quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Quantos serão capazes da mesma coragem?!...


SÃO ELES OU NÓS

«Basta ver as arruaças que eles montam nas assembleias gerais do clube, onde só pode falar quem eles deixam, para sabermos de que lado está a razão na guerra civil desencadeada entre as claques e a Direcção do Sporting Clube de Portugal.

O que importa é saber de uma vez por todas, se os clubes portugueses, e não apenas o Sporting CP, devem continuar capturados por bandos de arruaceiros ociosos, que, muitas vezes, não são mais do que associações criminosas - organizadas enquanto tal e apoiadas pelos clubes. Trata-se de saber se os estádios, os pavilhões, os clubes e o futebol é deles ou é nosso.

É por isso que a decisão da actual Direcção do Sporting de retaliar contra as suas claques é uma decisão corajosa e que poderá fazer história. Se Frederico Varandas e os seus pares perderem esta luta, é provável que o Sporting desapareça para sempre como clube unido por uma paixão comum.

A Direcção do Sporting Clube de Portugal não pode estar sozinha e ser abandonada à sua sorte, neste combate que é de todos e onde se joga o futuro de um espectáculo e de toda uma actividade que a maioria deseja que possa ser frequentável por todos
(Miguel Sousa Tavares, Opinião, in jornal A Bola, hoje)

Mais uma opinião insuspeita sobre um tema que espera pela adequada resposta e apoio das autoridades de um país em coma profundo quando se trata de pôr ordem no caos que reina no futebol!...

São conhecidos os legítimos afectos de MST. Parece no entanto que não o terão condicionado quando chegou a hora de afirmar a sua posição...

Quantos serão capazes da mesma coragem?!...

Leoninamente,
Até à próxima

7 comentários:

  1. Completamente de acordo. Mais um que teve a coragem de falar sobre um tema que muitos têm medo.

    ResponderEliminar
  2. Por acaso até também estou de acordo com o caminho de resistência às parvoíces das claques mas quando foi a claque do clube do Sousa Tavares a apertar com a equipa dele não vi nenhum escrito nem discurso que lhe fosse atribuído. Deve ter tido outra coisa qualquer, corajosa, para fazer.

    ResponderEliminar
  3. Certo, certo. Super dragões a ameaçar árbitros? Não passa nada. No name boys a Matar alguém? Não passa nada. Claques leoninas a realizar protestos contra a direcção que se vê? Alto e pára tudo!

    É capaz de ser a minha maior amargura. Como é possível ver gente a aplaudir isto?

    Enfim, o que importa agora é que é bom ter de volta um Sporting forte, um Sporting na luta. Isso sim, faz falta ao futebol português. 7o lugar é fortíssimo, é mesmo o ideal. É bom ter competição pelo 3o 'grande".

    Agora sem sarcasmo, acho que estamos mesmo a jogar o jogo do Benfica, e ainda por cima estamos a aplaudir.

    ResponderEliminar
  4. Quando se tem infiltrados na governação do Clube é normal que exista contestação generalizada.
    Ainda mais quando se percebe claramente que esta direcção não foi eleita democraticamente,porque há a suspeita de fraude nas eleições,e AG'S,e que este CD foi ali colocado com um fito.
    Logo,esta coragem que tantos alegam cinicamente,não passa de uma tentativa de calar a contestação de que é alvo,e o resto é treta.
    Tenho dito!

    ResponderEliminar
  5. Não estou a entender.
    Agora estamos a fingir que varandas está a tentar silenciar as próprias claques por causa dos "males que são para sociedade"?

    É que só estão a tentar fazê-lo porque criticam a direcção, nada mais, nada menos (como já fizeram com sócios, por exemplo).

    De qualquer modo, apesar da evidente parte mediática da coisa, que aparentemente até tem funcionado: já vi quem se acreditasse mesmo que a contestação a este paupérrimo espetáculo com que a vigente direcção nos tem envergonhado a todos os níveis vem exclusivamente "das claques", apesar de ser evidente que vem de qualquer sportinguista que não tenha uma obsessão vendettica contra o anterior presidente, que já há muito foi morto e enterrado.), não vejo que benefícios terá para quem vai ao estádio, acabar-se com uma forma limpa e eficaz de conter e identificar grupos de potenciais delinquentes.
    Compreendo a catarse que é ter-se a sensação de justiceiro social, mas a menos que a solução passe por certas pessoas terem a classificação de "Grunho" no CC, e não poderem ir ao estádio, não estou a ver mesmo que benefícios trará este balde de gasolina.

    A solução, como comprova quem sabe disto (ao contrário, claro, de gajos tipo Miguel Sousa Tavares.....), passaria por uma mais forte regulamentação de claques, que não é obtida por dirigentes como LFV beneficiarem da sua não existência.
    Nesse sentido, esta medida - mais uma vez, tem a sua razão de ser em termos mediáticos - é um passo atrás.
    prefiro as claques no seu sector, a poderem responder pelos seus actos caso se estiquem, do que tê-los soltos, sem qualquer tipo de controlo, na zona do estádio que bem entenderem.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE