legais, devendo o CFD pronunciar-se apenas quando os mesmos estiverem concluídos.

E quem alguma vez pensou na impunidade decorrente da permissividade da MAG que dirigia os trabalhos da assembleia, deverá agora reflectir que afinal...

"A Justiça pode tardar mas não falha"!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Mão pesada. Força!
    Rua com essa corja!
    Não são sportinguistas tem outros interesses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será a única forma, João, a única maneira de alcançarmos a paz nas assembleias gerais e no Sporting!...

      Eliminar
    2. J.correia. 16/10 /2019 18h20
      É uma medida que devia ter sido tomada à muito tempo.Ter uma opinião diferente é democracia e liberdade. Agora é indecente, insultar. ser ordinário e arruaceiro. Foi isto que o lunático deixou no clube. O Sporting não precisa desta gente para nada. Sporting sempre. SL

      Eliminar

PUBLICIDADE