domingo, 25 de agosto de 2019

O futebol é um jogo fácil!...



Parecem começar a pertencer a um doloroso passado a que nenhum sportinguista desejará regressar, uma série de grandes equívocos no Sporting, particularmente protagonizados pelo seu treinador, por razões que, muito provavelmente, apenas ele conseguiria explicar, mas que ninguém acredita que algum dia ganhará coragem para explicar. Já o outro dizia, depois de se ver esbulhado da sua gabardine, "pois é, é tudo gente séria, mas a minha gabardine desapareceu"!...

Seja como for e pelas mais variadas, extensas, curtas, profundas ou superficiais, factuais ou especulativas razões, o certo é que hoje em Portimão, o Sporting já foi capaz de mostrar aos seus adeptos ser capaz de jogar  futebol! E o resultado foi o que se viu: venceu, com justiça e sem tremer ou fazer tremer os seus fervorosos e incondicionais adeptos! E de nada, absolutamente de nada, valerá estar por aqui a especular as razões da mudança. Todos reparámos, todos pudemos comparar e todos teremos sido capazes de as perceber. Mas vamos todos deixá-las, silenciosamente, em "banho maria", à espera que se sedimentem, se tornem lugares comuns do futebol leonino e que possam reproduzir-se da forma tão regular e eficaz, com que hoje aviámos um Portimonense que ainda há um ano se vestiu de gala para anunciar, pela boca do seu 'humilde treinador', ter sido capaz de humilhar o Sporting!...

Beliscados de profunda e irreparável vergonha e humilhação, deverão estar a esta hora, tanto o VAR, Vasco Santos, quanto o árbitro de campo, Carlos Xistra! O que ambos fizeram no lance do pénalti a favor do Sporting, que primeiro não foi, a seguir passou a ser e  depois deixou outra vez de ser, deveria colocá-los, no mínimo, durante um mês, na 'jarra da incompetência'!... 

Bruno Fernandes fez três assistências. Foi bom, mas não se livra de ser acusado de egoísta por não ter feito quatro: Luiz Phelipe estava com a alça armada, no sítio certo e na hora exacta, se ele em vez de tentar fazer um golo 'quase impossível' lhe tivesse endossado a bola como no segundo golo.

Raphinha teve dois momentos felizes: um de talento puro e outro da lucidez que, infelizmente, poucas vezes usa. Quase a terminar o jogo, sózinho frente ao guarda-redes, voltou a ter a 'branca' habitual. Uma pena:  a apagar de vez tão estúpidas 'brancas' podia ver o seu valor de mercado subir em flecha, exponencialmente, até valores pronográficos!...

Mathieu ainda deve estar neste momento a perguntar a si próprio os porquês da estupidez cometida. Que lhe sirva de penitência, mesmo que, antecipadamente, todos lhe perdoemos, tantas vezes tem exibido ao mais alto nível "o seu esforço, dedicação e devoção"!...

Luciano Vietto, assim mesmo, com o nome completo porque distinção merecida, com uma exibição de encher o olho, será provavelmente o maior responsável pela dolorosa e vergonhosa bolha que a 'pedra no sapato' terá provocado esta noite nos pés do medroso, indeciso e complicado holandês. Toma lá que é para aprenderes, Keizer!...

Por falar em Keizer, estava capaz de lhe deixar um conselho que talvez lhe desse jeito: para não voltar a perder-se no labirinto das suas 'invenções', que compre um novelo de lã e amarre uma das pontas ao jogo de hoje, enquanto vai desenrolando o novelo durante a semana! Se fizer isso, em cada treino até ao próximo sábado e mesmo nesse dia, antes de defrontar o Rio Ave, sempre que tiver dúvidas, medos, receios ou seja de novo assaltado pelo terror de se achar perdido como até agora, bastará voltar atrás, seguindo rigorosamente o caminho indicado pela lã que tiver deixado estendida no chão ao longo da semana, para conseguir de novo encontrar a saída do labirinto que teimosamente parece atraí-lo para a perdição!...

Embora muitos teimem em transformá-lo num jogo difícil...

O futebol é um jogo fácil!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE