sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Com os meus até ao fim!!!...



Há um ano Bas Dost regressou ao Sporting, depois de ter rescindido, alegadamente pela justa causa que todos conhecemos, o contrato que o ligava à Sporting, Futebol SAD. Terá nessa ocasião acordado com o então responsável máximo desta, um novo vínculo contratual,  que ambas as partes assinaram e se terão comprometido a cumprir, que equivaleria, somados o salário anual que o atleta passaria a auferir e uma comissão anual para o seu empresário, a cerca de 6,5 milhões de euros brutos.

Passado um ano, a SAD leonina, com toda a legitimidade que lhe assistia e por razões que apenas aos seus accionistas teria e terá de dar conta, terá sido confrontada com o desejo do atleta de abandonar o clube e terá  entendido por bem discutir e acertar com o atleta os justos termos de uma eventual rescisão e posterior transferência para outro clube.  O jogador, com toda a legitimidade que lhe assistia, terá apresentado as suas condições e o processo de intenções conducente à sua transferência terá dado entrada no mercado. Após várias propostas legítima, comprovada e reiteradamente rejeitadas pelo jogador, terá surgido uma do seu agrado, do Eintracht Frankfurt, clube com o qual o representante do jogador terá estabelecido e acordado os parâmetros de novo vínculo contratual.

Como nota lateral, não me repugnará absolutamente nada reconhecer que a solicitação do jogador terá caído como "sopa no mel" no seio da SAD, já confrontada com o notório decréscimo de rendimento do jogador e, mais ainda, com o quase insuportável impacto do seu salário num orçamento que, desesperadamente, tem vindo a puxar para parâmetros compatíveis com a realidade do Clube.

Após o entendimento estabelecido entre o atleta e o seu hipotético novo clube, ter-se-ão seguido as negociações entre este e o Sporting que, como publicamente foi anunciado por ambos os clubes, terão resultado num acordo de princípio.

Naturalmente, o passo seguinte de todo este processo seria a rescisão com o Sporting e de imediato o atleta poderia encetar, naturalmente, o novo processo já acordado, da sua nova caminhada. Por imperativos de toda a arquitectura legal do estado de direito que somos, essa rescisão, a dois anos do termo do vínculo que liga ambas as partes, obriga a que haja convergência inequívoca entre os signatários do contrato. Ora parece ter sido aqui que a porca terá começado a torcer o rabo!...

Utilizando o recurso às tantas vezes invocadas "contas de merceeiro", Bas Dost e o seu representante, aufeririam no total e até ao final dos dois anos do contrato com a Sporting SAD ainda em vigor, em termos líquidos, qualquer coisa muito próxima dos 7 milhões de euros, quantia que, ao que se sabe, andará muito perto do valor acordado pelo representante do jogador com o clube alemão para o mesmo espaço de tempo. A ser assim, a nova situação contratual do atleta, pouco diferiria em termos económicos, daquela que o jogador auferiria se ficasse em Alvalade. Porém...

A fazer fé no comunicado emitido pela Sporting SAD, em 20 de Agosto passado, como facilmente se poderá constatar, a sociedade afirma no ponto nº 7:

«7. A Sporting SAD, que conforme oportunamente comunicado também já alcançou um princípio de acordo com o Eintracht Frankfurt, foi no entanto surpreendida com exigências financeiras de última hora da parte do jogador que estão a impedir a concretização da transferência...»

Como sportinguista desde que me conheço, tenho qualquer dirigente actual do Sporting Clube de Portugal, ou da Sporting Futebol SAD, como pessoa de bem. E nessa condição, não subsiste no meu espírito a mais pequena dúvida de que apenas "exigências financeiras de última hora da parte do jogador" estarão a impedir a concretização da transferência.

Já o mesmo não poderei afirmar acerca do comportamento de Bas Dost e do seu representante, Gunther Neuhaus, pessoas que conheço há meia dúzia de dias e cuja idoneidade, face aos últimos acontecimentos, suscitando-me muitas reservas, me impele para um reconhecimento zero em termos de honestidade...

Não passarão, o primeiro, de um camelo interessado apenas em beber de um trago toda a água necessária até ao fim da sua vida e o segundo de um larápio vil e mentiroso!...

Com os meus até ao fim!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

PS: Vermelhuscos, viúvas e orfãos escusam de se dar a tanto e insano trabalho, porque o destino dos vossos comentários será, óbvia e invariavelmente, o caixote do lixo.

1 comentário:

PUBLICIDADE